04 ago 2017

Vamos para a Europa com as crianças

por
Gabi Miranda

Destaque, Família, Maternidade, Viagem

Europa com as crianças

Vamos acabar com o suspense. Todo mundo tem perguntado: afinal, para onde vocês vão viajar? Nós vamos para a Europa com as crianças. Vamos realizar sonhos da mamãe aqui e do pequeno Benjamin. Estava evitando falar, pois para a maioria das pessoas que a gente comenta que vamos para a Europa com as crianças, dá um jeito de minar a nossa disposição. Falam que somos loucos, onde já se viu, fazer uma viagem dessas com as crianças e blá blá blá. Incrivelmente, as pessoas desestimulam as viagens para qualquer lugar do mundo com as crianças, mas para a Europa, parece que desestimulam mais.

Eu acho que viajar com os filhos é uma experiência maravilhosa. E viajar para a Europa com eles deve ser uma experiência ímpar. Em qualquer lugar do mundo tem programação para a família toda. Dá para montar um roteiro rico culturalmente, sem faltar diversão para os pequenos. Eu, por exemplo, nunca tive o sonho de ir para a Disney. Essa vontade nasceu com o Benjamin, muito mais pelo encantamento do lugar do que por outra coisa. Os brinquedos dos parques não me atraem. Até chegamos a cogitar fazer essa viagem nessas férias. Mas depois de colocarmos as vantagens e desvantagens no papel, resolvemos realizar o nosso sonho. Levar as crianças para a Europa pode ser enriquecedor e acredito que pode ser uma experiência ainda mais valiosa do que ir para Disney.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

31 jul 2017

Como é difícil ser mãe de dois

Ser mãe de dois é mais difícil do que se pensa

mãe de dois

A gente acha que vai ser fácil porque já temos a experiência em como lidar com algumas situações. Mas é muito difícil ser mãe de dois. Nesse fase da vida, sinto que estou sempre em débito com um dos meus filhos. E porque trabalho fora, sinto que minha dívida está ficando enorme, pois não consigo equilibrar meu tempo, afazeres e atenções. Percebi há algum tempo, num simples comportamento do filho mais velho.

Olhando aí pelas nossas fotos no instagram, ninguém percebe. Meu primogênito comporta-se como uma criança da sua idade. Não está mais na fase dos Terrible Twos, mas tem dias bons e ruins. Claro que eu adoraria que permanecesse só os dias bons, os quais ele é um menino incrível que parece a frente do seu tempo e idade. Mas os dias ruins servem para me lembrar o quanto ele precisa de mim, impondo limites e oferecendo todo o amor que eu puder. Serve também para me advertir da responsabilidade que tenho, do equilíbrio, resiliência e paciência que preciso exercitar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

26 jul 2017

Um dia no Ski Mountain Park

por
Gabi Miranda

Destaque, Família, Filhos, Viagem

Localizado na Estância Turística de São Roque, a apenas 54Km de São Paulo, o Ski Mountain garante diversão e aventura para toda família

A convite da assessoria de imprensa, fomos conhecer o Ski Mountain Park, no domingo retrasado, e saímos todos encantados. O lugar fica no alto de uma montanha com uma bela vista panorâmica da cidade de São Roque e do céu também. Oferece ao público a oportunidade de desfrutar de aventura, passeio ecológico e uma deliciosa gastronomia. É um passeio de um dia inteiro! E voltado para família toda, pois têm atrações para todas as idades e gostos.

O parque oferece Pista de Esqui e Snowboard, Arvorismo, Arco e Flecha, Trilha Ecológica, Passeio a Cavalo, Torre de escalada, Pista de Patinação, Paintball, Torre de Escalada, Playground (que nem deu tempo para as crianças irem), Teleférico e o Tobogã de 350 metros que até a Stellinda encarou. E não pensem que ela encarou porque eu a coloquei nessa não, pelo contrário, ela pediu para ir. E fomos.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

5

comente!

24 jul 2017

Meu processo de coaching

Desde quando perdi minha mãe, me dei conta que meu mundo se dissolveu. Logo em seguida a Stella nasceu e percebi que a ordem e as prioridades da minha vida já não eram mais as mesmas. Antigos sonhos se diluíram para dar espaços a novos. Há dois anos exatos a Stella nasceu e com ela nasceu também a urgência de transformação e mudança. Pessoal e profissional. Sempre fui uma pessoa decidida e batalhadora, mas acho que nunca precisei da audácia necessária de agora. Por isso comecei meu processo de coaching. Tornei-me coachee.

Passada a fase de achar que precisava de uma consultora de estilo, ou de ir mais à igreja, descobri que é tempo de ter mais clareza das escolhas a serem feitas, de ter mais confiança, desenvolver as ideias e comportamento, de obter mais desafios, de maximizar meu potencial, de autodescobertas, de ser ao invés de ter!

Descobri que ser feliz é mais importante do que ter algumas coisas. Resolvi assumir que preciso fazer algumas mudanças. Sei que me dedicando 100% do tempo para meus filhos e casa não me faria feliz completamente. Mas meus filhos estão crescendo e sinto que estou perdendo a melhor fase da vida deles. E me dói perceber isso. Ainda mais quando penso que talvez nem tenha mais outro filho para que eu possa fazer algo diferente. E também não tenho outra vida. Está valendo essa aqui e agora que estou vivendo. Eu queria muito poder conciliar as duas coisas: trabalho e filhos. Mas como? Foi então que decidi fazer coaching.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

21 jul 2017

Porque estamos fazendo a mudança de escola das crianças

mudança de escola

Vida de mãe é cheia de emoção. Quando está tudo tranquilo, feito um mar calminho, vem uma onda forte e nos pega de surpresa. Sem contar as alterações constantes de fases. Conseguimos fazer a criança dormir na cama dela sozinha, aí vem a fase do medo de escuro e voltamos 3 casas nesse jogo da maternidade. O bebê largou a chupeta e logo vem a hora de largar a mamadeira. De repente, eles saltam do ensino infantil para o fundamental e lá vem mais uma fase de adaptação. Pois é, estamos passando uma fase de várias mudanças por aqui e entre elas, pela segunda vez, a mudança de escola. E todo mundo tem me perguntado porque estamos mudando as crianças de escola.

Nós amamos a escola atual das crianças, não aconteceu nada na escola que nos tenha feito tomar essa decisão. Mas a vida é uma grande transição que às vezes nos obriga a tomar decisões que muitas vezes não teríamos coragem se não fosse o empurrãozinho dela. Não sei se vocês já passaram por uma situação como querer mudar de endereço para morar mais perto do trabalho. A mudança de escola é algo desse tipo. Aconteceu algo definitivo que nos fez tomar essa decisão, mas essa escolha vem de encontro com alguns desejos meus de dar mais qualidade de vida para meus filhos, assim como passar mais tempo com eles. Meio que o Universo está conspirando para projetos futuros. É isso que estou encarando esse momento.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

12 jul 2017

15 sugestões para educar crianças feministas

Criar crianças feministas quer dizer educar crianças para que não haja diferença entre gêneros. Porque feminismo é isso, um movimento social que busca por direitos iguais entre gêneros. Nunca o feminismo esteve tão em alta e mulheres se sentem mais à vontade para falar como se sentem num mundo onde a desigualdade no mercado de trabalho, assédio e estupros são fatos crescentes. Sempre me preocupei em como educar um menino de forma a não criar uma diferença entre gêneros. Lá em casa, antes de existir a Stella, nunca teve esse negócio de rosa é de menina e azul é de menino. Mas então a Stella chegou e essa preocupação cresceu em mim. Ter uma menina significou pra mim um aumento gigante de responsabilidade. Eu vivo preocupada com os perigos que ela pode correr pelo simples fato de ser mulher.

O mesmo aconteceu com a autora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, conhecida como um dos nomes mais importantes entre os leitores de literatura africana. Conheci a história dela através de um artigo que ela escreveu para a revista Vogue, no qual ela conta como a gravidez a levou para um momento de reflexão profunda.  Há anos ela se preocupava com a maternidade e a forma de educar uma criança. Mas foi quando uma amiga de infância lhe perguntou como deveria fazer para criar uma filha feminista, que Chimamanda colocou os pensamentos em ordem.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

04 jul 2017

Mães de A a Z – o blog indo para a telona e para a telinha

Nasceu o Mães de A a Z! Era para eu ter falado ontem sobre isso, mas a correria me impediu. Quem nos acompanha nas redes sociais, já sabe que eu e a Kah do blog Vida de Mamãe Moderna estamos no comando do programa regional Mães de A a Z, na TV Grande ABC. É um projeto lindo! Surgiu através de um convite da TV para a Kah e a louca quando veio me falar disse que só aceitaria se eu entrasse com ela nessa empreitada. Na mesma hora eu falei: Siiiiim!

maes de a a z

Gente, eu tinha o sonho de ocupar o lugar da Ana Paula Padrão na bancada do Jornal da Globo! Rá! Como não aceito uma proposta dessas? (risos)

Vi nesse convite uma oportunidade muito bacana. Não era simplesmente para fazer um programa qualquer. Era para falar sobre um assunto que  faz meus olhos brilharem: maternidade! E o que está mais perto do meu sonho de vida atual: trabalhar com maternidade, contribuir e ajudar de alguma forma as pessoas que me acompanham aqui no blog. Mais: espalhar informação de qualidade.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

19 jun 2017

Bolo de aniversário em formato de número

Era uma vez uma mãe que não sabia fazer bolos. Ela inventou que queria fazer o bolo de aniversário em formato de número, em comemoração aos 6 anos do seu filho primogênito. Não era um simples bolo. Ela queria que o bolo fosse em formato de número 6 representando essa idade linda que completaria seu filho. Lá foi ela pesquisar uma receita fácil de bolo de chocolate. Uma amiga que sabe que Comida Boa Muda Tudo indicou a receita de uma amiga com opiniões que não cabiam na telinha da TV.

Um dia antes da festa de aniversário, essa mãe que trabalha fora, mas é absurdamente preocupada em criar lindos momentos que fiquem eternizados na memória dos seus filhos, foi pra cozinha colocar a mão na massa. Ela acordou cedo, preparou brigadeiros, deixou tudo no jeito para fazer o bolo e saiu para uma reunião de trabalho. Na volta, ela bateu o bolo com todos os ingredientes, inclusive todo o amor que há nesse mundo. O bolo cresceu e ficou lindo e gostoso – mais isso ela só confirmaria no dia seguinte.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

12 jun 2017

Minimalismo: o que é importante na sua vida?

Há algum tempo me preocupo com o consumo exagerado de coisas desnecessárias. Tenho uma história um tanto negativa com dinheiro. Já fui consumista impulsiva e atualmente luto pelo consumo consciente na minha vida. Na verdade, desde que me tornei mãe penso muito nesse assunto. Porque não quero que meus filhos sofram ficando presos numa perspectiva de que bens materiais são importantes para posicioná-los em algum status bacana, baseado no que os outros ou a mídia falam. Semana passada assisti ao documentário Minimalism que nos convida para uma reflexão sobre que coisas de fato adicionam valor à nossa vida. Terminei o documentário com desejo de trazer pra minha vida a filosofia do Minimalism.

Claro que esse é um tema difícil pra mim que vez ou outra me pego consumindo algo que não preciso. Que estou num processo de destralhamento em casa desde janeiro. Que tenho dois filhos – e como é difícil ser minimalista numa casa com duas crianças (eles tem mais brinquedos do que todas as coisas que temos junto em casa). Mas quero tentar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

05 jun 2017

Sobre fazer atividade física e a minha primeira corrida

Desde janeiro venho lutando contra eu mesma e enfrentando a batalha de fazer uma atividade física. Incentivada pela Karina, do blog Vida de Mamãe Moderna, a quem já batizei de minha madrinha. Comecei a ir para academia em janeiro, parei em março, voltei em abril e sigo numa luta diária para encarar esse ambiente que nunca me agradou.

As pessoas acham que eu não preciso ir à academia, “afinal, você é magra demais”, é o que dizem. A verdade é que quando engravidei da Stella, senti no corpo a falta de fazer uma atividade física. Eu tinha apenas 34 anos e mal conseguia andar com aquela barrigona. Como daria conta de tudo o que precisa dar quando se tem dois filhos? E a energia para brincar com os meninos, de onde eu tiraria após um dia exaustivo de trabalho? Jurei para mim mesma que assim que pudesse, após o nascimento do bebê, eu faria algo a respeito.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

Página 4 de 32Primeira...234567...Última