02 maio 2016

Conjuntivite – de olho nela

por
Gabi Miranda

Destaque, Filhos, Saúde

Esse tempo seco e ar poluído deixam os pequenos mais vulneráveis à conjuntivite, fui pesquisar sobre essa doença para esclarecer o assunto e compartilhar tudinho com vocês

conjuntivite como cuidar

Stella pegou conjuntivite na última semana. Estava começando uma gripinha e achamos que um dos olhinhos remelentos era decorrente a isso, mas no dia seguinte esse olho foi ficando estranho, no outro dia os dois estavam infectados e não tínhamos mais dúvidas: conjuntivite. Com esse surto de doenças espalhadas por aí, não levamos ao pronto socorro, esperamos dois dias (sábado e domingo), até segunda-feira e conseguimos um encaixe com a pediatra dela que confirmou o diagnóstico. Eu estava limpando o olho da menina com água boricada, não façam isso!!! Antigamente até faziam isso, mas o correto é limpar com soro ou água filtrada. A sorte é que ninguém mais em casa pegou, mas rendeu uma semana de molho em casa, com os cuidados da pequena divididos entre eu e o marido.

Ninguém está imune, criança de qualquer idade pode pegar. Entenda quais são as causas da conjuntivite, providências a tomar, como evitar a transmissão e muito mais.

Conjuntivite

O que é conjuntivite?
É uma inflamação da conjuntiva, membrana que reveste o globo ocular e a parte interna das pálpebras.

Quais sãos as causas?
Na maioria dos casos, é causada por uma infecção viral, mas também pode ter origem bacteriana.

Como acontece a transmissão?
Quando é vírus, o contágio acontece como o do resfriado (contato direto co secreção, manuseio de objetos contaminados). Ambientes quentes e úmidos são focos para a conjuntivite bacteriana. E pode contaminar apenas um olho ou os dois de uma vez.

Quais são os sintomas?
Inchaço, coceira, secreção (esbranquiçada na conjuntivite viral e amarelada e abundante na bacteriana), vermelhidão, sensação de areia nos olhos (por isso coça tanto, judiação dos bebês que pegam), intolerância à luz. Pode ocorrer febre, dor nas articulações e na garganta. Stella teve febre já no 5º dia de conjuntivite e não sabemos se foi por isso ou por dente.

Que providências tomar ao notar o problema?
Espere 24 horas para observar a evolução do quadro, assim fica fácil de identificar a origem do problema. Enquanto isso, limpe os olhos da criança com algodão (um pedacinho para cada olho), com água filtrada ou soro. Leve a criança ao pediatra dela ou no oftalmologista. Os profissionais irão verificar a necessidade de colírio antibiótico, anti-inflamatório ou antialérgico.

Quanto tempo dura a conjuntivite?
Se for causado por bactéria, pode durar até sete dias. Se for tipo viral, espera-se que a criança melhore entre uma e três semanas.

Pode haver complicações?
Às vezes, a conjuntivite leva à formação de uma membrana na parte interna da pálpebra, que incomoda e pode deixar cicatriz na córnea. Nesse caso, é necessário retirá-lo no consultório, após a aplicação de anestésico. Vírus agressivos, mais raros, podem desencadear ceralite, inflamação capaz de comprometer a acuidade visual.

Tem alguma idade mais suscetível?
Não! Pode acontecer em qualquer idade, inclusive com os recém-nascidos, ao entrarem em contato com bactérias da mãe no canal vaginal. Para prevenir o problema, é comum que, após o nascimento, o médico pingue um colírio de nitrato de prata nos olhos do bebê. A conjuntivite neonatal exige tratamento urgente, pois há risco de infecção generalizada.

Como evitar a transmissão?

  • Separe toalha de banho e jogo de cama para uso exclusivo da criança (a fronha, inclusive, deve ser trocada diariamente);
  • Seque o rosto da criança com papel toalha;
  • Lave suas mães e as da criança com água e sabão, sempre que possível – isso evita que a secreção vá parar em brinquedos e outros objetos;
  • Se a criança já entender, explique ela não deve colocar as mãos nos olhos;
  • Ao sair de casa, carregue álcool gel para esterilizar mãos e objetos;
  • Não é aconselhável a criança frequentar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas, como escola, transporte público, etc;
  • Evitar aulas de natação e banho de mar até a melhora;
  • Ofereça bastante sucos, frutas e vegetais, pois as vitaminas aumentam a imunidade e aceleram a recuperação.

Fonte: Revista Crescer

 

compartilhe!

6

comente!

6 respostas para “Conjuntivite – de olho nela”

  1. […] dias conturbados por aqui (tanto que o blog ficou abandonado). Stella foi tacada novamente por uma conjuntivite, juntou com um resfriado e dentes nascendo. Foi tudo junto e misturado. Por conta dos dentes, […]

  2. Ótimo post, todos nós estamos sujeitos a ter né, não só as crianças.

    Bjs Mi Gobbato – Espaço das Mamães

  3. anaalonsocukier disse:

    Que ótimo post. Um alerta mesmo. Ano passado meu filho teve e agora sempre fico atenta a qualquer gripe e sempre falo do cuidado em lavar sempre as mãos. óTimas dicas. Obrigada por compartilhar.

  4. Tatiana disse:

    Aqui em casa nunca ninguem pegou conjuntivite, mas já vi casos por ai , que dão medo. E esse tempo esta propicio para a propagação. Bj

  5. Aqui em casa, graças a Deus, nunca tivemos, mas é sempre bom ter mais informações.
    Um post muito útil e que irá ajudar muita gente.
    beijos
    Chris

  6. melissa disse:

    Eu já tive uma vez e é horrível!! Minha sorte é que Bia nunca pegou!
    Ótimas informações!
    Bjs

  7. Os meus tiveram pequenos também… na verdade a Isa ja era maiorzinha e depois o Otavio acabou pegando…
    Cuidar bem os olhinhos e nao compartilhar os objetos, alem da lavar bem as maos sao as melhores dicas
    bjs
    Lele

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.