29 jun 2012

Sobre psicomotrocidade e educação

por
Gabi Miranda

Maternidade

Quem viu o texto “Minha sala tá avacalhada”, no MMQD, publicado 26/06 põe o dedo aqui! O texto é da Ana Julia, mãe, professora, violoncelista, estilista e pós-graduada em Psicomotricidade pela PUC-Minas.

Estou vidrada no blog dela: Torne seu filho mais inteligente.

Ela dá dicas valiosíssimas sobre estimulação de bebê, psicomotrocidade (aê maridão!!!), o método Montessori, musicalidade (eu fiquei muito feliz em ver que sem saber dos métodos e da razão científica, eu e o marido fazemos várias coisas certas estimulando a musicalidade do Benzoca), ela fala sobre criação, educação e, para os religiosos tem até uma dica de como ensinar histórias bíblicas para o seu bebê.

Nossa, gente, sério estou super interessada…..como não conheci a Ana antes? To falando que tem muita coisa nessa blogosfera materna….

*

E nessa semana a Veja SP trouxe uma matéria com a psicóloga Rosely Sayão, com dicas sobre educação. Eu já vi outras referências sobre ela e gosto muito. Acho uma profissional direta, coerente, firme e me identifico com suas medidas. Por exemplo, são os pais que dão ordem às crianças e não o contrário. E Rosely nos mostra que devemos deixar isso bem claro, colocar em prática a autoridade sem desanimar, que o discurso dos pais deve ser coerente às ações.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

19 jun 2012

Coisas pra fazer com seus filhos antes que eles cresçam

por
Gabi Miranda

Comportamento, Maternidade

Desafio: Coisas pra fazer com seus filhos antes que eles cresçam

Alguém aí acompanhando o desafio “100 coisas para fazer com seus filhos antes que eles cresçam”?! É assim, a Gelatina Royal convidou 5 mães/pais blogueiros para inspirar você a transformar pequenos momentos com seus filhos em momentos inesquecíveis.

Estou achando a iniciativa da Royal incrível porque tem ideias simples e que podem fazer a diferença no nosso dia a dia, além de eternizar o tempo em forma de lembranças.

desafio

O desafio vai rolar ao logo de 20 semanas, todo dia tem texto com uma ideia bacana. Os blog participantes são: Meu projetinho de vida; A vida como a vida quer; Coisa de Mãe; Potencial Gestante e Dica de Mãe.

Todos os blogs estão de parabéns. Sério, gosto de todos. Mas gostei de dois posts, que achei particularmente especial, da Roberta Lippi: A árvore e a régua de crescimento; e Por trás das lentes.

O site do desafio ainda trás receitas deliciosas e fáceis de preparar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

11 jun 2012

Um ano de paternidade: coadjuvância premiada (por Roberto Piffer – o marido)

por
Gabi Miranda

Comportamento, Maternidade

Um ano de paternidade merece ser comemorado

Nessa semana não só o pequeno Ben completa seu 1º aniversário. “Coincidentemente” também completo um ano, mas como pai. Engraçado que a Gabi já é mãe desde que ouviu o coraçãozinho do Benjamin palpitando dentro da barriga. Ou seja, ela é mãe há um pouco mais de tempo que eu.

Mas voltando ao tema, a paternidade é algo muito diferente, engraçado, complexo. Demanda, acima de tudo, muita responsabilidade, mas também muita disposição, energia e amor. Certa vez ouvi dizer que só se tornando pai, para um homem (finalmente) se tornar um homem de verdade.

E não é que dei toda razão a esta frase! Confesso que, se não fosse pai, duvidaria por completo dessa afirmação e sei bem porque. Mas na condição de pai, com o “enorme” peso de criar uma nova pessoa e conduzir uma família, entendi perfeitamente essa história.

Além disso, descobri também uma nova coisa neste um ano que se passou (e não se assuste com o que vou dizer). O pai não passa de coadjuvante dessa vida em família. É, e alguns pontos nos fazem entender melhor esta visão. O pai surge depois da mãe. A mãe já tem o contato com o bebê desde o interior da barriga e já se sente mãe bem antes do pai (como eu disse antes). O pai só vai ser pai mesmo do parto pra frente.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

14 maio 2012

O primeiro dia das mães com meu Ben

por
Gabi Miranda

Maternidade

Na sexta-feira passada estava morreeeeeeendo de inveja das mães postando no facebook sobre as festinhas e presentes de dia das mães. Embora já tivesse ganhado (um dia antes) um presente maravilhoso, pensei:

“ah, não vejo a hora de ganhar um presente feito pelo meu Ben ou de participar de uma festinha na escolinha de Dia das Mães…”

Pois bem, na sexta-feira maridão e meu Ben foram me buscar no trabalho e para minha surpresa Benjamin segurava um presente pra mamãe coruja aqui: uma bandeja branca com suas mãozinhas registradas.

dia das mães

No cartão, a seguinte mensagem:

“…então perguntei para o papai do céu: – E se eu tiver medo enquanto estiver na terra?

Ele respondeu: – Não tenha, mandarei um anjo para cuidar de você em todos os momentos.

– Mas como saberei quem é este anjo querido?

– Chame-o simplesmente de MÃE!”

Sério, chorei. Eu sempre dei valor às pequenas coisas. Mas acho que pela primeira vez na vida enxerguei a totalidade da grandeza de um presente singelo como este, o sentido real dos pequenos gestos. Estou aprendendo um bocado de coisas com esse pequeno Benjamin…
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

16 abr 2012

Uma vida muda tanto a nossa

Nos últimos dias tenho pensando muito na chegada do Benjamin em minha vida. Acho que esse negócio de organizar a festa de um ano dele mexeu comigo. Daqui a pouco meu bebê vai fazer um ano!!! Fico pensando em minha vida há um ano, ou melhor, um ano e 10 meses – porque a partir do momento que me descobri grávida, minha vida mudou totalmente.

Lembro que passei muito mal nos primeiros meses de gestação. Como passei mal!!!! Eu respirava e pronto, colocava os bofes pra fora. Fiquei apavorada pensando que ficaria a gestação inteira daquele jeito. Até o quarto mês não gostei muito de ser gestante, mas depois…ai que saudade. Acho que não tem estado melhor da mulher.

Quando Benjamin não mexia – o que era raro – eu entrava em pânico e comia, comia e comia até que ele desse sinais nítidos de vida. Passei a gravidez inteira com medo de perdê-lo. Talvez porque eu tive um descolamento de placenta logo no início e tive que ficar de repouso, depois porque eu passava muito mal e não comia e quando comia colocava pra fora, também porque eu não bebo leite, não como verduras (e até tentei), legumes e mais um monte de coisas… nisso eu pensava um montão de besteiras. Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

12 abr 2012

Livro: Pais inteligentes enriquecem seus filhos

por
Gabi Miranda

Dinheiro, Livros, Maternidade

Eu já li Casais Inteligentes enriquecem juntos e recentemente o marido ganhou de presente de aniversário o Pais Inteligentes enriquecem seus filhos, ambos do autor Gustavo Cerbasi.

Há que não gosta da ideia de ter uma disciplina na escola sobre educação financeira. Embora, eu acho que essa é uma responsabilidade dos pais, acho interessante incluir o tema no currículo escolar das crianças. Afinal, é de pequeno que se aprende.

Os pais devem preparar os filhos para a vida e aprender sobre educação financeira é importante. Dinheiro implica fazer escolhas e é essencial que a criança aprenda isso. Sabemos que dinheiro não traz felicidade, mas ele gera bem estar, qualidade de vida, segurança, tranquilidade, etc.

Gostei muito do livro. Apesar de ainda não estar na época de aplicar as dicas que ele sugere, achei válido para começar a colocar – desde já – em prática algumas sugestões na minha vida de mãe. Porque como bem diz o autor “oferecer conhecimentos sem praticá-los (habilidades) não leva a lugar nenhum. Praticar sem ressaltar sua relevância (atitude) empobrece o aprendizado. Da mesma forma, a prática sem conhecimento induz a erros...”
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

27 mar 2012

O papel do super marido e da super esposa

por
Gabi Miranda

Comportamento, Maternidade

Não sei se é impressão minha ou só agora me dei conta, mas ultimamente se vê muito as pessoas falarem sobre o papel da mulher/esposa e do homem/marido. A primeira é responsável por cuidar da casa e filhos, o outro é o provedor com a responsabilidade de trabalhar e ganhar dinheiro. Alguns vão me achar feminista, mas acho esse pensamento tão démodé. Tão atrasado. Não consigo acreditar como num mundo em que vivemos hoje ainda há pessoas com esse tipo de pensamento.

Outro dia falei aqui sobre a colaboração que meu SUPER Marido dá em casa. Acredite, o blog que tem em média 60 acessos por dia, teve 100 acessos nesse dia. Prova de que as pessoas acham lindas declarações de amor, esposa falando bem do marido e marido que ajuda em casa, etc. Escrevi para realmente mostrar meu reconhecimento, mas não acho que sua colaboração seja algo tão grandiosa, tão sensacional, tão prova de amor. Não sei como explicar sem parecer fria, insensível, insensata e cruel, mas vou tentar. Acho que dividir as tarefas é mais que justo, que as responsabilidades domésticas e familiares são dos dois. O marido que ajuda em casa não está fazendo nenhum favor, é uma obrigação dele também.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

tags: , ,

26 mar 2012

Reserve um tempo para você e seu marido

por
Gabi Miranda

Casamento, Maternidade

Sabemos que depois do nascimento dos filhos fica complicado arrumar um tempo para o casal, mas isso é algo tão importante quanto respirar. Se não cuidamos da relação, ela desanda e sabemos onde vai parar. A chegada dos filhos altera toda a vida de casal. Deixamos de ser dois para sermos três (às vezes quatro…), sendo que a terceira pessoa exige de nós necessidades completamente diferentes, principalmente, rotina.

Acho que fica mais difícil o casal sair quando o filho ainda é um bebê. Ok, mais difícil pra mãe que fica pensando mil e uma coisas, além da culpa que sente em deixá-lo para ir se divertir. A primeira vez que eu e o Marido saímos, o Ben tinha um pouco mais de três meses. Deixamos tudo pronto e tínhamos três horas para voltar, ele ainda mamava no peito e eu fazia questão de cumprir isso. Bem antes do tempo estimado, Benjamin que não é de chorar, abriu o berreiro. Fizemos o caminho da festa até minha casa, ligando a cada um minuto e meio pra minha mãe – que estava cuidando dele. Ai foi horrível, do celular eu ouvia o choro dele e me sentia a PIOR mãe do mundo. Depois desse episódio traumatizante não saímos mais. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

07 mar 2012

Parto – Pode sentir medo, mas sem deixar de viver o que tem que viver

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade

Embora eu faça parte do grupo de pessoas mais medrosas do mundo, gostaria muito de ter um parto natural. Por vários motivos. Por ser medrosa demais, eu prefiro sentir dor a ser cortada de 10 a 15 centímetros sete camadas de tecido da minha barriga. E não me venha com o papo de que “hoje a cesárea é a melhor coisa do mundo, não sente dor nenhuma, após o parto é tudo tranquilo”, etc, etc, etc. Odeio quando alguém vem com esses papos pra cima de mim. Geralmente, são pessoas que fizeram cesáreas ou pessoas que não tem ideia nenhuma do que estão falando (essas me deixam mais puta da vida ainda).

Antes de continuar, vale fazer aqui uma ressalva: sou a favor da cesárea quando se é necessária.

Mas atualmente virou convencional. A gestante negocia com seu médico a data e hora do parto do seu filho. Os bebês nascem em horários comerciais. E a maioria das mulheres marca cesárea por comodidade e não necessidade. Elas não querem sentir dor nenhuma! O sexo denominado frágil, mas conhecido por aguentar mais que os homens simplesmente não quer sentir a dor do parto! Contraditório isso. Você carrega o bebê durante 40 semanas, passa por sensações maravilhosas, únicas e chega na hora “H” não quer sentir dor?! Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

01 mar 2012

SIMMMM, ele volta a entrar!

por
Gabi Miranda

Desabafo, Gravidez, Maternidade

Você engordou 13 quilos na gestação. Pensou que ao parir a barriga voltaria ao normal, mas ficou aquele barrigão com a sensação de tudo solto lá dentro ooooou para os leigos, aparentando o esquecimento de mais um bebê. Usou diariamente, com dificuldade (e com ultra master força de vontade), por 2, 3, 4 ou 5 meses seguidos a cinta pós parto. Um belo dia, inacreditavelmente, o impossível acontece: aquela velha calça jeans que não cabia mais em você nem antes de engravidar, voltar a caber. Entusiasmada, você começa a experimentar TODAS as roupas do seu closet. Camisas voltam a fechar!!! Saias, shorts, vestidos também!!! E outras calças (!!!), ops, outras calças…… bem você está com um problema inesperado: algumas calças você vai ter que mandar ajustar.

Fiz as contas
Perdi 22 quilos desde o parto:
13 que ganhei na gestação;
9 que já me pertencia.

Quanto estou pesando? Aiiiii perdi as contas…deixa pra lá. O fato é que estou magéééééérrima (moooooorram de inveja, rs)!!! Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

Página 33 de 34Primeira...293031323334