19 abr 2016

10 Coisas que não se deve dizer à mãe que trabalha fora

por
Gabi Miranda

Desabafo, Destaque, Maternidade

Existem muitas coisas que não se deve dizer a uma mãe que trabalha fora e ao pensar em dizer, acho que vale o ditado: em boca fechada não entra mosca

mãe que trabalha fora

É comum muitas mulheres pararem de trabalhar após a maternidade e não sei se por isso, está ficando cada vez mais comum as pessoas estranharem quando encontram uma mãe que trabalha fora. Sim, ainda existem milhares de mães que não largam o emprego. Os motivos são diversos, entre eles a necessidade financeira ou realização pessoal. Afirmo, os dois fatores são meus motivos. Mas o segundo pesa mais. Eu amo meus filhos mais do que qualquer coisa nessa vida, no entanto não me vejo sem trabalhar. Eu preciso disso.

Nessa, vivo e sofro um conflito imenso na vida, pois assim como gosto de ser uma mãe que trabalha fora, gostaria de ter mais tempo com os meus filhos, óbvio. E como gostaria! Por isso, não descarto a ideia de um dia vir trabalhar meio período em casa. Mas essa ainda não é minha realidade. E fico triste porque as pessoas, em geral, não valorizam o esforço que muitas mães fazem ao optar por essa escolha. Somos julgadas por isso. Esse julgamento vem por diversas vezes explícito num comentário ou simplesmente estampado na cara de quem não vive a mesma realidade da mãe que trabalha fora.

Um dia a gente aprende que nem sempre devemos dizer tudo aquilo que pensamos. Às vezes, ficar de boca fechada pode ser a melhor coisa que fazemos, por nós e, principalmente, pelo outro. Existem coisas que mãe nenhuma merece ouvir e hoje selecionei 10 que tenho escutado bastante desde que voltei ao trabalho, coisas que não precisam ser ditas para nenhuma mãe que trabalha fora.

  1. Você deixa seu filho no berçário??? Ah, eu jamais faria isso! (ou pior: “Ah, tadinho….)
    O ser humano jamais deveria cuspir pra cima, pois acredite, cai na testa e lambuza o rosto todo. Eu jamais faria um monte de coisa e 99% dessas coisas já devo ter feito, inclusive após a maternidade. Quando não se é mãe então, somos experts em coisas que jamais faríamos.
    Agora, o segundo comentário “Ah, tadinho…” dispenso comentários. Nem falo o que senti vontade de dizer para a pessoa que me disse isso na semana passada.
  2. Assim você não tem tempo para seus filhos…
    A gente arruma tempo pra tudo nessa vida, basta querer e saber administrar bem seu tempo. Quando se tem filhos, passar mais tempo com eles vira uma questão de prioridade. E nessa lista, os filhos estão sempre em primeiro lugar. E o tempo dedicado à eles, é sempre de qualidade.
  3. Ou você trabalha ou cuida dos filhos, não dá para fazer tudo bem feito.
    Essa pessoa não é mãe. Porque quando se tem filhos você descobre coisas sobre si mesmo que desconhecia. Quando você está fazendo uma coisa tem que se dedicar para aquilo e vice e versa. Portanto, dá para fazer um bom trabalho, ser uma excelente profissional e ser uma mãe melhor ainda.
  4. Quem cuida da casa não é você!
    Oi? Quem é então? O fato de você ter uma ajudante não quer dizer que você não cuida da casa. A casa de uma família é como uma empresa, precisa ser administrada e ter alguém no comando. Geralmente, essa pessoa é a mulher da família. Não porque ela queira, mas porque foi educada para isso. É ultrapassado, mas uma realidade. Muitas mães, assim como eu, tem a sorte de contar com a colaboração do marido, mas isso não quer dizer que não seja eu que cuide da casa.
  5. Você passa muito tempo fora de casa…
    Sim, eu sei e não preciso que ninguém fique reforçando isso.
  6. Coitado do seu filho, ficar em tempo integral na escola.
    Desde quando ficar na escola é uma tortura? Coitada de uma criança que fica o tempo todo trancafiada num apartamento ou aquela que não tem oportunidade de frequentar uma escola. Na escola, a criança está em atividade, interagindo com outras pessoas, se socializando, aprendendo…
  7. Por que você não tenta ver no trabalho um formato diferente…?
    Incrível como nós (me incluo aqui) seres humanos estamos sempre tentando sugerir o que o outro deve fazer. É claro que a pessoa não faz isso por mal, quer apenas ajudar a encontrar outras maneiras, como está de fora muitas vezes consegue enxergar algo que quem está dentro da situação não vê. Mas não é tão simples ter um formato de trabalho diferente quando já é algo determinado e imposto pela empresa. E isso não significa que a mãe que trabalha fora não tenha até algumas “regalias” dentro da empresa que contribua para sua vida materna.
  8. Mas seu filho está com febre e você vai deixá-lo com o pai…?!
    Qual é o problema em deixar o filho com febre aos cuidados do pai? É o pai dele e não um matador de aluguel! Assim como as mães cuidam e zelam pelos filhos, os pais também fazem isso e, em alguns casos, até melhor.
  9. Por que você não deixa com a avó?
    Essa vem sempre dita num tom de como se fosse a coisa mais óbvia do mundo. Existem avós e AVÓS. Simples assim. Nem todo mundo gosta ou tem disposição para cuidar de uma criança. Quando fazemos escolhas precisamos pensar num contexto geral.
  10. Eu sentiria muita saudade se ficasse longe do meu filho o dia todo…
    A mãe que trabalha fora não sente. Ela adora sair de casa bem cedinho e voltar à noite, de preferência quando a cria já está dormindo para ela não ter que exercer suas funções maternas depois de um dia exaustivo de trabalho. (sqn!)

compartilhe!

13

comente!

13 respostas para “10 Coisas que não se deve dizer à mãe que trabalha fora”

  1. Que texto realista. Somos sempre julgadas, não importa se decidimos ficar ou não no trabalho Sou mãe, trabalho fora de casa e ainda universitária. (rsrs) As vezes me culpo por querer estar mais com minha filha. Mas sei que ela esta bem cuidada e que estou fazendo o melhor dentro da minha realidade.
    Quando escuto comentários assim, já desligo meu botão interno e faço cara de paisagem (rsrs)

    • http://bossamae.com.br/novo/wp-content/themes/bossa-mae/img/img-coment.png Gabi Miranda disse:

      Iorhana,
      O pessoal não tem muita noção do que diz. E adoram julgar. Aliás, não tem grupo mais julgador que as próprias mães. Já percebeu?
      Acho que o importante é a gente fazer o que acreditamos ser o certo e nos sentirmos bem e realizados com as nossas decisões.
      Também desligo esse botão. rs
      Parabéns por ser essa mãe tão batalhadora.
      beijos

  2. Realmente, as pessoas falam as coisas sem pensar! Não é fácil deixar filho para trabalhar, mas nem sempre temos escolha!
    Amei o post!!

  3. Alê Nunes disse:

    Verdade, tem pessoas que perdem a oportunidade de ficar quietas! 🙂
    bj,
    Alê
    http://www.dafertilidadeamaternidade.com.br/

  4. OI Gabis,
    ótimas dicas. Acho que conversar sobre o assunto, colocar o ponto de vista, dizer como se sente em relação ao assunto é super válido. A questão é a forma em que as algumas pessoas colocam o assunto. Questionam de forma negativa, recriminando, etc. Essa de número 4 é ótimo. Eu tenho um texto em rescunho que o título é Dona da casa e não dona de casa. Sou dona da minha casa, tomo todas as decisões, direciono as tarefas, etc., mas não sou dona de casa. Não é porque trabalho fora e tenho alguém que trabalha na minha casa que eu não sou responsável pela minha casa. Delego a execução de algumas tarefas, mas não a decisão sobre elas.
    Acho que vou até voltar ao meu texto e terminá-lo. 🙂
    beijos
    Chris

  5. Olha… é um desafio escutar e não dizer… mas se exercitarmos a empatia tudo se resolve ne?
    heheh
    Vc é uma mae nota 1000
    bjs
    Lele

  6. Seja para mães que trabalham foram ou as que ficam em casa coisas desses tipos são super desnecessárias falar né

    Bjs Mi Gobbato – Espaço das Mamães

  7. Tatiana disse:

    É bem assim. Nunca esta bom, e tem sempre alguem pra dar um pitaco. Parabéns pelo post 😉

  8. Uma das primeira perguntas que eu ouvi hoje foi: “Mãe, hoje tem escola?” Eu disse que sim e ele respondeu: “Oba! Adoro escola!”. E eu ainda tenho que ficar ouvindo essa história de tadinho… “Ai, mas você tem coragem?”, me perguntam como se fosse preciso coragem pra levar os filhos pra um lugar cheio de brincadeira, de gente da idade deles, de comida boa e atividades variadas pra fazer… Coragem a gente gasta é com outras coisas, né?

  9. materniarte disse:

    Post perfeito Gabis. Me identifiquei totalmente!!!! Podemos imprimir e distribuir para os vizinhos que me encontram no elevador e sempre fazem essas perguntas.

  10. Claudia Bins disse:

    Bem assim, mas não se iluda! Quando e se um diz parar de trabalhar vai ouvir outras tantas críticas. Elas virão de qualquer maneira então o melhor é fazer aquilo que você acredita ser melhor para você e sua família.

    beijo,

    Claudia Bins
    http://www.aspasseadeiras.com.br

  11. Princy disse:

    É por todas essas questões a numero 5 me chamou bastante atenção, me fez lembrar de um passado não muito distante .
    Quando minha filha Rayane tinha 4 anos eu trabalhava em 2 empregos tanto para sustentar quanto para me realizar profissionalmente, ficava muito tempo fora de casa, exatamente isso ninguém precisa ficar lembrando que fico tanto tempo fora.
    Cada um sabe dos seus sonhos e necessidades, por que uma mãe também não pode ser uma excelente profissional? Ser mãe e profissional requer muito jogo de equilíbrio, não precisamos ficar o tempo todo da porta da escolinha ou brincando com nossos filhos, somos espelhos e sempre seremos.

    Gabi valeu por dizer tudo isso por todas nós.

  12. Ufa! Como é bom colocar isso pra fora, né?
    Obrigada por dizer por todas nós, Gabi! 😉

Comente!