14 out 2016

Banho do bebê: dicas para essa hora ficar mais deliciosa

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Uma das minhas horas preferidas é a hora do banho do bebê

banho do bebê

Lembro até hoje do medo que eu tinha de dar banho no Benjamin. Embora tenha assistido (e gravado) com muita atenção ao primeiro banho dele na maternidade, em casa, surgiram várias dúvidas sobre como segurar, como proteger o ouvido para não cair água, como limpar o umbigo e todos esses primeiros cuidados. Tive tanto medo de dar o primeiro banho do bebê Benjamin, que foi meu pai quem deu, assim como foi ele que também deu na Stella. Lembrando agora, como meu pai foi intrometido (!), mas achei lindo ele querer participar desse momento e fazê-lo com tanto amor e segurança. Com o tempo passei a exercer com maestria essa atividade. Pegava o bebê “jogando” de um lado pro outro, toda prosa e orgulhosa de cuidar sozinha da própria cria. E também passei a não querer dividir essa atividade com ninguém. Confesso. Talvez um pouco por ciúmes, porque aquele era um momento íntimo nosso. Também porque eu achava que ninguém faria direito como eu (quem nunca?!). E por insegurança (vai que deixam o bebê cair, se afogar, sei lá). Com um pouco mais de tempo eu me dei conta que era importante marido participar desse momento também e comecei a abrir espaço para ele.

Hoje estamos numa luta para o Benjamin passar a tomar banho sozinho e a gente ir lá só passar pente fino. Ele já está com 5 anos e precisamos que ele aprenda que a hora do banho é um momento íntimo. O problema é que nós também não conseguimos nos desapegar, então a luta é da gente com a gente mesmo. Tem uma questão de desapego e também de praticidade. É mais prático entrar no banho junto e pronto. No entanto, não dá pra ser assim a vida toda né?! Nem mais por muito tempo considerando a idade em que ele está. A Stella há algum tempo já tem ido para o chuveiro, raramente dou banho na banheira ou no balde, só quando estou sozinha com ela em casa. E às vezes o irmão quer tomar banho com ela, então coloco tudo na banheira e vira aquele momento delícia entre irmãos. O fato é que até hoje gosto da hora do banho do bebê e sempre gostei de cumprir pequenos rituais para deixar esse momento ainda mais gostoso. Aí vão algumas dicas:

Dica cheia de bossa
A pessoa que for dar banho no bebê precisa tirar anéis, pulseiras, lavar bem as mãos e ter unhas curtas para não correr o risco de arranhá-lo.

Produtos
Sempre optei por sabonete neutro. Enquanto recém-nascido, nunca gostei de perfumes em bebê. Acho desnecessário já que bebê tem um cheirinho delicioso natural. Abusava de hidratante ou óleo na hora da massagem. E continuo usando hidratante. Mesmo tendo uma pela macia, dizem que a pele do bebê perde até cinco vezes mais hidratação do que a dos adultos, por isso podemos usar hidratantes, mas é preciso escolher o produto infantil ideal.

Leia: cheiro de bebê

Local do banho
Como em nossos banheiros não cabe a banheira montada, sempre organizei no meu quarto a hora do banho. Montava a banheira lá, pegava toalha, roupas, fraldas, todos os produtos de banho necessários e ali rolava banho e troca. Isso também evita que a criança tome vento andando de um cômodo para o outro. Hoje tomando banho no chuveiro, a troca rola no meu quarto porque geralmente usamos o meu banheiro.

O melhor horário para o banho do bebê
Dizem que o melhor horário para o banho do bebê é o horário mais quente do dia. Quando eu estava de licença maternidade eu dava dois banhos (sempre gostei de banho). Um por volta das 11:00 e o outro por volta das 17:00 que era para dar início à rotina do sono. Claro que em dias frios, sempre dou um banho só e dou preferência para o horário da manhã. O momento do banho é também o instante em que reforçamos o vínculo com o bebê, portanto a melhor hora para o banho é também aquela em que você se sentir tranquila para se dedicar a esse momento

Temperatura da água
Marido diz que eu tomo banho como se fosse um saquinho de chá, adoro banhos bem quentes, daqueles que deixam minha pele vermelha. Com medo de queimar a pele do Benjamin, quando ele nasceu eu tratei de me munir com um termômetro para água. Afinal, fui alertada que a temperatura da água deve ser ajustada à estação do ano, e que sempre era algo entre 36 ou 37 graus. A pediatra deu uma dica boa, checar a temperatura da água com o nosso cotovelo, se não queimasse, estaria bom para o bebê também. Com a Stella não tive essa preocupação de usar termômetro, ia sempre guiada pelo instinto. Nunca queimei a bebê. Mas para um banho tranquilo, é importante que a temperatura da água esteja ideal.

O banho do bebê recém-nascido
Depois do segundo filho, acho que não esquecemos mais como é, né? Ou será que é porque ainda está fresco na cabeça? Mas lembro que é preciso envolver o bebê na toalha e lavar primeiro a cabeça, protegendo os ouvidos do bebê com os nossos dedos. Os olhinhos são limpos com um pedaço de algodão úmido. Depois secamos rostinho, cabeça e colocamos o bebê na água. Não precisa ter muita água na banheira, uma medida legal para seguir é a altura do umbigo do bebê. Lava a frente do bebê, depois vira ele de costas. Passando sabonete neutro em todo corpinho do bebê, esfregando dobrinhas, pezinhos, atrás das orelhinhas.

Hora de enxugar
Muita gente acha que precisa esfregar a toalha no bebê para secá-lo. Isso não é necessário. Basta dar batidinhas leves de toalha no corpinho do bebê. Como a pele do bebê é muito sensível, esfregar a toalha pode arranhá-lo. Corpinho de bebê precisa ser enxugado em sua totalidade: dobrinhas, dedinhos, pezinhos, atrás das orelhinhas, todos os cantinhos.

Pronto, agora é só colocar roupa no bebê e dar muitos cheirinhos!

compartilhe!

0

comente!

0 resposta para “Banho do bebê: dicas para essa hora ficar mais deliciosa”

  1. […]  Leia também: algumas dicas para o banho do bebê ficar mais delicioso […]

Comente!