05 maio 2016

Coração de mãe é gordo

por
Gabi Miranda

Desabafo, Destaque, Maternidade

coração de mãe

Estávamos lanchando antes de entrar no cinema. A bebê no sling e os meninos, eram 3, todos soltos. O mais novo da outra família, me observando com a bebê, comentou baixinho com a mãe dele:

“Mãe, quando a gente tem um bebê em casa, a mãe gosta mais do bebê?!”

Aquilo me preocupou. Será que o meu menino, o mais velho da nossa família, pensava isso também?!

Quando meu Ben nasceu eu achava esquisito não sentir aquele amor todo arrebatador que ouvia falarem por aí. Ainda hoje, confesso, estranho quando vejo as colegas nas redes sociais comentando o grande e infinito amor ao ver o bebê pela primeira vez após o nascimento. Mais ainda quando vejo foto do pai agarrado a barriga fazendo declarações de amor. Estranho, inclusive, não vê-las reclamando das noites mal dormidas ou de cansaço ou do marido. Na verdade, eu me acho a esquisita porque pra mim o meu bebê era um estranho.

Eu não amei meu bebê incondicionalmente ao vê-lo pela primeira vez. Assim que o médico colocou ele no meu colo, achei aquilo absurdamente incrível, mas não sentia o amor que passei a conhecer dias depois. Sinceramente falando, o amor não nasce junto com o bebê, ele nasce e se constrói da convivência, do choro, do toque, do cheiro, do vínculo. Dia após dia. É um tipo raro de amor que não demora muito pra ficar imensurável. É questão de dias para criar raízes e aumentar a cada dia com efeito explosivo. Tanto que chega a doer. E eu me lembro de chorar ao olhar aquele bebê e me sentir impotente, sabendo que não poderia protegê-lo de tudo nesse mundo. Como eu chorei. Depois me acostumei. Mas o amor nunca parou de crescer.

Uma das grandes preocupações de uma mãe quando está grávida do segundo filho é o medo de não amar o segundo como se ama o primeiro. Digo preocupação de mãe em geral, pois confessei esse meu medo para várias amigas mães de dois e todas falaram que sentiram o mesmo. Ou seja, isso é comum. A segunda gravidez é toda diferente no sentido de não ser sua prioridade. Você já não pesquisa tantas coisas, não é tudo uma novidade e para completar você já tem o amor da sua vida, alguém que não é mais um estranho e a quem você precisa se dedicar.

Meu segundo filho nasceu, também era uma estranha. E não demorou muito para o amor surgir e crescer a cada dia. Algo inédito acontece quando temos dois filhos, o amor se multiplica, explode, atinge níveis estratosférico e sim, amamos os dois filhos de forma incondicional. É muito amor. É exagerado. É sem fim. Podemos amar cada filho de forma diferente, afinal cada filho é singular, mas não amamos um filho mais ou menos que o outro. Amamos sem ponto. Sem limite. Sem fim.  Passa a fazer sentido aquela frase “é igual coração de mãe, sempre cabe mais um” e sabe porque cabe? Porque coração de mãe é gordo. É assim que sinto o meu coração de tanto amor pelos meus dois filhos, ele está bem gordinho.

compartilhe!

5

comente!

5 respostas para “Coração de mãe é gordo”

  1. Gabis, fico tão feliz quando leio alguém dizendo que não sentiu o amor arrebatador assim que o filho nasceu! Porque quando aconteceu comigo, eu me achava uma ET!
    Também escrevi sobre isso (e fiz até uma poesia!):
    http://somelhora.com.br/index.php/2015/10/15/terceiro-mes-do-bebe-amor-que-nao-foi-a-primeira-vista/

  2. melissa disse:

    Acho que é super normal esse sentimento…eu mesma não imagino como seria!!
    Muito legal essa sua reflexão!
    Bjs

  3. anaalonsocukier disse:

    Não penso em ter o segundo filho mas acho realmente que o amor se multiplica a cada filho. Porque é tão intenso amar um filho que eu imagino dois. Mas acho sim que esses questionamentos devem passar pela cabeça.
    Mas filho é tão bom que quanto mais melhor hahahahaha

  4. tatiana disse:

    Nossa, que lindo e profundo. Não penso em ter um segundo, mas acho que esses questionamentos todos passariam pela minha cabeça. Bjs

  5. Adri disse:

    Também sinto esse medo, acredito que a maioria pensa assim
    até vim o segundo e mudar toda a forma de pensar
    parabéns amei o post
    bjs

Comente!