16 ago 2016

Filhos: um é pouco, dois é bom, três…

Um filho é pouco, dois é bom, três… ensinam muito mais!

 

Filhos-um é pouco-dois é bom- três-bossa-mae

Imagem Google

Já faz algum tempo, conheci uma mamãe de muitos. Ela tem 7 filhos e esbanja um sorrisão de orelha a orelha. Pensei: para essa aí um é pouco, dois é bom, sete é melhor ainda! Conheço algumas mães de três. Além das amigas blogueiras Diiirce e Marina, no trabalho tenho uma colega mãe de três e, recentemente, minha melhor amiga, minha irmã de coração, madrinha da Stella, anunciou sua terceira gravidez – muito desejada já há algum tempo.

Aqui em casa, tínhamos um combinado: se a segunda gestação viesse um menino, teríamos o terceiro só para ver se vinha uma menina. Marido tremia na base até que nasceu Stella e ele deu por encerrado esse assunto. Mas a mamãe aqui, para assombro do papai, começou a dizer que precisava vir um desempate, que um terceiro filho fecharia o ciclo familiar. É comum tremular após o primeiro, quem dirá após o segundo filho. É claro, depois que passamos todo aquele perrengue de enjoos nos 4 primeiros meses de gestação, noites mal dormidas, fraldas, choro, dentes nascendo, os primeiros 6 meses de vacinas intermináveis, aquela ansiedade toda… quem quer enfrentar o terceiro filho?!
Clique e continue lendo!

compartilhe!

8

comente!

29 jun 2016

Avô materno

por
Gabi Miranda

Destaque, Família, Maternidade

Avô materno

Gente. Tudo bem? Quando vejo e revejo as fotos dos meus netos sinto uma mistura de ternura e alerta. Eles parecem tão frágeis com suas dimensões de várias naturezas, sobretudo na que diz respeito à inocência em relação à vida, tão cheia do imponderável. Um mundo conturbado, de injustiças, violento, imprevisível. Quantos cuidados essas crianças requerem! E como são verdadeiros heróis o pai e a mãe! O que a vida lhes reserva? Depois do pai e a mãe naturais, a vida e o mundo serão seus genitores para um caminho que a seta faz pro infinito depois de lançada pelo arco do berço familiar… Enfim, assim é a roda da vida, com seus mistérios, nossas esperanças e expectativas. Vale aquele provérbio que diz: não sabendo que era impossível foi lá e fez! Já que estamos aqui, nesse tempo, temos o presente do passado (memória), o presente do futuro (expectativa) e o presente do presente (atenção). Um beijo em todos…
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

tags: , , ,

08 jun 2015

Coração materno, só quem é mãe entende

por
Gabi Miranda

Família, Maternidade

Coração materno armazena sentimentos que só mãe entende

coração materno

Coração Materno

Filhos,

Vocês são os únicos que estiveram colados por nove meses em meu coração.
Conhecem o ritmo e as batidas dele.
Um dia descobrirão: enquanto esse som bate, o universo está em ordem.
Podem dormir tranquilamente.
Não há o que ter medo.

Vocês são os únicos que estiveram colados por nove meses em meu coração.
Conhecem o ritmo e as batidas dele.
Um dia descobrirão: enquanto esse som bate, o universo está em ordem.
Podem dormir tranquilamente.
Não há o que ter medo.

Vocês são os únicos que estiveram colados por nove meses em meu coração.
Conhecem o ritmo e as batidas dele.
Um dia descobrirão: enquanto esse som bate, o universo está em ordem.
Podem dormir tranquilamente.
Não há o que ter medo.

compartilhe!

0

comente!

21 nov 2014

Série: O que leva as mães pararem de trabalhar fora – 2

Desde quando comecei a pensar quais seriam os motivos que fazem as mães pararem de trabalhar fora, tomava cuidado para finalizar com “trabalhar fora“. Sinto que existe certa rivalidade (talvez nem seja essa palavra) entre as mães que trabalham fora e as que não trabalham fora. Muitas vezes, vi a segunda, referir-se como “mãe em tempo integral“, o que soa pra mim errôneo já que uma vez mãe, sempre mãe, independente de passar o dia inteiro com a cria (já falei sobre isso AQUI).

Tenho plena consciência que a mãe que não trabalha fora, trabalha tanto quanto eu dentro de casa, por isso tomei certo cuidado. Arrisco-me a dizer, não só as mães que trabalham fora, mas como a sociedade, olha de um outro jeito a mãe que decidiu não trabalhar fora. A convidada de hoje, me contou que passou a fazer cara de “sabe de nada inocente” sempre quando escuta a frase “porque ela não trabalha” OU “você trabalha?” OU variações do tipo.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

18 nov 2014

Lembranças: Férias na vovó

por
Gabi Miranda

Família, Maternidade

A escola do Benjamin só fecha na semana do Natal e Ano Novo, mas iniciamos as férias dele uma semana antes do recesso, em 16/12. Fiz uma coisa que tinha vontade, mas faltava coragem. Liberei Benjamin para passar a semana toda com a avó Salete – minha mãe. Montei uma malinha e lá foi ele todo contente.

Benjamin é todo desprendido. Assim como a tia Luana e ao contrário de mim quando éramos pequenas. Ele vai com as pessoas, fica de boa e esquece da vida. Durante essa semana ele se dividiu em ficar na casa da vovó e na casa da tia Luana. Não fiquei pensando muito no assunto, ligava apenas uma vez por dia, isso quando minha mãe não ligava. O que me ajudou a não pensar nesse período foi que a casa estava uma bagunça por conta da mudança e eu e marido estávamos colocando ordem.

Minha mãe queria muito que ele fosse. Pra mim ainda é difícil me separar ou fazer qualquer coisa sem ele. Qualquer coisa mesmo! Nesse período dele fora, só ouvia: aproveita a vida de casal. Mas eu fico completa e feliz quando estamos os três juntos. E sem Benjamin é como se faltasse uma parte nossa como casal.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

05 nov 2014

Tem coisas que só a nossa mãe faz

por
Gabi Miranda

Família, Filhos, Maternidade

Outro dia, li a coluna “Travessuras de Mãe”, de Denise Fraga, na revista Crescer, onde ela comentava que um colega de trabalho, durante o inverno, era acordado pela mãe, com uma caneca de leite quente ainda na cama. Ele terminava o relato assim: esta memória é fundamental para minha existência. E aí Denise fala que na mesma hora sentiu como um golpe. A cupa de mãe. Pois nunca acordou seus filhos com caneca de leite ainda na cama. A diferença entre a mãe do colega e ela: a primeira não trabalhava fora e ela sim.

nossa mãe

Adoro a Denise, adoro todos os textos dela que leio, inclusive, adorei esse, que me fez lembrar da minha mãe e reafirmar a mãe que eu quero ser. Mas acho que não é desculpa o fator trabalhar fora, para esse tipo de ato (acordar o filho com canequinha de leite) ainda não ter acontecido. Minha mãe trabalhou fora desde que me conheço por gente, tinha dois empregos, afinal nunca foi fácil criar duas filhas sozinha. Saía cedo de casa e chegava com o dia acabando – sempre por volta das 23:30.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

28 out 2014

Barulhinho bom

por
Gabi Miranda

Família, Maternidade

Barulhinho bom

Essa semana me dei conta como é gostoso morar em frente uma praça. Nesses dias de calor, acordo com o canto dos pássaros. Eita barulhinho bão…! Todos os dias eu e Benjamin tomamos banho de sol. Ele no carrinho, eu com um livro na mão. O sol, a sombrinha, os passarinhos, aquela brisa no rosto…ai que delícia! Vou sentir saudades desses pequenos momentos com meu filhotinho. Hoje ele percebeu os passarinhos, sei lá o que ele enxerga, mas ficou atento aos movimentos e barulhos dos pequenos voadores. Em certo momento meu Ben começou a tagarelar alto e só dava ele e os pássaros na praça numa competição gostosa.

Taí, agora o canto dos pássaros vai me lembrar esses momentos com o pequeno Benjamin. Na pressa do dia a dia esquecemos certos detalhes que fazem a diferença e dão certo sentido a nossa vida. Hoje me dei conta como certos barulhinhos fazem parte da nossa memória afetiva. Lembrei de um em especial: na casa dos meus avós Biga e Roque, tinha um enfeite com pequenos sininhos que ficava pendurado na porta da sala, toda vez que alguém abria a porta, os sininhos tilintavam. Ao lembrar disso foi como se escutasse novamente o barulhinho. Som de infância.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

20 ago 2014

Quando chega a hora do segundo filho

por
Gabi Miranda

Família, Gravidez, Maternidade

Seu filho já não usa mais fralda, nem lenço umedecido, vai ao banheiro para fazer xixi sozinho, come sozinho, a casa já não tem mais nenhum indício de bebê, a não ser a mamadeira velha do primogênito que insiste em não largar. Você já toma banhos longos, não cheira a leite, tem noites inteiras de sono ininterruptos. Mas quando vê alguém grávida, suspira; quando vê um bebê, quer pegar no colo; sente saudade daquele cheirinho de bebê na casa. E todos a sua volta não param de lhe cobrar questionar: e aí quando vem o segundo filho? Inevitavelmente (ou não), você começa a pensar no segundo filho.

Então surgem várias dúvidas. Será que estão prontos para um segundo filho? Será que darão conta de tanta responsabilidade? O orçamento, vocês conseguirão arcar com todas as despesas e manter o padrão de vida? Quem vai ficar com os dois quando os pais precisarem, por conta do trabalho ou até mesmo para uma fugidinha? Será que o primeiro filho já quer ter um irmão (a), entenderá? Será que o intervalo de idade entre um e outro filho está bom, já está distante ou pode ficar? Vocês estão prontos para administrar o possível ciúmes do irmão (a) mais velho? E para lidar com personalidades e características diferentes entre seus filhos? É um turbilhão de incertezas que junta com outras mais. Será que tem data certa para ter o segundo filho?
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

05 ago 2014

Família e Educação: O conflito entre ser permissivo e dizer não ao filho

Família e Educação

A pergunta que mais ouvi nos últimos dias “você viu o vídeo do menino que teve o braço arrancado por um tigre?”. Só vi o vídeo ontem cedo, ao chegar no trabalho, porque a TV próxima à minha mesa estava ligada, caso contrário não teria visto porque me permito não procurar tragédias, afinal, são muitas diariamente. Só que após ver o vídeo fui ler sobre o caso e fiquei mais indignada e impressionada.

Eu não quero julgar esse pai. Mas infelizmente, não tem como falar desse assunto sem julgar os pais dessa criança, que devem estar sofrendo muito, óbvio, pelo ocorrido e pela própria falta de discernimento. Além do fato de o menino ter ficado sem o braço, me comove também, nessa história, a falta de limite e autoridade que nós pais impomos cada vez menos aos nossos filhos. O vídeo que assisti, foi ao ar no programa do Fantástico, dia 03 de agosto, no qual em determinado momento o pai diz “as pessoas (em volta) estavam achando bacana, curtindo”. Impressiona-me as pessoas em volta assistirem (e filmarem!) e não chamarem a atenção desse pai e dessa criança. Não, não tem a menor graça, não é nada bonitinho e bacana ver uma criança alimentando e atentando animais selvagens não domesticados, ultrapassar a passagem proibida pelos visitantes onde visivelmente se vê a placa “PERIGO! Não ultrapasse”. Se eu tivesse no local, com certeza seria candidata forte a brigar com esse pai. Aí vem um oportunista, ops, um advogado e diz que a culpa é do Zoológico.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

10 fev 2014

Herança materna

por
Gabi Miranda

Família, Maternidade

Herança materna

Meu Ben, você vai ter um avô admirável… assim como eu tive.

Data: 13 de fevereiro de 2011
De: Alvaro
Para: Gabi

Gabi filhota,

O torvelinho da vida. Só assim as coisas acontecem. Se planejar muito, pode crer que dá zebra. Claro que temos que ter um mínimo de projeto, mas chamaria isso não de projeto, e sim de linha mestra. E esta é composta de muitos valores e desejos imprevisíveis, dependendo da formação de cada um. No nosso caso, da nossa família, origens, formação et cetera, diria que, entre esses valores, poderíamos destacar a simplicidade, a honestidade, o amor, a alegria da festa, o trabalho inevitável, o respeito aos outros e a solidariedade, aquilo de nunca querermos ficar bem dando rasteira nos outros. E muito mais… E depois precisamos viver esse instante, fazendo tudo… Se não der, corrigimos a rota. Mas o tempo é tão louco na sua velocidade, que, quando nos damos conta, já fizemos e concluimos tudo, tudo que achávamos que não conseguiríamos fazer…
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

Página 2 de 3123