07 dez 2016

Alergia alimentar: inclusão e receitas práticas

Eu nunca tinha parado pra pensar no assunto. A verdade é que não pensamos quando não nos afeta diretamente. Meus filhos não tem alergia alimentar, logo nunca tive que me preocupar com o assunto. Mas houve uma crescente de amigas ao meu redor com filhos com alergia alimentar. A gente não pensa, por exemplo, que crianças com alergia alimentar precisam de maior atenção nas festas infantis. Mas isso tem mudado. Nosso olhar materno faz a gente olhar além do próprio umbigo horizonte. A experiência com filhos também nos dá outra bagagem. Nossos filhos acabam se relacionando com muitos amiguinhos e entre eles pode ter uma criança com alergia alimentar. E aí entra outro assunto: inclusão.

Cada vez mais estamos preocupados e as empresas também começam a se movimentar num sentido de colaboração, inclusão e conscientização. A Danone Nutrição Especializada promoveu o 1º Workshop Fazendo a Festa para Crianças Alérgicas, entre elas a alergia à proteína do leite de vaca (APLV) – uma das coisas mais comuns no dia de hoje e com pouca informação a respeito. Segundo a Danone, a criança alérgica já é uma criança de risco nutricional. O leite, principal nutriente na infância, é obrigatoriamente excluído da dieta. Estudos mostram uma deficiência importante de proteína, cálcio e vitamina D em crianças alérgicas, menor peso e estatura e até um aumento no risco de fraturas. Se a substituição do leite e demais proteínas não for adequada, esses riscos nutricionais podem interferir no bom desenvolvimento e crescimento da criança.

No encontro, a nutricionista Mariana Del Bosco, deu uma aula sobre nutrição infantil para crianças alérgicas e esclareceu muitas dúvidas, inclusive as diferença de alergia e intolerância. Alergia à lactose não existe! Existe a alergia a proteína do leite e intolerância à lactose (que é que o açúcar presente no leite). Para a nutricionista, é fundamental confirmar ou excluir o diagnóstico para garantir um tratamento adequado e, principalmente, para evitar restrições desnecessárias. Atualmente, muitas crianças são diagnosticadas incorretamente. A dieta mal orientada e substituições inadequadas podem trazer desfechos imediatos e tardios para saúde e desenvolvimento da criança.

Além da administração de eventuais reações, a inclusão social parece ser o fator mais importante para assegurar qualidade de vida. E um assunto muito abordado no evento foi a inclusão das crianças com alergia alimentar nas festas infantis. Pouco se pensa nas crianças com alergia alimentar ao produzir uma festa. Um momento que deveria ser de alegria, pode se tornar uma grande tensão para a família com crianças alérgicas. E foi pensando em proporcionar uma experiência ilimitada de sabores para os filhos que Babi Oliveira, Carla Maia e Jaqueline Neves criaram o livro “NeoParty – Fazendo a Festa para Crianças com Alergia Alimentares“.

O livro foi lançado nesse mesmo encontro, onde também aprendemos fazer algumas receitas e experimentamos algumas comidinhas. Foi um desses eventos enriquecedores que me faz sentir que valeu a pena sair de casa para ir lá conferir. Desses que mudam um pedacinho de nós e eu não podia deixar de compartilhar aqui no blog. Além de todos os aprendizados, fez edificar em mim um outro olhar pela comida, uma empatia para com as mães de crianças com alergia alimentar e me fez pensar como o acolhimento é ingrediente indispensável nas nossas relações.

As comidinhas que comemos no evento eram deliciosas. Não posso negar, o brigadeiro não é como um brigadeiro, mas não deixa de ser gostoso. A verdade é que tem muitas opções saborosas que podem ser oferecidas para crianças alérgicas ou não.

É possível fazer uma festa para crianças alérgicas com comidinhas deliciosas

.
Confira três receitas do livro: NeoParty – Fazendo a Festa para Crianças com Alergia Alimentares

alergia alimentar-bossa-mãe

alergia alimentar-bossa-mãe

alergia alimentar-bossa-mãe

O livro não está a venda e será disponibilizado em breve no formato e-book.

 

compartilhe!

7

comente!

7 respostas para “Alergia alimentar: inclusão e receitas práticas”

  1. Eu também nunca me preocupei com isso, mas o evento foi muito bacana para ampliar os horizontes e também para experimentar coisas deliciosas! 🙂

  2. Parabéns pela iniciativa e compartilhar dicas tão bacanas de cardápio. Só quem tem restrição sabe como é complicado né?

  3. Gabis, é uma grande verdade de que quando não nos afeta acabamos não pensando muito sobre o assunto. Eu teria um enorme dificuldade em pensar em um cardápio de festa para crianças alérgicas. Muito legal a dica do livro e a preocupação crescente com o assunto.
    beijos
    Chris

  4. tripbaby disse:

    Adorei a dica. Por aqui eu sou intolerante a lactose, e o pequeno estamos investigando. Mas é bom saber que hj existem opções, pq restringir a dieta é ruim demais. Eu sei bem o que é isso.

  5. Anna Grazzia disse:

    Nossa!! Amei. Meu filho não tem nenhuma alergia, mas nas festinhas dele sempre coloco um espaço para os amiguinhos que tem. Queor que todos participem. Assim que estiver disponível quero o ebook.

  6. Oi Gabi
    Muito bom este post!
    Um assunto muito importante. Por aqui também não tivemos estes problemas, mas conheço muitas amigas com crianças que têm alergia alimentar
    Adorei as receitas.
    Bjs, querida

  7. anaalonsocukier disse:

    Um assunto super importante e uma bela iniciativa delas. A alergia alimentar é algo muito sério e que deve ser tratado e respeitado. Certamente este livro irá ajudar muitas mães.

Comente!