17 dez 2014

Série: o que leva as mães pararem de trabalhar fora 3

por
Gabi Miranda

Comportamento, Maternidade, Trabalho

O post de hoje é da pessoa que plantou em mim essas dúvidas sobre o que move muitas mães pararem de trabalhar fora. Minha amiga pessoal, íntima, minha irmã de coração Daniela, mãe admirável do João e do Marcos e que não esconde o desejo que sente de aumentar ainda mais a família. O texto dela me emocionou bastante. E imagino o quanto foi difícil colocar no papel algo que ela não conseguia expressar pra mim em nossas milhares conversas. Agradeço imensamente o esforço que ela fez em compartilhar conosco esse relato lindo.

Série: o que leva as mães pararem de trabalhar

Os motivos pelos quais decidi parar de trabalhar fora. Ou melhor, decidi trabalhar nos cuidados daquilo que realmente importa pra mim.

Desde que a Gabis me mandou um email convidando a escrever minhas motivações para a mudança na minha rotina de trabalho que aconteceu em junho deste ano, venho me perguntando quando exatamente a decisão foi tomada. E desde quando essa necessidade ficou clara. Acho que idealizei a minha vida adulta desde a adolescência. Achava ser possível realizar tantas coisas. Estar em tantos lugares. Dar espaço pra acontecerem todos os sonhos que tinha tudo de uma vez, normal né?! Nada como ser adolescente e acreditar que tudo é possível… Mas, quando chegou o tempo de realizar, comecei a entrar em crise com as dificuldades encontradas diariamente. E entendi que além de alguns desejos não fazerem mais sentido. Ou não fazerem sentido na fase atual, outros tantos sonhos entraram na lista.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

21 nov 2014

Série: O que leva as mães pararem de trabalhar fora – 2

Desde quando comecei a pensar quais seriam os motivos que fazem as mães pararem de trabalhar fora, tomava cuidado para finalizar com “trabalhar fora“. Sinto que existe certa rivalidade (talvez nem seja essa palavra) entre as mães que trabalham fora e as que não trabalham fora. Muitas vezes, vi a segunda, referir-se como “mãe em tempo integral“, o que soa pra mim errôneo já que uma vez mãe, sempre mãe, independente de passar o dia inteiro com a cria (já falei sobre isso AQUI).

Tenho plena consciência que a mãe que não trabalha fora, trabalha tanto quanto eu dentro de casa, por isso tomei certo cuidado. Arrisco-me a dizer, não só as mães que trabalham fora, mas como a sociedade, olha de um outro jeito a mãe que decidiu não trabalhar fora. A convidada de hoje, me contou que passou a fazer cara de “sabe de nada inocente” sempre quando escuta a frase “porque ela não trabalha” OU “você trabalha?” OU variações do tipo.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

Página 2 de 212