15 abr 2014

Cartagena, encantada! Parte 2 – Fim

por
Gabi Miranda

Maternidade, Viagem

Corremos para deixar as coisas no quarto e sair pra conhecer a cidade de Gabo, ela nos convidava: Sejam bem vindos à cidade de O Amor nos Tempos do Cólera. Cartagena. Fomos conferir se ela era igual ao que vimos nos sites. Para nosso deleite, era muito mais do que as fotos mostravam. A cidade é simplesmente encantadora, desde as casinhas e construções antigas, do cheiro, à ventania que deixa o calor ainda mais agradável e até às pessoas calorosas, educadas e bem humoradas. Os colombianos, e em especial os cartageneiros, são pessoas felizes e o cumprimento ao passar por alguém, parece lei, porém espontâneo.

Nesse dia fizemos o passeio de charrete, muito comum na cidade. E não, não  é um mico! Ir até Cartagena e não fazer esse passeio no centro antigo, é a mesma coisa que ir à Veneza e não andar de barco!

Cartagena

No segundo dia foi a vez de conhecer as famosas Ilhas do Rosário e Barú. Os barcos grandes saem do porto até às 9:00h e fomos informados que era até às 9:45h. Chegamos às 9:15h e adivinhem… não tinha mais saídas dos barcos grandes. Tivemos que pegar um meio de transporte marítimo que me recuso a chamar de barco e que mais parecia uma lancha, mas também não era. Definitivamente uma experiência que não viveria novamente se não soubesse o que encontraria onde ele nos levou.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

15 fev 2013

O que era doce acabou…

por
Gabi Miranda

Maternidade, Viagem

E o ano começou! Não é o que diz o povo brasileiro? “O ano só começa depois do Carnaval”. Pois bem, então o ano começou cedo este ano. Carnaval acabou e ainda estamos na metade do mês de fevereiro, geralmente o carnaval acaba e pronto já adentramos em março

É tradição passar o Carnaval no Rio de Janeiro. Eu sempre passei. Primeiro com as amigas, depois com o namorado que posteriormente virou marido e agora com Benzoca. Ano passo ele ficou doente lá no Rio mesmo e não pude sair com ele de casa. Este ano já pudemos curtir o clima carnavalesco da cidade.

image

Esse período de Carnaval já é curto, com criança fica menor ainda. Antes, íamos na sexta à noite, encarávamos a estrada de madrugada. Mas com a chegada do Benjamin isso ficou inviável. Não tenho mais coragem de pegar a estrada de madrugada. Acho que nem é uma questão de coragem, mas sim de bom senso. Pode acontecer um monte de coisa desagradável que com bebê pode ficar pior ainda. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

09 jan 2013

Zoológico do Rio de Janeiro

por
Gabi Miranda

Maternidade, Viagem

Embora meu pai more no Rio de Janeiro, desde que me entendo por gente, eu nunca tinha ido ao Zoológico da cidade. Fomos ontem eu, Marido, Benzoca e minha irmã Sofia – que até então achava que encontraríamos um parque decadente, quase sem bichos.

Na minha infância, o zoológico parecia bem maior. Para nossa alegria, encontramos todos os bichos! Só não vimos os jacarés, por opção mesmo. O cansaço já tomava conta do nosso corpo – menos do Benjamin (não sei de onde criança tira tanta energia). A sensação térmica do Rio de Janeiro era de 50º!!! Sério.

O que mais me surpreendeu (e bem lembrado pelo marido) é a proximidade dos animais. No zoológico de São Paulo, os animais podem ser avistados de bem longe, as grades são bem mais afastadas do público. Aqui no Rio de Janeiro você sente o bafo do leão caso ele dê uma rosnada. Toma um banho do tigre com aquela chacoalhada que só os animais fazem após sair da água. A girafa vem comer folha em nossa mão. Clique e continue lendo!

compartilhe!

4

comente!

10 out 2012

Buenos Aires para todos (Parte 2 – Fim dessa, mas o começo de várias outras aventuras)

por
Gabi Miranda

Maternidade, Viagem

Então, vamos aos lugares que conhecemos em Buenos Aires…

1º dia: fizemos o reconhecimento territorial do bairro em que ficamos, almoçamos no restaurante Brasas Argentinas, caminhamos e quando demos conta estávamos na Plaza de Mayo, em frente à casa Rosada, a catedral, o Banco de La Nacion. Dali fomos até o Obelisco, a Calle Florida (florida de flor e não Flórida de geografia – piada interna). Voltamos caminhando para o hotel, foi quando passamos por San Telmo.

2º dia: pela manhã fizemos o city tour incluso no pacote, então andamos em todo o centro que já havíamos passado (só que dessa vez debaixo da chuva) e passamos por Palermo, La Boca, conhecemos o estádio La Bombonera, fomos em Caminito.

Os Smurfs vulgo Los Pitufos, na Argentina

À tarde fomos até o El Ateneo Grand Splendid – um lugar que já foi teatro, depois virou cinema e que agora é uma livraria lindíssima, a mais linda do mundo! e ponto turístico de Buenos Aires.  Eu me deparei com essa livraria na Calle Florida e me decepcionei pensando que não era o que eu havia pesquisado. O marido entrou lá e se informou. Aquela era a matriz da livraria. Em 2000 a Grand Splendid foi comprada por uma rede de livrarias. Mas a história do local começa bem antes disso, em 1919, quando o austríaco Max Glücksmann construiu o teatro que se tornou uma grande casa de espetáculos de tango até 1926 quando virou um cinema e permaneceu assim por uns 70 anos. Por lá passaram grandes artistas do tango como Carlos Gardel, Ignacio Corsini e Roberto Firpo. Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

09 out 2012

Buenos Aires para todos (parte 1)

por
Gabi Miranda

Maternidade, Viagem

Até agora estou pensando como os brasileiros podem falar tão mal dos argentinos, só pode ser rixa de futebol mesmo. Eita povo mais agradável, atencioso, simpático, macanudo, como se diz por lá. Comparado aos franceses, os argentinos são pessoas bem mais agradáveis. Há um ano e pouquinho estivemos em Paris e posso dizer que as pessoas lá são bem menos hospitaleiras que os argentinos. O que falar dos garçons? Não sei se por conta da propina = gorjeta (que recebem ao final do atendimento), mas os caras são excepcionais nos quesitos gentileza e atenção. Ok, que alguns taxistas acham que a nossa presidenta Dilma é terrorista e que Maradona e Messi são os melhores jogadores do mundo. A gente não vai brigar por conta disso, né?! Deixa-os sonhando…

Pra não dizer que não vimos nenhuma grosseria, um taxista, apenas um, gritou conosco. Lá eles levam apenas 4 passageiros porque pagam seguro de vida para cada um que levam no carro. Uma noite o hotel chamou pra gente um táxi e esqueceu de avisar que estávamos em cinco, afinal o pequeno Ben contava. O taxista ficou bravo e deu seus berros, o mandamos embora e pegamos outro motorista. Mas foi o único que nos rejeitou e a única vez que pegamos dois táxis e nos dividimos. Todas as outras vezes pegamos apenas um táxi e os cinco foram muito bem recebidos. Antes desse episódio, um desses taxistas havia nos informado que isso era de praxe, mas que ele não recusaria passageiros com um bebê de colo, pois segundo ele aquela vida valia bem mais que todas as nossas juntas. Eu afirmei: sim, como vale…! Clique e continue lendo!

compartilhe!

7

comente!

tags: ,

28 set 2012

Vamos ali em Buenos Aires já voltamos!

por
Gabi Miranda

Maternidade, Viagem

E aí que na segunda-feira vamos viajar. Considero essa a primeira viagem do meu Ben, mas a verdade é que viajamos para o Rio de Janeiro quando ele tinha um mês de vida (ai meu Deus vou pra sala da justiça). Depois voltamos ao Rio num feriado qualquer e depois no carnaval quando Benjamin ficou bem doentinho lá e não aproveitamos nada. Ele também já viajou na barriga da mamãe para Paris.

Estou considerando essa sua primeira viagem, até por ser por um período maior, mais longe e mais programada. Estou sentindo aquele friozinho na barriga, sabe? Aquela ansiedade. Só nessa semana já verifiquei umas 544 vezes a lista das coisas que precisamos levar (e já estou com aquela sensação de quem está esquecendo algo). Está grande essa lista, viu?! Já chequei umas 388 vezes o roteiro. As passagens. Os documentos. Os dinheiros.

*

Reflexões acerca da Sra. Chupeta. Levar ou não para a viagem? Na dúvida, vou levar uma na bolsa (como se na Argentina não vendesse chupetas). Várias amigas-mães me apoiando com relação chupeta X Benjamin. Muitas incentivando o desuso. Outras incentivando o contínuo. Não sou a favor do uso até os três anos de idade, não. Acho que é uma idade que a criança já entende e fica mais difícil dela largar por conta própria.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

14 set 2012

Livro: Buenos Aires com crianças

por
Gabi Miranda

Livros, Viagem

Esse livro não podia ter caído em minhas mãos em tão boa hora. Em outubro, vamos fazer nossa primeira viagem em família (eu+marido+benjamin). O destino: Buenos Aires.

Eu e marido adoramos viajar. Nem que seja uma ida pra o Rio de Janeiro. Gostamos do processo de programar, arrumar as malas e sair rumo ao destino. Para essa viagem, dois fatores foram decisivos: 1. financeiro, a gente não podia gastar muito porque estamos com a renda toda comprometida com a entrega do apartamento (prevista para primeiro semestre de 2013); 2. tinha que ser um lugar onde as crianças são bem-vindas.

“Buenos Aires com crianças – aventurinhas na terra do dulce de leche” afirma que sim, as crianças são super bem-vindas na capital argentina! O livro é um guia produzido por Fernanda Paraguassu, mãe de dois, que morou com a família durante dois anos em Buenos Aires. Nele, ela reúne dicas especiais de praças, parques, restaurantes, lojas, livrarias, museus, teatros, brinquedoteca, lugares pra lá de interessantes que ela testou e que não podem deixar de ser visitados com (ou sem) as crianças. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

tags: , ,

15 fev 2012

De malas prontas

por
Gabi Miranda

Maternidade, Viagem

Vamos para a cidade maravilhosa no carnaval. Estou ansiosa por essa viagem como criança que espera a noite de Natal ou o aniversário para ver se vai ganhar aquele presente mega esperado. Rio de Janeiro deveria ser minha cidade natal. Simplesmente amo aquele lugar! Meu pai mora lá, então surge um feriado prolongado, vamos pro Rio! E carnaval…sempre foi no Rio! Antes com as amigas, depois com o marido e agora com meu Ben(zinho)! Minha ansiedade se deve porque é: o primeiro carnaval com o Ben, primeiro verão, primeiro transitão, primeira confusão, primeiro feriadão com boa parte da família reunida, todos em clima de festão, alegria, praia, música! Estou ansiosa por levar o Ben para passar alguns dias com o avô, tias, tio, primos e tia avó. Eu valorizo demais o relacionamento familiar. Acho família essencial para o nosso desenvolvimento emocional, nosso caráter, nossa memória afetiva. Fora que o Ben está todo gostoso, interagindo com todo mundo, mais risonho do que nunca e me agrada o fato de poder compartilhar esse momento com os familiares. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

Página 3 de 3123