02 maio 2016

Conjuntivite – de olho nela

por
Gabi Miranda

Destaque, Filhos, Saúde

Esse tempo seco e ar poluído deixam os pequenos mais vulneráveis à conjuntivite, fui pesquisar sobre essa doença para esclarecer o assunto e compartilhar tudinho com vocês

conjuntivite como cuidar

Stella pegou conjuntivite na última semana. Estava começando uma gripinha e achamos que um dos olhinhos remelentos era decorrente a isso, mas no dia seguinte esse olho foi ficando estranho, no outro dia os dois estavam infectados e não tínhamos mais dúvidas: conjuntivite. Com esse surto de doenças espalhadas por aí, não levamos ao pronto socorro, esperamos dois dias (sábado e domingo), até segunda-feira e conseguimos um encaixe com a pediatra dela que confirmou o diagnóstico. Eu estava limpando o olho da menina com água boricada, não façam isso!!! Antigamente até faziam isso, mas o correto é limpar com soro ou água filtrada. A sorte é que ninguém mais em casa pegou, mas rendeu uma semana de molho em casa, com os cuidados da pequena divididos entre eu e o marido.

Ninguém está imune, criança de qualquer idade pode pegar. Entenda quais são as causas da conjuntivite, providências a tomar, como evitar a transmissão e muito mais.

Conjuntivite

O que é conjuntivite?
É uma inflamação da conjuntiva, membrana que reveste o globo ocular e a parte interna das pálpebras.

Quais sãos as causas?
Na maioria dos casos, é causada por uma infecção viral, mas também pode ter origem bacteriana.

Como acontece a transmissão?
Quando é vírus, o contágio acontece como o do resfriado (contato direto co secreção, manuseio de objetos contaminados). Ambientes quentes e úmidos são focos para a conjuntivite bacteriana. E pode contaminar apenas um olho ou os dois de uma vez.

Quais são os sintomas?
Inchaço, coceira, secreção (esbranquiçada na conjuntivite viral e amarelada e abundante na bacteriana), vermelhidão, sensação de areia nos olhos (por isso coça tanto, judiação dos bebês que pegam), intolerância à luz. Pode ocorrer febre, dor nas articulações e na garganta. Stella teve febre já no 5º dia de conjuntivite e não sabemos se foi por isso ou por dente.

Que providências tomar ao notar o problema?
Espere 24 horas para observar a evolução do quadro, assim fica fácil de identificar a origem do problema. Enquanto isso, limpe os olhos da criança com algodão (um pedacinho para cada olho), com água filtrada ou soro. Leve a criança ao pediatra dela ou no oftalmologista. Os profissionais irão verificar a necessidade de colírio antibiótico, anti-inflamatório ou antialérgico.

Quanto tempo dura a conjuntivite?
Se for causado por bactéria, pode durar até sete dias. Se for tipo viral, espera-se que a criança melhore entre uma e três semanas.

Pode haver complicações?
Às vezes, a conjuntivite leva à formação de uma membrana na parte interna da pálpebra, que incomoda e pode deixar cicatriz na córnea. Nesse caso, é necessário retirá-lo no consultório, após a aplicação de anestésico. Vírus agressivos, mais raros, podem desencadear ceralite, inflamação capaz de comprometer a acuidade visual.

Tem alguma idade mais suscetível?
Não! Pode acontecer em qualquer idade, inclusive com os recém-nascidos, ao entrarem em contato com bactérias da mãe no canal vaginal. Para prevenir o problema, é comum que, após o nascimento, o médico pingue um colírio de nitrato de prata nos olhos do bebê. A conjuntivite neonatal exige tratamento urgente, pois há risco de infecção generalizada.

Como evitar a transmissão?

  • Separe toalha de banho e jogo de cama para uso exclusivo da criança (a fronha, inclusive, deve ser trocada diariamente);
  • Seque o rosto da criança com papel toalha;
  • Lave suas mães e as da criança com água e sabão, sempre que possível – isso evita que a secreção vá parar em brinquedos e outros objetos;
  • Se a criança já entender, explique ela não deve colocar as mãos nos olhos;
  • Ao sair de casa, carregue álcool gel para esterilizar mãos e objetos;
  • Não é aconselhável a criança frequentar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas, como escola, transporte público, etc;
  • Evitar aulas de natação e banho de mar até a melhora;
  • Ofereça bastante sucos, frutas e vegetais, pois as vitaminas aumentam a imunidade e aceleram a recuperação.

Fonte: Revista Crescer

 

compartilhe!

6

comente!

6 respostas para “Conjuntivite – de olho nela”

  1. […] dias conturbados por aqui (tanto que o blog ficou abandonado). Stella foi tacada novamente por uma conjuntivite, juntou com um resfriado e dentes nascendo. Foi tudo junto e misturado. Por conta dos dentes, […]

  2. Ótimo post, todos nós estamos sujeitos a ter né, não só as crianças.

    Bjs Mi Gobbato – Espaço das Mamães

  3. anaalonsocukier disse:

    Que ótimo post. Um alerta mesmo. Ano passado meu filho teve e agora sempre fico atenta a qualquer gripe e sempre falo do cuidado em lavar sempre as mãos. óTimas dicas. Obrigada por compartilhar.

  4. Tatiana disse:

    Aqui em casa nunca ninguem pegou conjuntivite, mas já vi casos por ai , que dão medo. E esse tempo esta propicio para a propagação. Bj

  5. Aqui em casa, graças a Deus, nunca tivemos, mas é sempre bom ter mais informações.
    Um post muito útil e que irá ajudar muita gente.
    beijos
    Chris

  6. melissa disse:

    Eu já tive uma vez e é horrível!! Minha sorte é que Bia nunca pegou!
    Ótimas informações!
    Bjs

  7. Os meus tiveram pequenos também… na verdade a Isa ja era maiorzinha e depois o Otavio acabou pegando…
    Cuidar bem os olhinhos e nao compartilhar os objetos, alem da lavar bem as maos sao as melhores dicas
    bjs
    Lele

Comente!