18 jul 2016

Como introduzir frutas na alimentação do bebê?

por
Gabi Miranda

Alimentação, Destaque, Filhos

Como introduzir frutas na alimentação do bebê?

Por Maria Beatriz Chiaradia, nutricionista, mãe do príncipe Lorenzo, especialista em nutrição Clínica em Pediatria, pelo Instituto da Criança (HC-FMUSP) e uma das criadoras do Mestre Cook Assessoria

frutas

Baby boy eating apples

Assim que chega a fase de introdução alimentar, aos 6 meses, logo pensamos em FRUTAS! E isto, naturalmente, gera muitas dúvidas entre os papais e as mamães sobre a forma correta de apresentar as frutas ao filho sem que isso prejudique a amamentação em livre demanda. São várias as dúvidas, como: qual fruta dar primeiro? Tem alguma fruta que não posso oferecer? Como preciso preprar a fruta? E por aí vai….

Então o post de hoje é para esclarecer algumas das principais dúvidas que recebemos, para que esta fase se torne menos complicada e mais deliciosa possível.

Existe alguma fruta que não posso oferecer ao bebê?

NÃO! Não há nenhuma contra-indicação de fruta na alimentação complementar aos 6 meses. Mas, sempre que possível, o ideal é que seja respeitado o hábito familiar e regional, que as frutas sejam orgânicas ou que sejam priorizadas as frutas da estação, pois estas – por estarem em safra – contém menos agrotóxicos.


Mas e as frutas ácidas e azedas…posso dar ao bebê?!

SIM!! Os bebês podem e devem comer frutas ácidas – como laranja, abacaxi, morango, limão – para que tenham contato com diferentes sabores e texturas. É importante que pelo menos provem estas frutas para conhecer o sabor azedo e ácido. Varie entre as frutas docinhas e azedinhas.

Quais frutas devo introduzir primeiro?

Geralmente, os pediatras indicam banana, maçã, pêra e mamão. No entanto, não existe nenhuma fruta ideal para começar. Como dito anteriormente, o importante é priorizar frutas da estação e o hábito regional e familiar.

COMO oferecer as frutas??

As frutas devem ser oferecidas predominantemente in natura, de preferencia amassadas ou raspadas. Vale também segurar a fruta na boca do bebê para ele chupar, ou dar a fruta na mão para que ele possa se deliciar.

Procure oferecer uma fruta de cada vez, para que ele conheça o sabor e textura de cada uma delas.  Quanto maior a variedade, melhor! Embora a maioria dos bebês ainda não possua dentes aos seis meses, eles já são capazes de mastigar muito bem com a gengiva.

Um bom horário para incluir a fruta é no lanche da manhã, entre a primeira mamada do dia e a refeição principal (“almoço”).

E atenção: Se optar por dar a fruta na mão do bebê, as frutas deverão ser cortadas em formato de hastes ou palitos grossos para que ele consiga pegar o alimento com a mão cheia. No entanto, para que o bebê possa ser adepto desta prática alimentar, ele precisa de características chamadas de “fatores de prontidão”, como:

  • sentar sem suporte e ereto na cadeira de alimentação;
  • coordenação do movimento mão-boca;
  • interesse por objetos;
  • presença de movimentos mastigatórios;
  • movimento de pinça nos dedos;
  • interesse pelo prato dos adultos.

O que NÃO devo fazer com as frutas?

  • Não é indicado processar, liquidificar e peneirar a fruta, para não perder as fibras alimentares presentes nelas. Além de prejudicar o estímulo à aprendizagem de mastigação, as fibras são essenciais para o equilíbrio do funcionamento intestinal.
  • Não é necessário repetir a mesma fruta por três dias seguidos. Exceto em casos de indicação específica do pediatra para auxiliar em diagnóstico de alergia alimentar.
  • DESISTIR: não desista se a criança cuspir. É SUPER normal o bebê cuspir e fazer “cara feia”. Caso isso aconteça, espere uns dias e repita a fruta. O importante é repetir o mesmo alimento por no mínimo 10x – em dias intercalados – antes de pensar em desistir. Varie o formato e apresentação.

Quais CUIDADOS devo tomar?

  • Tirar sementes, caroços e cascas;
  • Evitar o formato circular, para evitar obstrução das vias aéreas (engasgamentos). Frutas como uvas e tomate cereja devem ser cortadas longitudinalmente, sempre em 4 partes.
  • Não é indicado oferecer sucos!! No 1º ano de vida os sucos naturais devem ser evitados. Mas, se forem oferecidos, que sejam dados no copo, de preferência após as refeições principais, e não em substituição a estas, em dose máxima de 100 mL/dia.

Maria Beatriz M. B. Chiaradia
Nutricionista (CRN3 – 26117)

compartilhe!

1

comente!

Uma resposta para “Como introduzir frutas na alimentação do bebê?”

  1. hsordili disse:

    Que post lindo hein?
    Adorei as dicas Gabis
    bjs
    Lele

Comente!