16 nov 2017

Certificado de bom comportamento

Chegou a época do ano em que mais falamos (e ouvíamos): “se não se comportar direito, o Papai Noel não vai trazer presente de Natal”. Rá! Quem nunca? Atire a primeira mamadeira! E para incentivar as boas condutas das crianças, resolvi fazer um certificado de bom comportamento. Mas o que é ter bom comportamento?

A gente vive falando para nossos filhos “seja um menino (a) bonzinho (a)”. E você já parou para pensar no que isso  significa? Existe uma linha tênue entre se comportar bem e ser bonzinho. O conceito de bom comportamento está relacionado a forma como reagimos diante do meio em que vivemos. Ou seja, a nossa interação com o ambiente implica num comportamento e espera-se que esse comportamento seja dentro de ações aceitáveis. Exemplos: ser educado, dizer as palavras mágicas “obrigado”, “de nada”, “por favor”, bagunçar e arrumar, respeitar as pessoas, os animais, etc.

Já “ser bonzinho”, em minha humilde opinião, está relacionado com aceitar as coisas do jeito que são impostas, ser explorado pelas pessoas, não saber dizer “não” mesmo a quem te magoa. E pra mim isso é um problema. Eu quero muito que meus filhos comportem-se bem, mas não quero que sejam bonzinhos. Quero que eles sejam bondosos e generosos, qualidades despretensiosas e que não farão mal a eles.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

27 out 2017

Sinais de que a criança está pronta para tirar a fralda

Sinais de que a criança está pronta para tirar a fralda

No post anterior, sobre o desfralde da Stella, comentei que muitas pessoas me pediram ajuda. Fiquei pensando em como contribuir para que as famílias ficassem mais tranquilas. E pensei em compartilhar alguns sinais de que a criança está pronta para tirar a fralda. Sinais que percebi aqui na prática com o Benjamin e agora com a Stella.

Aconselho iniciar o desfralde quando a família tiver certeza de que a criança está pronta para tirar a fralda. Não existe uma data certa, embora eu já tenha lido que a criança está realmente pronta para o desfralde a partir dos 3 anos de idade. O importante a saber é que cada criança tem seu desenvolvimento. E não é bacana comparar nosso filho com o da vizinha ou da blogueira que seguimos e adoramos.

Para saber se a criança está pronta para tirar a fralda, é preciso ficar atenta aos sinais cognitivos, físicos e comportamentais da criança. E quais são esses sinais?
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 out 2017

Desfralde da Stella

desfralde

Dia 09/10 iniciamos o desfralde da Stella. Eu já tinha contado em quando chega a hora do desfralde que a escola anterior já havia sugerido iniciarmos esse processo. Na época, Stella estava com 1 ano e meio. Segundo a instituição, ela já vinha dando sinais de que estava preparada. Eu não acreditava muito nisso. Na minha cabeça, para iniciar o desfralde, não basta a criança  dar como sinal a vontade de arrancar as fraldas.

Eu queria que ela estivesse realmente pronta e não acreditava nisso naquela época. E se a mãe não acredita, acho que já é outro sinal de que é melhor esperar. Acredito muito que essa é uma fase que todos precisam estar prontos para começar. Decidi que ainda não começaríamos naquele momento.

Alguns meses se passaram e Stella começou a apresentar outros sinais da sua maturidade fisiológica. Além dos sinais físicos e cognitivos, ela começou a dar sinais de comportamento. Então ela começou a verbalizar que estava fazendo xixi, mesmo estando de fralda. A fralda dela ficava seca por muitas horas, e quando fazia xixi era uma quantidade grande de uma vez. Ficava incomodada com a fralda suja e já conseguia abaixar e levantar a calça.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

02 out 2017

Como minimizar o consumo infantil

minimizar o consumo infantil

O dia das crianças está chegando e é inevitável a criança não cobrar um presentinho. Por aqui, estou no meu ritmo e no ritmo dos integrantes da família, tentando mudar nossos hábitos e valores em relação ao consumismo. Isso significa minimizar o consumo. Motivada por desejar o bem do meio ambiente, pelo estresse do emprego, pela busca de uma vida mais espiritualizada, por querer mais tempo de qualidade com meus filhos e, principalmente, por desejar ensiná-los cedo algo que aprendi recentemente, que ter coisas não faz de nós mais felizes ou mais bem sucedidos.

E aí que nessa época do ano, assim como no Natal, há um direcionamento absurdo de publicidade voltado para as crianças. E chove pedidos dos pequenos de brinquedos e objetos que eles não precisam. Basta olhar em volta da nossa casa. A minha tem um monte de brinquedos que meus filhos ficam sem pegar por semanas. Aliás, os brinquedos mais requisitados pelos meus filhos, são os mais simples. Mas ao ir numa loja de brinquedos, me surpreendem pedindo de tudo. E me assusta a velocidade e quantidade de brinquedos que surgem e os valores exorbitantes. Outro dia mesmo, vi uma boneca que custa R$500. Ao lado dela na prateleira imensa, tinha muitos acessórios que podiam acompanha-la: roupas, carro, cavalo, sorveteria, etc. Só um kit de roupa, custava R$150. Gente, nem pra mim eu compro uma roupa no valor de R$150!
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

29 set 2017

Para quem tem filhos tímidos

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Filhos

Eu já fui tímida. E não tenho filhos tímidos.  Tem, é claro, aqueles momentos em que eles se demonstram tímidos. Mas logo eles se soltam no ambiente. Recentemente, recebi o artigo abaixo de como lidar com filhos tímidos e achei interessante compartilhar.

O texto é da Fabiany Lima, mãe de gêmeas, escritora de livros infantis e criadora do aplicativo Timokids, que oferece livros e jogos socioeducativos para os pequenos, estimulando a interação de toda família.

Filhos tímidos: como lidar com eles?
*por Fabiany Lima

Seu filho não para nem um minuto dentro de casa: brinca, fala, dá risada e se diverte quase o tempo todo. Mas quando você o leva a um ambiente com pessoas pouco conhecidas, ocorre uma transformação. Ele se fecha, não fala, não responde perguntas e fica claramente desconfortável. Se essa situação é comum para você, então provavelmente você é mãe de filhos tímidos.

Nesse caso, seu primeiro passo é entender que, na maioria das vezes, isso não é nenhum problema. A timidez não é um defeito, é apenas uma característica que pode ser encontrada em pessoas de todas as idades. Aposto que você conhece adultos tímidos que são felizes e bem-sucedidos, não é? Da mesma forma, seu filho também pode conviver com isso e ter uma ótima vida.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

22 set 2017

Cuide da pele do seu filho

por
Gabi Miranda

Destaque, Filhos, Saúde

cuide da pele do seu filho

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), cerca de 75% da radiação acumulada durante toda a vida ocorre até os 20 anos. Isso reforça a importância de manter a pele protegida desde muito cedo. Isso evita danos a longo prazo como o envelhecimento cutâneo precoce e o risco de desenvolvimento de câncer de pele. A pele do bebê é ainda mais sensível, tem menos pelos, as glândulas que produzem o suor ainda são imaturas e as células que produzem a coloração da pela estão em menor atividade. Por isso, precisam de cuidados redobrados. Esse post é um alerta: cuide da pele do seu filho.

O verão está chegando e é muito importante proteger a pele das crianças dos efeitos solares. Verão é a minha estação do ano preferida, mas é também um período de maior risco dos raios solares. Portanto é preciso dobrar a atenção aos cuidados tanto da saúde da nossa pele, quanto dos nossos filhos. Sejam eles bebês ou crianças. Antes dos seis meses de idade, o filtro solar não é recomendado. E deve ser evitada a exposição do bebê ao sol, principalmente no período das 10h às 16h. Após essa idade, a criança já pode usar filtro solar (precisa de indicação médica), mas o tempo de exposição ainda deve ser controlado.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

tags: , ,

04 set 2017

Autonomia no chuveiro: quando a criança pode tomar banho sozinha

por
Gabi Miranda

Desenvolvimento, Destaque, Filhos

tomar banho sozinha

Até outro dia era um bebê e nos sentíamos inseguros para dar banho. Quem não tem medo de segurar um recém-nascido na hora do banho? Mas o tempo passa, e passa bem rápido, e quando nos damos conta, estamos brigando para a criança ir pro banho. Afinal, com 6 anos, acreditamos que a criança pode tomar banho sozinha. Não demora muito para nos pegarmos falando como nossos pais “você já tem 6 anos, precisa aprender a tomar banho sozinho, como vai ser quando for dormir na casa de um amiguinho?”.

A verdade é uma só, nossos filhos vão crescendo e se tornam independentes para algumas tarefas, mas só passam a se virar sozinhos em algumas situações quando de fato são incentivados e se sentem preparados. A gente passou semanas tentando fazer o Benjamin tomar banho sozinho, até pensar em pagá-lo para realizar tal tarefa, eu já estava pensando. Aí ele chega um belo dia e disse que queria tomar banho sozinho. Assim, sem crise. No dia seguinte, não acreditei ao chegar em casa e vê-lo indo pro banho sozinho. O menino ainda afirmou: mãe, quando tomo banho sozinho sou mais rápido e economizo água.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

30 ago 2017

Adaptação escolar na metade do ano – sobrevivemos, um mês de escola nova

por
Gabi Miranda

Comportamento, Filhos

Sobrevivemos à adaptação escolar das crianças. Mudamos as crianças de escola na metade do ano (2017) e as aulas começaram no dia 3 de agosto. A primeira semana foi de muito sofrimento para a mamãe aqui. É incrível como sofremos e nos martirizamos criando expectativas que muitas vezes nem se tornam realidade (ainda bem!). O mal do adulto é essa bendita ansiedade que cresce com a gente. As crianças são bem menos ansiosas e quando demonstram esse sentimento, creio que tem um dedinho nosso. Contar hoje para a criança algo bacana que vamos fazer só no próximo sábado, faz sentido? Não muito, porque isso é que vai gerar nela o sentimento impaciente de chegar logo aquele dia.

Quando penso em toda a minha angústia da primeira semana, concluo o quanto fui boba. Pra ajudar, na época eu tinha acabado de ler e estava assistindo Big Little Lies. As crianças tem um poder incalculável de se adaptar aos ambientes e fazer novos amigos. No entanto, eu tinha dúvidas disso e procurei algumas alternativas para ajudar nesse processo. Na primeira semana de aula, soube que o Benjamin estava na mesma sala de um amiguinho do mesmo condomínio. Conversei com a mãe dele que prontamente já me indicou no grupo de WhatsApp das mães da turma. Fiquei o dia inteiro salvando “nome mãe de João” na agenda do celular e me sentindo grata por tanta tecnologia. Imagina, nossas mães não tinham nada disso na nossa época. Viva a tecnologia que de uma forma ou de outra aproxima as pessoas!
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

11 ago 2017

Vantagens da BabyTub

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos, Saúde, Sono

Conheça algumas vantagens da BabyTub

A BabyTub é uma banheira terapêutica elaborada especialmente para bebês recém-nascidos e um modelo exclusivo para crianças até 4 anos. O banho na banheira BabyTub remete ao útero, um lugar aconchegante, quentinho e seguro. Por isso, os banhos se tornam tranquilos, relaxantes e um verdadeiro calmante para os bebês, inclusive para as crianças maiores quando usam o ofurô. É permitido usá-lo desde o primeiro dia de vida do bebê.

Aqui em casa estamos usando muito o modelo ôfuro, indicado para crianças de 1 a 4 anos. Ele possui um assento ergonômico que promove mais segurança para os pequenos e um formato interno anatômico que ajusta à coluna do bebê. Desde que recebemos esse produto, os banhos tem sido mais divertidos. E esse modelo da BabyTub tem sido muito aproveitada pela Stella, 2 anos e Benjamin, 6. Normalmente, dou banho nos dois aproveitando a mesma água. Primeiro a Stella, depois o Ben. Gosto da ideia de ter um ralinho, que possibilita abrirmos para esvaziar o ofurô.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

02 ago 2017

Como doar leite materno

por
Gabi Miranda

Bebê, Desenvolvimento, Destaque, Filhos, Saúde

doar leite materno

Se tem uma coisa incrível na maternidade, é o fato de gerar uma vida e também produzir o alimento para este novo ser. Por isso, super apoio qualquer causa que incentive a amamentação. Toda mãe pode alimentar seu filho, mas acho que faltam ações de incentivo, encorajamento e informação. Usamos o mês de agosto para conscientizar sobre a importância do aleitamento materno, mas acho que isso deveria ser feito sempre, do momento que pegamos nosso filho pela primeira vez no colo na maternidade. Quantas pessoas já ouvi falar que não tiveram orientações sobre como amamentar seu bebê. Sim, mães precisam de orientação para amamentar, sendo primeiro ou segundo filho. Assim, como precisamos de orientação de como doar leite materno. Esse é o assunto que quero abordar aqui. O leite materno também pode salvar vidas..

Se amamentar é um ato de amor, doar leite materno é um ato de amor multiplicado por generosidade e empatia. Segundo o Portal do Governo de São Paulo, existem na cidade, 50 bancos que recebem doação de leite. Diz ainda que esses bancos de leite oferecem serviços de busca em domicílio e disponibilizam um kit para garantir a qualidade do leite doado. O Brasil, possui a maior rede de bancos de leite do mundo, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS).
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

Página 1 de 20123456...Última