19 maio 2016

Como administrar o dinheiro das férias

por
Gabi Miranda

Destaque, Dinheiro, Maternidade

Administrar o dinheiro das férias é tão importante quanto administrar o salário mensal

como administrar o dinheiro das férias

Quando trabalhamos fora e tiramos férias, recebemos remuneração mensal adiantada. Ou seja, recebemos da empresa, dias antes de sair de férias, o salário antecipado do mês seguinte. Vem uma grana gorda e é aí que precisamos ficar atentos para não cair na armadilha de achar que o dinheiro está sobrando. No mês seguinte ao retorno de trabalho, não receberemos salário, pois o mesmo já foi pago lá atrás, há 30 dias. Portanto, é importante administrar bem o pagamento das férias.

Estou fazendo esse post, porque estou de férias no papel e acabei de receber aquela grana gorda, o dinheiro das férias. Como estou tentando organizar o meu orçamento como mãe de dois, resolvi ficar bem atenta com esse dinheiro que vai entrar para não ter surpresas desagradáveis no próximo mês. Se for definir o meu nível financeiro no momento, estou na linha laranja quase mudando para o vermelho e a ideia é me recuperar saindo do laranja para o azul, para isso estou tomando algumas medidas mencionadas AQUI e agora cuidando para administrar bem o dinheiro antecipado para não ficar no vermelho de vez.

A remuneração de férias é composta por salário + 1/3 desse salário. Exemplo: se você ganha R$ 3.000 receberá este valor mais R$ 1.000, totalizando R$ 4.000. Com os descontos do INSS de R$ 440 (11%, veja tabela abaixo) e IR de R$ 179,20 (15% menos a dedução, tabela abaixo também), o valor a receber será de R$ 3.380,80.

tabela INSS 2016

tabela IR 2016

E para ajudar você a calcular as suas férias:

férias

É importante fazer um bom planejamento para esse dinheiro não evaporar. Desse dinheiro de férias, considero o plus apenas o 1/3, sendo o restante o salário do mês seguinte que não vou receber quando voltar ao trabalho (e acredito que ainda dá para separar mais um pouquinho desse valor para investir). Três medidas foram essenciais para me organizar com esse dinheiro das férias:

  1. O 1/3 do dinheiro guardei na poupança (esse é um valor para viagem de férias ou qualquer outro plano de vida que tenhamos);
  2. O restante já usei para antecipar os pagamentos das contas do mês seguinte. Paguei todas as contas fixas como: mensalidades escolares e separei o dinheiro das previdências privadas, do cartão de crédito já previsto e a última parcela da bicicleta que comprei no cartão do marido já paguei para ele;
  3. Separei mais um tanto para poupança e o restante está separado para usar ao longo do mês seguinte, quando volto das férias e para pagar as contas pequenas e que não são fixas como conta de celular, de luz, etc.

Há quem prefira deixar o dinheiro todo na poupança para render e só pagar as contas nas datas certas. Comigo isso não funciona. Fico com a sensação de que estou tirando dinheiro da poupança. Como tem que pagar mesmo, pago logo de uma vez. Algumas contas, como mensalidade escolar, pode até ser negociado um desconto para pagamento antecipado.

Administrar o dinheiro das férias é um grande exercício para quem quer se educar financeiramente. Resumindo: é preciso pensar estrategicamente, não ser imediatista e planejar o orçamento do mês seguinte. O dinheiro das férias precisa ser pensado como o salário mensal, ao entrar o dinheiro na conta, o primeiro passo é separar uma parte (no caso o 1/3) e programar as despesas.

 

compartilhe!

11

comente!

11 respostas para “Como administrar o dinheiro das férias”

  1. […] A Gabis Bossa Mãe fez um post explicando tudinho sobre férias para quem é CLT. […]

  2. Alê Nunes disse:

    Nossa Gabi, uma aula de finanças, adorei!
    Coloquei nos favoritos pra dar mais uma lida mês que vem, antes das minha férias, 😉
    bjs,
    Alê

  3. Genis Borges disse:

    Gabi, adoro suas dicas financeiras. Aqui em casa o marido é assim, com tabelas ele organiza tudo, mas eu… =/ Nossa renda é junta, então isso facilita muito o controle. Bjus.

  4. Oi Gabis, esse adiantamento de féria que recebemos é um adianto que se mal administrado vira uma roubada. Tem que controlar direitinho se não a gente se enrola, acha que está cheia da grana e depois fica de bolso vazio. Muito bom o seu post e bem explicativo.
    beijos
    Chris

  5. Tatiana disse:

    Gabis, muito útil seu post. Eu hoje não estou trabalhando registrada, mas eu administrava meu dinheiro sabendo que no outro mês não teria salário, e sempre deu certo. Com filho eu já não sei, rsss, não vivenciei essa experiencia. Bjs

  6. Adorei esse post!!! Sou coach financeira e acredito que devemos compartilhar sempre esse tipo de informação especialemente em tempos de crise como estamos!!!

    Bjs

  7. Adorei seu post, é as vezes esquecemos né que no mês seguinte o dinheiro não terá

    Bjs Mi Gobbato – Espaço das Mamães

  8. Adorei o post, pena que eu não tenha férias remuneradas! heheh
    Mas quero ver o post das sugestões da Talita!

    beijao
    Le

  9. Adri disse:

    Com certeza saber administrar o dinheiro das férias é tão importante quanto
    o do mês, gostei das suas dicas e a tabela ficou bem explicativa

  10. Gabis, lendo teu texto “cartão do marido já paguei para ele” lembrei de uma diferença: há famílias que funcionam separando a renda do marido e da esposa e cada um paga determinadas despesas (é teu caso?) e outras que funcionam colocando tudo no mesmo bolo (é o meu caso: minha renda e do marido vão para a mesma conta bancária e dali saem para pagar todas as contas da casa).
    Podias falar dessa diferença num post futuro. Que tal?

    • Talita, adorei sua sugestão de post. Nunca fiz um post sobre isso, acho que só mencionei rapidamente que aqui em casa é separado. Ao contrário de vocês, aqui cada um tem sua conta e cada um tem a responsabilidade de pagar determinadas contas. Pode deixar, vou fazer um post sobre isso.

    • http://bossamae.com.br/novo/wp-content/themes/bossa-mae/img/img-coment.png Gabi Miranda disse:

      Ah! E eu acabo comprando algumas coisas no cartão do marido quando ele compra pela internet. A bicicleta comprei pela internet e ele pesquisa, acha melhores preços, às vezes não To por perto, ele acaba passando no cartão dele. Apesar de amar a internet e os preços que ela oferece, tenho certa preguiça de comprar assim, já o marido adora, eu me aproveito disso. Rsrs

Comente!