09 mar 2016

BLW – O que é o método Baby Led Weaning?

por
Gabi Miranda

Alimentação, Bebê, Destaque

BLW (Baby Led Weaning) é uma expressão em inglês e significa algo perto de desmame guiado pelo bebê. É o ato de oferecer a comida em pedaços para o bebê e deixá-lo se servir a vontade, dando-lhe autonomia para comer sozinho.

BLW

BLW não é um método novo, muito pelo contrário, é praticado há anos, arrisco dizer, que é desde a época dos nossos avós. Mas até agora não tinha nome e foi batizado pela agente de saúde britânica Gill Rapley, autora do livro Baby-led Weaning: Helping Your Baby to Love Good Food – em tradução livre, Desmame Guiado pelo Bebê: Ajudando seu Filho a Amar Boa Comida. Atualmente, esse método tem ganhado muitos simpatizantes, cada vez mais os pais estão oferecendo a comida em pedaços para os bebês a partir dos 6 meses de idade.

Por aqui, no início da introdução alimentar, ofereci uma banana inteira para Stella, daí que ela foi com muita sede ao pote, quase engasgou, fiquei com medo e desisti de oferecer comidinhas em pedaços para a Stella por enquanto. Ela estava com 5 meses e uma semana quando começou a comer frutinhas. Começou cedo porque além dela já demonstrar interesse pelo que a gente comia, já tinha iniciado com fórmula como complemento. O ideal mesmo, é iniciar a introdução alimentar aos 6 meses. Período também indicado para oferecer os alimentos em pedaços porque o bebê já está mais preparado para praticar a mastigação e correr menos risco de engasgar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

29 fev 2016

Alimentação Complementar: dicas para iniciar essa fase

por
Gabi Miranda

Alimentação, Bebê, Destaque, Filhos

Alimentação Complementar é uma fase cheia de descobertas, mas também de muita ansiedade, confira algumas dicas de especialista para ajudar nessa etapa tão deliciosa

Por Maria Beatriz Chiaradia, nutricionista, mãe do príncipe Lorenzo, especialista em nutrição Clínica em Pediatria, pelo Instituto da Criança (HC-FMUSP) e uma das criadoras do Mestre Cook Assessoria.

Alimentação Complementar

Imagem Google

A introdução alimentar é uma das fases que mais causa ansiedade nas mães. São muitas as dúvidas: que horas oferecer? Quanto oferecer? O que colocar nas refeições? Como dar a fruta? Tem alguma fruta que não pode? E por aí vai… Essa ansiedade é normal e faz parte devido a preocupação das mamães em oferecer o melhor para seus filhos. Então vamos falar um pouco sobre isto: Alimentação Complementar.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, a partir do 6º mês de vida é possível iniciar a alimentação complementar. Os alimentos que fazem parte do hábito alimentar da família são os que deverão fazer parte do hábito alimentar do bebê, sendo oferecidos inicialmente em forma de papa/purê, evoluindo a consistência gradativamente e de acordo com a aceitação do bebê. Lembrando que a composição da dieta deve ser equilibrada e variada, fornecendo todos os tipos de nutrientes, desde a primeira refeição.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

24 fev 2016

Introdução alimentar da Stella

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Introdução alimentar é uma fase importante na vida do bebê, pois vai ser crucial para o desenvolvimento saudável dele. É um processo cheio de descobertas e eu tinha esquecido o quanto essa fase é especial para pais e filhos.

introdução alimentar

Em janeiro fizemos a introdução alimentar na vida da Stellinda e tem sido uma fase saborosa para todos nós. É muito especial a cada vez que apresentamos um alimento novo para ela. Começamos apresentando as papinhas de frutas aos 5 meses e uma semana. Sim, antecedemos um pouco porque era nítido o interesse dela pelas coisas que comíamos. Então marido foi a uma consulta com a pediatra e no topo da lista de perguntas que pedi pra ele fazer estava: podemos começar a introdução alimentar da pequena?

Porque é minha segunda filha, há quem acredita que não tenho dúvidas. Mas tenho várias, principalmente nesse quesito de introdução alimentar. Pode oferecer qualquer tipo de alimento? Eu só lembrava o básico: primeiro oferecemos frutas (e ok banana, maça, pêra…e quais mais?!), depois alimentos salgados e janta só lá pelos 9 meses de idade. Ovo tinha um lance de oferecer primeiro a gema ou a clara?! Já não lembrava mais… Leite de vaca e derivados (queijos e iorgutes) só após um ano. A pediatra me mandou um receituário descrevendo em colunas tudo o que podia: frutas, legumes, verduras, alimentos com glúten e carnes. Todos de todas as categorias.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 fev 2016

Creche ou deixar o bebê aos cuidados de alguém?

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Creche: a maior adaptação é sempre a da mãe

berçário

Já vamos completar dois meses de vida nova, Stella na creche e eu trabalhando. As coisas estão indo bem por aqui, mas já passamos por um bocado de coisas. Stella já ficou gripadinha, teve reação forte a vacina, nariz que vira e mexe está escorrendo… eu tenho ficado bem menos tempo do que gostaria com ela e com Benjamin. Ainda bem que nesse período, tivemos um intervalo com o Carnaval e deu para aproveitarmos um pouco mais, assim como deu para ficar a família toda reunida. Muitas pessoas vem me perguntar o que acho melhor: deixar o bebê na creche ou deixá-lo aos cuidados de alguém, se não tive outra opção e por isso optei pela creche (?!).

Quando Benjamin nasceu a ideia inicial era deixá-lo com a minha mãe. Mas ela morava longe de nós, teria que atravessar a cidade todos os dias e Deus na sua sabedoria infinita, me fez avaliar bem todas as opções e por fim optei pelo berçário. Agora com a Stella cogitamos contratar alguém, mas achei que devia seguir a mesma história do irmão. Se deu certo com ele, por que não daria com ela?! Os benefícios do berçário são inúmeros: a criança aprende a comer de tudo, tem mais disciplina, fica mais sociável, são constantemente estimuladas, entre outros fatores positivos. Claro, tem o lado negativo também, o bebê por ter a imunidade mais baixa, fica mais propenso a ficar doentinho e tem várias coisinhas em relação a instituição que também fogem do nosso controle e precisamos aceitar, mas são detalhes que no dia a dia, vendo que nosso bebê está sendo bem tratado, viram irrelevantes.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

22 fev 2016

Batismo: por que batizar o bebê e como escolher padrinhos

por
Gabi Miranda

Bebê, Comportamento, Destaque, Filhos

Batismo é um rito de passagem, de purificação e consagração praticado em vários grupos, religiosos ou não, onde se destacam os cristãos.

batismo

Batismo. Na prática não tenho nenhuma religião. Marido também não e antes do batismo da Stella, ele ficava me perguntando “então por que batizar?“. Respondia brincando “batizei o Benjamin, não vou deixar o outro filho sem batizar“. A verdade é porque eu acredito que não depende de religião. Depende do que cada um leva ao coração. O que eu acho importante é ensinar aos meus filhos que eles tenham fé.

É preciso ter fé para enfrentar a vida, os desafios, os nossos medos, as dores, para não desistir e seguir adiante. Fé é força, é combustível, é fonte de energia. É importante ter fé na vida, fé no ser humano, em si mesmo, fé em Deus independente de qual nome ele carrega. Deus, Allah, Buda, Jeová…Importa ensinar a respeitar e ter tolerância com as diferenças e/ou escolhas dos outros.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

6

comente!

29 jan 2016

Como saber se o bebê está mamando o suficiente

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos, Maternidade

Baby breastfeeding --- Image by © Heide Benser/Corbis

Baby breastfeeding — Image by © Heide Benser/Corbis

Essa deve ser a dúvida mais comum entre as mamães: como saber se o bebê está mamando o suficiente. Com o Benjamin não tive essa questão me perturbando, já com a Stella o negócio foi diferente. Ao contrário do irmão que mamava 20 minutos cada seio, ela mamava por 5 minutos em um seio e parecia estar satisfeita, logo depois já queria mamar novamente. No entanto, não era isso que me deixava preocupada, afinal é um erro querer marcar no relógio o tempo de mamada dos bebês. Eles podem mamar por poucos minutos e ficarem satisfeitos. Comecei a encanar mesmo quando descobrimos que ela não estava ganhando peso mesmo mamando em livre demanda e com pega correta.

Blog_fotos-2015-5

Amamentando Stella

Por um mês, fiquei reparando no meu e no comportamento dela. Tentei perceber se ela estava mamando até o final quando chega o leite mais gorduroso, se ficava satisfeita ou se era preguicinha de bebê, se eu estava fazendo a troca do peito no momento certo. E assim insisti na amamentação antes de entrarmos com a fórmula como indicado pela pediatra. Nesse período fiquei muito encanada, ficava me perguntando o que estava fazendo de errado, porque minha bebê não ganhava peso, como saber se ela estava mamando o suficiente??? Se não existe leite fraco, qual era o meu problema? E nossa pediatra, com muita calma, explicou que não existe leite fraco, mas pouco leite e que ter dois filhos era mais difícil do que ter um só para cuidar e dar atenção. Ficamos mais cansadas, mas preocupadas, estressadas e tudo contribui para a produção baixa de leite.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

28 jan 2016

Imagine, ensaio fotográfico do seu bebê

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Imagine um ensaio fotográfico do momento mais importante da sua vida. Aquilo que te faz mais feliz,  desperta o seu melhor sorriso, o registro de um sonho…imaginou? Esse é o trabalho da Imagine. Registrar um momento especial da sua vida do jeitinho que você quer memorizar no futuro.

Stella Imagine - full res 1

Stella completa hoje 6 meses. Eu disse SEIS MESES! O tempo está voando na velocidade de uma estrela cadente. Há quase 6 meses, fomos visitados pelo time da Imagine para fazer o registro dos primeiros dias de vida da Stellinda. Lembro como se fosse hoje, a pitica com 15 dias de vida já mostrava a que veio, com sua personalidade forte, deu um baita trabalho para ser fotografada. Ela não dormia de jeito nenhum, queria ficar só no peito e de tão cheia de leite chegou até a vomitar.

O fotógrafo Takashi junto com a produtora Jessica tiveram uma paciência infinita e passaram a tarde toda em casa para tentarmos eternizar aquilo que eu quero memorizar para o resto da vida e como quero que Stella se reconheça e seu irmão relembre no futuro. Aquele rostinho, os pezinhos, a pele rosadinha, o amor entre irmãos nascendo…eu vejo essas fotos e consigo sentir até o cheirinho dela daquele momento.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

20 jan 2016

Por que é importante o bebê arrotar?

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Veja se esta cena lhe parece, ou já lhe pareceu, familiar e saiba porque é tão importante fazer o bebê arrotar:

– nenê, que dormia tranquilamente, acorda no meio da noite chorando para mamar;

– pais acordam de pulo, mas já levemente acostumados com a situação;

– nenê mama no colinho aconchegante de uma mãe cambaleante de sono;

– fim da mamada, nenê já pegando no sono e a paz voltando a reinar na calada da noite;

– hora de por o bebê pra arrotar uns 10-15 minutinhos;

– nenê arrota e…

…desperta alegremente, abre olhos estalados como se já fosse de manhã e vai voltar dormir só depois de uns 45 minutos de ninadas, balanços e passeios no colo pela casa, madrugada adentro.

Quais pais nunca passaram por isso, não é mesmo?! Mas por que é tão importante fazer o nenê arrotar?

Imagem Google

Imagem Google

Fui buscar essa informação há algumas semanas, então não lembro exatamente de tudo que li. Mas vou transcrever o que gravei na memória:
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

19 jan 2016

Como conciliar a volta ao trabalho e a amamentação

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos, Maternidade, Trabalho

Sabemos o quanto a amamentação é importante para a saúde do bebê, portanto quanto mais tempo amamentar melhor para o nosso filho. Na teoria é tudo muito simples, na prática é que são elas. Para amamentar muitas vezes precisamos superar alguns obstáculos: ensinar a pega correta para o bebê, as primeiras semanas de vida do bebê podemos encontrar dificuldade para amamentar por conta das dores nos mamilos, rachaduras, descansar bastante para continuar produzindo leite e tomar outros cuidados para que isso continue acontecendo. Aí depois de ultrapassar todas as barreiras da amamentação e outras mais, chega o momento de se separar do bebê e voltar ao trabalho. Como conciliar a volta ao trabalho e a amamentação?

Google

Google

A pediatra e consultora internacional de amamentação pelo IBLCE/EUA (International Board of Lactation Consultant Examiners), Luciana Herrero, defende a amamentação e apoia mulheres nessa fase, e, para ajudar as mamães nesse processo, listou algumas ações simples para combinar o sucesso da amamentação com o retorno ao trabalho. Confira abaixo:
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

05 jan 2016

Adaptação no berçário

por
Gabi Miranda

Bebê, Comportamento, Destaque, Filhos

Imagem Revista Guia Infantil/UOL

Imagem Revista Guia Infantil/UOL

Passada a crise normal de indecisão sobre colocar ou não Stella no berçário, optamos por seguir o mesmo que fizemos com Benjamin, colocá-la no berçário. Algumas coisas são decisivas para essa escolha: o irmão ter ido e ter ficado bem, além do desenvolvimento dele; o fato de me sentir mais segura deixando responsável pela minha filha pessoas que estão numa instituição; o berçário seguir regras básicas de rotina, alimentação, entre outros. Existem prós e contras para opção berçário ou deixar o bebê aos cuidados de outra pessoa em casa. E a que mais levei e conta, na época do Benjamin, era o fato de depender da ajuda de alguém só quando necessário.

Benjamin está saindo da escola que está desde os 5 meses e indo para um novo colégio. Por isso, resolvemos procurar um berçário próximo à nova escola dele, para assim agilizar a logística. Depois de muitas visitas e pesquisa, decidimos colocar a Stella na mesma escolinha que começou o irmão, porque não encontramos outra mais adequada e que, principalmente, me fizesse sentir segura. Já que começaria esse processo tudo de novo, que fosse ao menos num lugar já conhecido, de confiança e que mesmo não sendo perfeito, sempre ocorreu tudo bem com o nosso primogênito. Sendo assim, marido ficará responsável por levar e buscar os nossos dois filhos.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

Página 4 de 9Primeira...234567...Última