08 abr 2016

Bebê conforto e carrinho da marca Cybex agora no Brasil

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos, Produtos

A fabricante alemã Cybex lança no Brasil seus cobiçados produtos: bebê conforto e carrinho. Cia do Móvel amplia seu mix e venderá com exclusividade esses itens luxuosos

bebê conforto e carrinho

Imagem Google

Participei quarta-feira do lançamento da linha de bebê conforto e carrinho da marca Cybex e fiquei de queixo caído. Basta uma pesquisa e descobrimos que a marca é líder global no segmento. Referência de segurança, conforto e até design! A marca alemã virou queridinha de alguns famosos como a Top Giselle Bündchen e o craque Neymar.

Pra mim, um bebê conforto é item indispensável no enxoval. O bebê sai da maternidade já nele. Portanto, precisa atender muitas exigências porque é através dele que vamos transportar nosso filho. Principalmente, dentro do automóvel. Precisa ser escolhido com calma, a dedo, e, de preferência, que atenda até certa idade da criança, pois por ser um item de custo elevado, precisa ter muitos benefícios, inclusive o de não ter que ficar trocando a cada ano.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

06 abr 2016

Conversar com o bebê ajuda no desenvolvimento

por
Gabi Miranda

Bebê, Desenvolvimento, Destaque, Filhos

Estudo revela que conversar com o bebê é uma das atividades mais praticadas pelas mães, além de ser um dos fatores que ajudam no desenvolvimento infantil

Imagem Google

Imagem Google

Pouca gente sabe que conversar com o bebê ajuda no desenvolvimento infantil. A boa notícia é que conversar com o bebê é uma das atividades mais praticadas pelas mães brasileiras. Em outubro/2015, a Fisher-Price, divulgou no evento “O fator felicidade”, resultados do estudo “Esperanças e desejos das mães”, no qual foi pesquisado os principais desejos das mães e como elas lidam com o desenvolvimento da primeira infância. Foram entrevistadas 3.500 novas e futuras mamães, no Brasil, China, México, Rússia, França, Reino Unido e Estados Unidos. As entrevistas, revelaram que apesar das diferentes culturas, as mães têm muito mais desejos em comum do que se imaginava.

A pesquisa apresentou que, no Brasil, são 10 atividades mais praticadas pelas mães, a principal é conversar com o bebê. Confira:

1. Conversar com meu bebê (89%)
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

04 abr 2016

Desenvolvimento do bebê – Stella de 0 a 8 meses

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Parece que foi ontem que escrevi sobre o desenvolvimento da baby bossinha de 0 a 3 meses e ela já está com 8

Desenvolvimento

Stella completou 8 meses no último dia 28. Foi assim, num piscar de olhos e seu desenvolvimento tem sido tão rápido quanto o tempo. Ambos me assustam. Eu queria poder parar o tempo. Mas como isso é impossível, fico tentando curtir ao máximo o desenvolvimento da pitica.

A baby Stella demonstra muita calma, nem parece o mesmo bebê de quando tinha um mês de vida. Ela é muito tranquila, boazinha e feliz. Com seus olhos brilhantes e sorriso radiante, ela contamina o ambiente e conquista qualquer um. Mas não pense que é fácil conquistá-la. Se gostar de alguém de primeira, ela abre o sorrisão. Se ficar desconfiada, fica olhando, analisando e que sabem sorri. Ela faz charminho, chama atenção das pessoas e fica escondendo o rosto. É minha pitica magrelinha, a estrelinha do papai e a Stellinda do irmãozão!

Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

24 mar 2016

Zika Vírus: dicas de proteção

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos, Gravidez, Maternidade

Zika Vírus foi descoberto em 1947, a primeira epidemia causada por esse vírus no mundo foi em 2013. Atualmente, acredita-se que desde de 2015, o Zika Vírus está assustando milhares de brasileiros.

Zika Vírus

Imagem Google

Recentemente participei de um encontro com  a Dra. Ana Escobar, pediatra e consultora do programa Bem Estar, que falou sobre A importância dos primeiros 1000 dias em tempos de Zika Vírus. Foi um encontro com bastante informações sobre esse vírus que tem alarmado o Brasil. Sabemos que o transmissor do Zika Vírus é o mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite a Dengue, a febre amarela e a chicungunya. Homens e mulheres de todas as idades podem pegar, inclusive as grávidas. Existem ainda muitas dúvidas e estudos a respeito dessa praga. Por exemplo, devemos ter cautela para engravidar? As pesquisas indicam que uma mulher que teve Zika Vírus antes de engravidar, não corre o risco de infectar o bebê, mas é tempo de cuidado. Segundo a Dra. Ana Escobar, quem pode aguardar um pouco para engravidar, deve aguardar. Veja, abaixo, outras informações e dicas da Dra. Ana Escobar.

Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

09 mar 2016

BLW – O que é o método Baby Led Weaning?

por
Gabi Miranda

Alimentação, Bebê, Destaque

BLW (Baby Led Weaning) é uma expressão em inglês e significa algo perto de desmame guiado pelo bebê. É o ato de oferecer a comida em pedaços para o bebê e deixá-lo se servir a vontade, dando-lhe autonomia para comer sozinho.

BLW

BLW não é um método novo, muito pelo contrário, é praticado há anos, arrisco dizer, que é desde a época dos nossos avós. Mas até agora não tinha nome e foi batizado pela agente de saúde britânica Gill Rapley, autora do livro Baby-led Weaning: Helping Your Baby to Love Good Food – em tradução livre, Desmame Guiado pelo Bebê: Ajudando seu Filho a Amar Boa Comida. Atualmente, esse método tem ganhado muitos simpatizantes, cada vez mais os pais estão oferecendo a comida em pedaços para os bebês a partir dos 6 meses de idade.

Por aqui, no início da introdução alimentar, ofereci uma banana inteira para Stella, daí que ela foi com muita sede ao pote, quase engasgou, fiquei com medo e desisti de oferecer comidinhas em pedaços para a Stella por enquanto. Ela estava com 5 meses e uma semana quando começou a comer frutinhas. Começou cedo porque além dela já demonstrar interesse pelo que a gente comia, já tinha iniciado com fórmula como complemento. O ideal mesmo, é iniciar a introdução alimentar aos 6 meses. Período também indicado para oferecer os alimentos em pedaços porque o bebê já está mais preparado para praticar a mastigação e correr menos risco de engasgar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

29 fev 2016

Alimentação Complementar: dicas para iniciar essa fase

por
Gabi Miranda

Alimentação, Bebê, Destaque, Filhos

Alimentação Complementar é uma fase cheia de descobertas, mas também de muita ansiedade, confira algumas dicas de especialista para ajudar nessa etapa tão deliciosa

Por Maria Beatriz Chiaradia, nutricionista, mãe do príncipe Lorenzo, especialista em nutrição Clínica em Pediatria, pelo Instituto da Criança (HC-FMUSP) e uma das criadoras do Mestre Cook Assessoria.

Alimentação Complementar

Imagem Google

A introdução alimentar é uma das fases que mais causa ansiedade nas mães. São muitas as dúvidas: que horas oferecer? Quanto oferecer? O que colocar nas refeições? Como dar a fruta? Tem alguma fruta que não pode? E por aí vai… Essa ansiedade é normal e faz parte devido a preocupação das mamães em oferecer o melhor para seus filhos. Então vamos falar um pouco sobre isto: Alimentação Complementar.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, a partir do 6º mês de vida é possível iniciar a alimentação complementar. Os alimentos que fazem parte do hábito alimentar da família são os que deverão fazer parte do hábito alimentar do bebê, sendo oferecidos inicialmente em forma de papa/purê, evoluindo a consistência gradativamente e de acordo com a aceitação do bebê. Lembrando que a composição da dieta deve ser equilibrada e variada, fornecendo todos os tipos de nutrientes, desde a primeira refeição.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

24 fev 2016

Introdução alimentar da Stella

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Introdução alimentar é uma fase importante na vida do bebê, pois vai ser crucial para o desenvolvimento saudável dele. É um processo cheio de descobertas e eu tinha esquecido o quanto essa fase é especial para pais e filhos.

introdução alimentar

Em janeiro fizemos a introdução alimentar na vida da Stellinda e tem sido uma fase saborosa para todos nós. É muito especial a cada vez que apresentamos um alimento novo para ela. Começamos apresentando as papinhas de frutas aos 5 meses e uma semana. Sim, antecedemos um pouco porque era nítido o interesse dela pelas coisas que comíamos. Então marido foi a uma consulta com a pediatra e no topo da lista de perguntas que pedi pra ele fazer estava: podemos começar a introdução alimentar da pequena?

Porque é minha segunda filha, há quem acredita que não tenho dúvidas. Mas tenho várias, principalmente nesse quesito de introdução alimentar. Pode oferecer qualquer tipo de alimento? Eu só lembrava o básico: primeiro oferecemos frutas (e ok banana, maça, pêra…e quais mais?!), depois alimentos salgados e janta só lá pelos 9 meses de idade. Ovo tinha um lance de oferecer primeiro a gema ou a clara?! Já não lembrava mais… Leite de vaca e derivados (queijos e iorgutes) só após um ano. A pediatra me mandou um receituário descrevendo em colunas tudo o que podia: frutas, legumes, verduras, alimentos com glúten e carnes. Todos de todas as categorias.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 fev 2016

Creche ou deixar o bebê aos cuidados de alguém?

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Creche: a maior adaptação é sempre a da mãe

berçário

Já vamos completar dois meses de vida nova, Stella na creche e eu trabalhando. As coisas estão indo bem por aqui, mas já passamos por um bocado de coisas. Stella já ficou gripadinha, teve reação forte a vacina, nariz que vira e mexe está escorrendo… eu tenho ficado bem menos tempo do que gostaria com ela e com Benjamin. Ainda bem que nesse período, tivemos um intervalo com o Carnaval e deu para aproveitarmos um pouco mais, assim como deu para ficar a família toda reunida. Muitas pessoas vem me perguntar o que acho melhor: deixar o bebê na creche ou deixá-lo aos cuidados de alguém, se não tive outra opção e por isso optei pela creche (?!).

Quando Benjamin nasceu a ideia inicial era deixá-lo com a minha mãe. Mas ela morava longe de nós, teria que atravessar a cidade todos os dias e Deus na sua sabedoria infinita, me fez avaliar bem todas as opções e por fim optei pelo berçário. Agora com a Stella cogitamos contratar alguém, mas achei que devia seguir a mesma história do irmão. Se deu certo com ele, por que não daria com ela?! Os benefícios do berçário são inúmeros: a criança aprende a comer de tudo, tem mais disciplina, fica mais sociável, são constantemente estimuladas, entre outros fatores positivos. Claro, tem o lado negativo também, o bebê por ter a imunidade mais baixa, fica mais propenso a ficar doentinho e tem várias coisinhas em relação a instituição que também fogem do nosso controle e precisamos aceitar, mas são detalhes que no dia a dia, vendo que nosso bebê está sendo bem tratado, viram irrelevantes.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

22 fev 2016

Batismo: por que batizar o bebê e como escolher padrinhos

por
Gabi Miranda

Bebê, Comportamento, Destaque, Filhos

Batismo é um rito de passagem, de purificação e consagração praticado em vários grupos, religiosos ou não, onde se destacam os cristãos.

batismo

Batismo. Na prática não tenho nenhuma religião. Marido também não e antes do batismo da Stella, ele ficava me perguntando “então por que batizar?“. Respondia brincando “batizei o Benjamin, não vou deixar o outro filho sem batizar“. A verdade é porque eu acredito que não depende de religião. Depende do que cada um leva ao coração. O que eu acho importante é ensinar aos meus filhos que eles tenham fé.

É preciso ter fé para enfrentar a vida, os desafios, os nossos medos, as dores, para não desistir e seguir adiante. Fé é força, é combustível, é fonte de energia. É importante ter fé na vida, fé no ser humano, em si mesmo, fé em Deus independente de qual nome ele carrega. Deus, Allah, Buda, Jeová…Importa ensinar a respeitar e ter tolerância com as diferenças e/ou escolhas dos outros.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

6

comente!

29 jan 2016

Como saber se o bebê está mamando o suficiente

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos, Maternidade

Baby breastfeeding --- Image by © Heide Benser/Corbis

Baby breastfeeding — Image by © Heide Benser/Corbis

Essa deve ser a dúvida mais comum entre as mamães: como saber se o bebê está mamando o suficiente. Com o Benjamin não tive essa questão me perturbando, já com a Stella o negócio foi diferente. Ao contrário do irmão que mamava 20 minutos cada seio, ela mamava por 5 minutos em um seio e parecia estar satisfeita, logo depois já queria mamar novamente. No entanto, não era isso que me deixava preocupada, afinal é um erro querer marcar no relógio o tempo de mamada dos bebês. Eles podem mamar por poucos minutos e ficarem satisfeitos. Comecei a encanar mesmo quando descobrimos que ela não estava ganhando peso mesmo mamando em livre demanda e com pega correta.

Blog_fotos-2015-5

Amamentando Stella

Por um mês, fiquei reparando no meu e no comportamento dela. Tentei perceber se ela estava mamando até o final quando chega o leite mais gorduroso, se ficava satisfeita ou se era preguicinha de bebê, se eu estava fazendo a troca do peito no momento certo. E assim insisti na amamentação antes de entrarmos com a fórmula como indicado pela pediatra. Nesse período fiquei muito encanada, ficava me perguntando o que estava fazendo de errado, porque minha bebê não ganhava peso, como saber se ela estava mamando o suficiente??? Se não existe leite fraco, qual era o meu problema? E nossa pediatra, com muita calma, explicou que não existe leite fraco, mas pouco leite e que ter dois filhos era mais difícil do que ter um só para cuidar e dar atenção. Ficamos mais cansadas, mas preocupadas, estressadas e tudo contribui para a produção baixa de leite.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

Página 4 de 10Primeira...234567...Última