07 mar 2016

Autonomia também significa cuidar do seu filho

Autonomia – a palavra vem do grego: auto – de si mesmo – e nomos – lei. Em outras palavras: a habilidade de estabelecer sua própria lei, de tomar uma decisão baseado nas informações disponíveis e em seu juízo moral.

autonomia

Então pela primeira vez ouvi que meu filho falava errado e precisava de mais autonomia. Aquilo me soou estranho, nunca tinha percebido Benjamin falar “aba” ao invés de “água”. E ele sempre me pareceu autônomo até demais para a idade dele. No auge de seus 4 anos, ele tira e coloca a própria roupa, meia, tênis, guarda seus brinquedos, dobra (do seu jeito) suas roupas, abre a geladeira o armário e pega o que quer, come sozinho, tem arrumado sua mochila, pega até água do filtro… ah, “ele não abre seu danone”. Foi o que me disse a professora dele.

Eu já vinha reparando alguns comportamentos do Benjamin. Ele não abre seu pote de danone, não descasca (e nem segura) a banana, ainda precisa de ajuda para ir ao banheiro fazer o nº 2, não dorme se não esperarmos ele pegar no sono em seu quarto e muda o jeito de falar perto de pessoas diferentes. A professora me disse que esse ano, em sala de aula, seria trabalhado a autonomia das crianças e precisaríamos fazer o mesmo em casa. Depois da primeira reunião escolar, passei um final de semana estudando nossos comportamentos. Cheguei a conclusão de que meu filho precisou ir para uma escola bem estruturada para que alguém de fora (e bem qualificado) me fizesse enxergar coisas que até então não enxergava com a devida atenção, como por exemplo, o quanto a timidez dele afetava na forma em que ele falava com uma pessoa diferente.

Benjamin tem sim bastante autonomia para sua idade, mas foi para uma escola totalmente nova, além de ter ido para o Pré – série que desenvolve as crianças para uma nova fase escolar. Nós sempre estimulamos a autonomia do Ben, mas em algum momento em que me vi grávida, passei a cobrar menos dele, principalmente após a chegada da Stella. Passei a achar injusto ensiná-lo a se virar sozinho e não quis cobrá-lo e nem exigir demais. Eu acreditava que vinha um desafio grande pela frente: dividir os pais e se tornar irmão mais velho – baita responsabilidade. Para que ele precisava de mais autonomia? Nesse processo, sinto que me perdi um pouco, o fato dele ganhar uma irmã, não significa que não precisaríamos estimular o desenvolvimento físico, motor, cognitivo, emocional e social dele.

Por meio de tarefas do dia a dia das crianças, ensinamos sobre autonomia, disciplina, frustração e superação.

Estimular autonomia não significa deixar o filho ditar as regras. Os pais continuam fazendo as regras, mas apresentam entre elas algumas alternativas para escolha da criança. Cada fase é diferente da outra, o que nós pais precisamos saber distinguir, é se a criança tem condições de arcar com as consequências das escolhas dela. Exemplo: uma criança de 3 anos não pode escolher se alimentar só de guloseimas, mas pode escolher entre comer brócolis ou couve. Ou seja, podemos estimular a autonomia apresentando opções para escolha dos nossos filhos.

Se pararmos para pensar, vivemos estimulando os filhos quando bebês. Ficamos empolgados e fazemos festa quando o bebê apresenta um sinal para dar o primeiro passo. Por sua vez, o bebê ao ver nossa alegria, fica animado e se sente encorajado para seguir adiante. Então, nós criamos novos espaços para que o bebê possa explorar seu novo mundo. Talvez brecamos os estímulos quando percebemos que eles estão crescendo rápido demais…

A autonomia precisa ser estimulada desde cedo, claro, respeitando o tempo e a fase do nosso filho. Não adianta estimular o filho a sentar aos 3 meses, quando o seu corpo não está pronto para isso. Mas porque precisamos dar autonomia para os pequenos tão cedo? Para que eles cresçam e se tornem capazes de tomar suas próprias decisões, fazer escolhas e terem responsabilidades. Não é fácil falar, mas precisamos dar condições para que nossos filhos cresçam e voem no mundo. A dica básica, nesse caso, é deixar que eles se virem sozinhos. Só assim eles conseguirão passar por frustrações e aprender a lidar com situações diversas sem precisar recorrer a ajuda externa.

Estimular autonomia, significa também cuidar do nosso filho.

compartilhe!

4

comente!

4 respostas para “Autonomia também significa cuidar do seu filho”

  1. melissa disse:

    É muito importante estimular a autonomia da criança, em coisas simples no dia dia…percebo grande dificuldade nas crianças atualmente, vejo isso na creche,estão sempre acostumadas a ter alguém que faça por elas!!

  2. Alê Nunes disse:

    Concordo, lá em casa procuro cultivar essa autonomia, o marido é que é mais complicado de convencer, mas estou na luta 🙂
    bj,
    Alê

  3. Adri disse:

    Muitas vezes temos que parar para observar
    algumas coisas que sem querer passamos despercebidas.
    Concordo com você temos que deixa-los fazem as coisas sozinhos.
    bjs

  4. Lele disse:

    Gabis,
    esse exercício da autonomia é o mais difícil para mim.
    Tem horas que quero fazer tudo por eles e depois cobro: vc ainda nao sabe fazer XX coisa??
    dificl… hehe
    bjs
    Le

Comente!