16 abr 2012

Uma vida muda tanto a nossa

Nos últimos dias tenho pensando muito na chegada do Benjamin em minha vida. Acho que esse negócio de organizar a festa de um ano dele mexeu comigo. Daqui a pouco meu bebê vai fazer um ano!!! Fico pensando em minha vida há um ano, ou melhor, um ano e 10 meses – porque a partir do momento que me descobri grávida, minha vida mudou totalmente.

Lembro que passei muito mal nos primeiros meses de gestação. Como passei mal!!!! Eu respirava e pronto, colocava os bofes pra fora. Fiquei apavorada pensando que ficaria a gestação inteira daquele jeito. Até o quarto mês não gostei muito de ser gestante, mas depois…ai que saudade. Acho que não tem estado melhor da mulher.

Quando Benjamin não mexia – o que era raro – eu entrava em pânico e comia, comia e comia até que ele desse sinais nítidos de vida. Passei a gravidez inteira com medo de perdê-lo. Talvez porque eu tive um descolamento de placenta logo no início e tive que ficar de repouso, depois porque eu passava muito mal e não comia e quando comia colocava pra fora, também porque eu não bebo leite, não como verduras (e até tentei), legumes e mais um monte de coisas… nisso eu pensava um montão de besteiras. Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

12 abr 2012

Livro: Pais inteligentes enriquecem seus filhos

por
Gabi Miranda

Dinheiro, Livros, Maternidade

Eu já li Casais Inteligentes enriquecem juntos e recentemente o marido ganhou de presente de aniversário o Pais Inteligentes enriquecem seus filhos, ambos do autor Gustavo Cerbasi.

Há que não gosta da ideia de ter uma disciplina na escola sobre educação financeira. Embora, eu acho que essa é uma responsabilidade dos pais, acho interessante incluir o tema no currículo escolar das crianças. Afinal, é de pequeno que se aprende.

Os pais devem preparar os filhos para a vida e aprender sobre educação financeira é importante. Dinheiro implica fazer escolhas e é essencial que a criança aprenda isso. Sabemos que dinheiro não traz felicidade, mas ele gera bem estar, qualidade de vida, segurança, tranquilidade, etc.

Gostei muito do livro. Apesar de ainda não estar na época de aplicar as dicas que ele sugere, achei válido para começar a colocar – desde já – em prática algumas sugestões na minha vida de mãe. Porque como bem diz o autor “oferecer conhecimentos sem praticá-los (habilidades) não leva a lugar nenhum. Praticar sem ressaltar sua relevância (atitude) empobrece o aprendizado. Da mesma forma, a prática sem conhecimento induz a erros...”
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

27 mar 2012

O papel do super marido e da super esposa

por
Gabi Miranda

Comportamento, Maternidade

Não sei se é impressão minha ou só agora me dei conta, mas ultimamente se vê muito as pessoas falarem sobre o papel da mulher/esposa e do homem/marido. A primeira é responsável por cuidar da casa e filhos, o outro é o provedor com a responsabilidade de trabalhar e ganhar dinheiro. Alguns vão me achar feminista, mas acho esse pensamento tão démodé. Tão atrasado. Não consigo acreditar como num mundo em que vivemos hoje ainda há pessoas com esse tipo de pensamento.

Outro dia falei aqui sobre a colaboração que meu SUPER Marido dá em casa. Acredite, o blog que tem em média 60 acessos por dia, teve 100 acessos nesse dia. Prova de que as pessoas acham lindas declarações de amor, esposa falando bem do marido e marido que ajuda em casa, etc. Escrevi para realmente mostrar meu reconhecimento, mas não acho que sua colaboração seja algo tão grandiosa, tão sensacional, tão prova de amor. Não sei como explicar sem parecer fria, insensível, insensata e cruel, mas vou tentar. Acho que dividir as tarefas é mais que justo, que as responsabilidades domésticas e familiares são dos dois. O marido que ajuda em casa não está fazendo nenhum favor, é uma obrigação dele também.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

tags: , ,

26 mar 2012

Reserve um tempo para você e seu marido

por
Gabi Miranda

Casamento, Maternidade

Sabemos que depois do nascimento dos filhos fica complicado arrumar um tempo para o casal, mas isso é algo tão importante quanto respirar. Se não cuidamos da relação, ela desanda e sabemos onde vai parar. A chegada dos filhos altera toda a vida de casal. Deixamos de ser dois para sermos três (às vezes quatro…), sendo que a terceira pessoa exige de nós necessidades completamente diferentes, principalmente, rotina.

Acho que fica mais difícil o casal sair quando o filho ainda é um bebê. Ok, mais difícil pra mãe que fica pensando mil e uma coisas, além da culpa que sente em deixá-lo para ir se divertir. A primeira vez que eu e o Marido saímos, o Ben tinha um pouco mais de três meses. Deixamos tudo pronto e tínhamos três horas para voltar, ele ainda mamava no peito e eu fazia questão de cumprir isso. Bem antes do tempo estimado, Benjamin que não é de chorar, abriu o berreiro. Fizemos o caminho da festa até minha casa, ligando a cada um minuto e meio pra minha mãe – que estava cuidando dele. Ai foi horrível, do celular eu ouvia o choro dele e me sentia a PIOR mãe do mundo. Depois desse episódio traumatizante não saímos mais. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

07 mar 2012

Parto – Pode sentir medo, mas sem deixar de viver o que tem que viver

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade

Embora eu faça parte do grupo de pessoas mais medrosas do mundo, gostaria muito de ter um parto natural. Por vários motivos. Por ser medrosa demais, eu prefiro sentir dor a ser cortada de 10 a 15 centímetros sete camadas de tecido da minha barriga. E não me venha com o papo de que “hoje a cesárea é a melhor coisa do mundo, não sente dor nenhuma, após o parto é tudo tranquilo”, etc, etc, etc. Odeio quando alguém vem com esses papos pra cima de mim. Geralmente, são pessoas que fizeram cesáreas ou pessoas que não tem ideia nenhuma do que estão falando (essas me deixam mais puta da vida ainda).

Antes de continuar, vale fazer aqui uma ressalva: sou a favor da cesárea quando se é necessária.

Mas atualmente virou convencional. A gestante negocia com seu médico a data e hora do parto do seu filho. Os bebês nascem em horários comerciais. E a maioria das mulheres marca cesárea por comodidade e não necessidade. Elas não querem sentir dor nenhuma! O sexo denominado frágil, mas conhecido por aguentar mais que os homens simplesmente não quer sentir a dor do parto! Contraditório isso. Você carrega o bebê durante 40 semanas, passa por sensações maravilhosas, únicas e chega na hora “H” não quer sentir dor?! Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

01 mar 2012

SIMMMM, ele volta a entrar!

por
Gabi Miranda

Desabafo, Gravidez, Maternidade

Você engordou 13 quilos na gestação. Pensou que ao parir a barriga voltaria ao normal, mas ficou aquele barrigão com a sensação de tudo solto lá dentro ooooou para os leigos, aparentando o esquecimento de mais um bebê. Usou diariamente, com dificuldade (e com ultra master força de vontade), por 2, 3, 4 ou 5 meses seguidos a cinta pós parto. Um belo dia, inacreditavelmente, o impossível acontece: aquela velha calça jeans que não cabia mais em você nem antes de engravidar, voltar a caber. Entusiasmada, você começa a experimentar TODAS as roupas do seu closet. Camisas voltam a fechar!!! Saias, shorts, vestidos também!!! E outras calças (!!!), ops, outras calças…… bem você está com um problema inesperado: algumas calças você vai ter que mandar ajustar.

Fiz as contas
Perdi 22 quilos desde o parto:
13 que ganhei na gestação;
9 que já me pertencia.

Quanto estou pesando? Aiiiii perdi as contas…deixa pra lá. O fato é que estou magéééééérrima (moooooorram de inveja, rs)!!! Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

15 fev 2012

De malas prontas

por
Gabi Miranda

Maternidade, Viagem

Vamos para a cidade maravilhosa no carnaval. Estou ansiosa por essa viagem como criança que espera a noite de Natal ou o aniversário para ver se vai ganhar aquele presente mega esperado. Rio de Janeiro deveria ser minha cidade natal. Simplesmente amo aquele lugar! Meu pai mora lá, então surge um feriado prolongado, vamos pro Rio! E carnaval…sempre foi no Rio! Antes com as amigas, depois com o marido e agora com meu Ben(zinho)! Minha ansiedade se deve porque é: o primeiro carnaval com o Ben, primeiro verão, primeiro transitão, primeira confusão, primeiro feriadão com boa parte da família reunida, todos em clima de festão, alegria, praia, música! Estou ansiosa por levar o Ben para passar alguns dias com o avô, tias, tio, primos e tia avó. Eu valorizo demais o relacionamento familiar. Acho família essencial para o nosso desenvolvimento emocional, nosso caráter, nossa memória afetiva. Fora que o Ben está todo gostoso, interagindo com todo mundo, mais risonho do que nunca e me agrada o fato de poder compartilhar esse momento com os familiares. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

14 fev 2012

Sou mãe, logo esqueço

por
Gabi Miranda

Maternidade

Hoje fui levar o Ben à pediatra. Na parte da manhã. E sozinha. Toda mãe sabe o que é isso: sair sozinha com um filho bebê. Você tem que acordar, arrumá-lo, dar de mamar e detalhe: se arrumar também né?! Tem que usar de muita criatividade e destreza para tomar banho e fazer seu bebê ter paciência em esperar. Comofaz?!?! Sou mãe, logo esqueço um monte de coisas.

Eu coloco meu Ben no seu batcarrinho e o levo para o banheiro comigo. Só que não tenho um banheiro master de novela igual da Teresa Cretina Cristina, então estaciono o carrinho na porta do banheiro de forma que meu Ben fique de frente para mim. Do chuveiro fico fazendo palhaçadas para que ele não se canse de esperar.

Acho até que tenho muita habilidade para ajeitar as coisas quando estou só com o pequeno Ben. Separei tudo dele, basicamente 4 bolsas, parece exagero mas não é:
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

07 fev 2012

Confissões de um pai de 30

por
Gabi Miranda

Comportamento, Família, Maternidade

Sou fiel leitora da coluna de Eliane Brum, todas às segundas, no site da revista Época. Quando estava grávida, li uma entrevista mega interessante: Confissões de um pai temporão. Eu que já tinha curiosidade sobre a resposta de muitas dessas perguntas com relação ao Marido pedi pra ele responder em forma de entrevista para postar no Blog da Gabiroba Então peguei algumas perguntas da entrevista de Eliane e fiz outras. Descobri o que pensa meu marido, um pai de 30.

Dizem que a mulher se torna mãe no momento que toma conhecimento da gravidez. Já o homem se torna pai com o nascimento do filho.Você está próximo de se tornar pai. Quais são os sentimentos que o permeiam neste momento? Existe medo entre eles?

R: Acho que a frase inicial da pergunta é bem verdadeira. O lance do homem se tornar pai deve vir mesmo no momento do nascimento do rebento. Em mim, a expectativa existe, mas por enquanto me sinto mais um observador ou mero coadjuvante da situação. Ao nascer, tenho absoluta certeza de que finalmente darei conta de que virei pai. E o medo, onde fica? Por enquanto, os medos são voltados para o lado financeiro da coisa. É do meu perfil não “sofrer antecipadamente” com as coisas, por isso sei que os medos da responsabilidade paterna só chegarão junto do Ben.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

5

comente!

15 jan 2012

CRESCER: O que você diria a uma amiga que está grávida?

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade

Acho maravilhosa essa campanha da revista Crescer divulgando o curso online que eles oferecem gratuitamente. Eles perguntaram a mulheres que são mães o que elas diriam para uma amiga grávida. O primeiro vídeo que vi, quase no final da gestação, me deixou mega hiper emocionada me fazendo chorar em frente ao computador. Os conselhos pareciam ter sido feitos especialmente pra mim, mas foram feitos para todas as grávidas. Reproduzo aqui alguns que são os meus preferidos e que diria para minha prima Domi, a grivadíssima do ano.

“Você vai ser a melhor mãe que seu filho pode ter” – esse eu ouvi de uma amiga quando eu ainda estava grávida, e seu filho vai lhe dizer isso sempre com os olhos.

“Prepare-se para o inesperado” – realmente acontecem coisas que você até então não imaginara.

“Tire muitas fotos da sua barriga, você vai sentir falta dela” – eu achava meio papo furado, mas é a mais pura verdade do mundo! A gente sente muita falta do barrigão, já de cara, na maternidade, o bebê já está fora e você continua acariciando a barriga (coisa de louco!), depois toda vez que vê uma grávida bate uma saudadezinha. Eu tirei muitas fotos da minha barriga (até book fizemos!). Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

Página 28 de 28Primeira...232425262728