02 ago 2017

Como doar leite materno

por
Gabi Miranda

Bebê, Desenvolvimento, Destaque, Filhos, Saúde

doar leite materno

Se tem uma coisa incrível na maternidade, é o fato de gerar uma vida e também produzir o alimento para este novo ser. Por isso, super apoio qualquer causa que incentive a amamentação. Toda mãe pode alimentar seu filho, mas acho que faltam ações de incentivo, encorajamento e informação. Usamos o mês de agosto para conscientizar sobre a importância do aleitamento materno, mas acho que isso deveria ser feito sempre, do momento que pegamos nosso filho pela primeira vez no colo na maternidade. Quantas pessoas já ouvi falar que não tiveram orientações sobre como amamentar seu bebê. Sim, mães precisam de orientação para amamentar, sendo primeiro ou segundo filho. Assim, como precisamos de orientação de como doar leite materno. Esse é o assunto que quero abordar aqui. O leite materno também pode salvar vidas..

Se amamentar é um ato de amor, doar leite materno é um ato de amor multiplicado por generosidade e empatia. Segundo o Portal do Governo de São Paulo, existem na cidade, 50 bancos que recebem doação de leite. Diz ainda que esses bancos de leite oferecem serviços de busca em domicílio e disponibilizam um kit para garantir a qualidade do leite doado. O Brasil, possui a maior rede de bancos de leite do mundo, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Quem já viu algum banco de leite retirar em casa a doação? Eu ainda não vi e sério gostaria muito de ver. Lembro que na época do Benjamin quando quis doar, eu precisava enviar o leite para o local. Vejo muitas campanhas lindas sobre doação de leite. Tem uma recente de um grande hospital com parceria com uma empresa de carros particulares que oferece desconto para a mãe levar o alimento até o hospital. Nesse caso, imagino que a mãe precisa fazer a coleta de forma manual do leite,  providenciar o frasco de vidro para armazenamento do leite, pagar o serviço de motorista (ida e volta), deixar seu bebê aos cuidados de alguém ou leva-lo junto… pronto! Eu já desisti de doar leite.

Acho difícil e tenho a impressão do processo ser falho, falta divulgação nas maternidades, hospitais, salas de espera de clínicas, falta o Governo investir num plano de comunicação para que o maior número de mães tenham conhecimento e para fazer funcionar esse sistema. Ou seja, temos no Brasil um projeto excelente para Doação de Leite, mas é ineficiente, não funciona como deveria. Resultado, os bancos de leite humano estão sempre precisando de doação. Eu não acredito que seja falta de doadores. E sim, falta de comunicação e conhecimento.

A importância do leite materno

O leite materno é como o nosso sangue, pode salvar vidas. Uma atitude que não dói, deveria ser mais simples e não custar dinheiro algum pelo ato. E é como qualquer outra doação, faz bem a quem doa, é fundamental para salvar vidas, inclusive de quem chegou ao mundo já precisando de ajuda como no caso de bebês prematuros. O leite materno contém todos os nutrientes essenciais para o crescimento e desenvolvimento de uma criança. Possui diversos benefícios, entre eles: evitar mortes infantis, infecção respiratória, diminui o risco de alergias, hipertensão, colesterol alto diabetes, reduz a chance de obesidade, contribui para o desenvolvimento da cavidade bucal, contribui também para um melhor desenvolvimento cognitivo. Além de tudo isso, não custa nada amamentar e doar o leite humano. Quem tem filhos sabe o custo de uma fórmula infantil e esse gasto pode representar uma fatia considerável no orçamento de várias famílias.

Como doar leite materno

Sugiro sempre procurar se informar no banco de leite mais próximo como fazer o procedimento. Mas, segundo o portal do Governo de SP, o ideal é que o leite seja coletado de forma manual e o armazenamento seja em frasco de vidro com tampa plástica. No site da Rede Brasileira de Banco de Leite Humano, tem um passo a passo com informações uteis de quem pode doar leite materno, como doar, as questões de higiene, como ordenhar e armazenar, assim como uma lista de Banco de Leite Humano.

Um litro de leite materno pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. #DoeLeiteMaterno

Amamentar é um ato de amor

São inúmeros benefícios da amamentação e tem também a questão de fortalecimento do vínculo entre mãe e filho. É um momento único de troca de afeto. Nascem na criança sentimentos de segurança e proteção, enquanto a mãe fica mais autoconfiante e se sente realizada. Por isso, mães precisam de apoio e incentivo para amamentar. Como menciona a Lansinoh em sua campanha #Mamefesto, toda mãe merece o direito de alimentar o seu filho. Mas antes disso, toda mãe merece o direito de saber que pode alimentar seu filho.

Leia também: Como manter a amamentação com a volta ao trabalho

 

compartilhe!

0

comente!

Comente!