30 ago 2017

Adaptação escolar na metade do ano – sobrevivemos, um mês de escola nova

por
Gabi Miranda

Comportamento, Filhos

Sobrevivemos à adaptação escolar das crianças. Mudamos as crianças de escola na metade do ano (2017) e as aulas começaram no dia 3 de agosto. A primeira semana foi de muito sofrimento para a mamãe aqui. É incrível como sofremos e nos martirizamos criando expectativas que muitas vezes nem se tornam realidade (ainda bem!). O mal do adulto é essa bendita ansiedade que cresce com a gente. As crianças são bem menos ansiosas e quando demonstram esse sentimento, creio que tem um dedinho nosso. Contar hoje para a criança algo bacana que vamos fazer só no próximo sábado, faz sentido? Não muito, porque isso é que vai gerar nela o sentimento impaciente de chegar logo aquele dia.

Quando penso em toda a minha angústia da primeira semana, concluo o quanto fui boba. Pra ajudar, na época eu tinha acabado de ler e estava assistindo Big Little Lies. As crianças tem um poder incalculável de se adaptar aos ambientes e fazer novos amigos. No entanto, eu tinha dúvidas disso e procurei algumas alternativas para ajudar nesse processo. Na primeira semana de aula, soube que o Benjamin estava na mesma sala de um amiguinho do mesmo condomínio. Conversei com a mãe dele que prontamente já me indicou no grupo de WhatsApp das mães da turma. Fiquei o dia inteiro salvando “nome mãe de João” na agenda do celular e me sentindo grata por tanta tecnologia. Imagina, nossas mães não tinham nada disso na nossa época. Viva a tecnologia que de uma forma ou de outra aproxima as pessoas!

No fim da primeira semana, tivemos reunião com a professora, coordenador e orientador da escola. Essa reunião foi fundamental para me deixar mais tranquila em vários sentidos. Achei que a escola soube conduzir muito bem todo o processo desde o início. As instituições não imaginam o quanto isso é importante e o quanto deixam os pais mais seguros. Uma coisa que me surpreendeu foi o preparo da professora e vê-la falar do Benjamin com muita propriedade com apenas 4 dias de convívio.

Já se passou um mês de adaptação escolar e posso dizer que estamos todos muito bem adaptados. Claro que algumas crianças podem demorar mais que outras para a adaptação escolar, mas quanto mais nós pais transmitimos confiança, mais segura a criança se sente e consequentemente tudo acontece de forma natural. Apesar dos medos que senti no início, tentei a todo instante não transmitir minhas preocupações para o Benjamin e Stella. Eu e marido conversamos muito com o Benjamin as vantagens que ele teria com a mudança.

No último sábado participamos de um encontro das mães da turma do Benjamin. Foi um encontro delicioso no qual tive a oportunidade de conhecer a maioria das mamães e novos amiguinhos. Ao chegarmos, o Benjamin foi super bem recebido pelos amigos e dava para ver o quanto ele já estava entrosado. Ele estava empolgado para irmos ao encontro e dizia que queria muito me apresentar seus novos colegas. No dia seguinte, conversávamos o quanto gostamos do encontro e como foi tudo mais fácil do que imaginávamos.

Se tem algo que eu possa dizer a uma mãe que vai passar ou esteja passando por um momento desses, é para ela ficar tranquila que vai ficar tudo bem. Como eu queria poder transmitir essa certeza para essa mãe agora. Eu sei, é muito difícil, mas é verdade, vai dar tudo certo. Acredite. Às vezes os monstros nos assombram, mas basta acender luz para ver que eles não existem. 😉

Veja um vídeo que fiz contando sobre as duas primeiras semanas de adaptação escolar:

 

compartilhe!

0

comente!

Comente!