09 nov 2016

Das coisas sem explicação

por
Gabi Miranda

Família, Maternidade

Nem tudo nessa vida tem explicação. Mas tudo faz algum sentido.

 

explicação

Feriado de Finados. Acordei, tomei banho e sentei com a família na sala. Foi quando marido pediu ao Benjamin para falar pra mamãe aonde ele disse que queria ir. Benjamin disse mais cedo pro pai que queria ver a vovó Salete. O pai seguiu com a história que sempre alimentamos desde que ela se foi. Ela agora é uma estrela no céu. Para minha surpresa, Benjamin disse que queria ir vê-la naquele lugar com gramado e com a plaquinha com o nome dela. Pedido mais sem explicação.

Fiquei um pouco impressionada e emocionada com o pedido inesperado e sem explicação. Parece que um dia antes, Benjamin e os amigos da escola conversaram sobre isso. Fiquei surpresa com o pedido dele. Eu nem fazia ligação do feriado de finados. Aliás, minha mãe dizia que precisávamos agradecer os entes queridos e antepassados. Mas nunca a vi ir num cemitério levar flores.

Minha mãe não acreditava na necessidade de ir ao cemitério para reverenciar algum ente querido morto. Ela dizia que no cemitério só ficava o corpo e nem isso sobrava depois de um tempo. Assim como ela, não acredito nesse negócio de ter que ir ao cemitério para se conectar com quem já se foi. Nunca gostei de cemitérios e velórios. Ok, ninguém gosta e isso é outra esfera. De qualquer forma, fizemos como manda a etiqueta. Compramos lindas flores e fomos.

quando perdi a melhor parte de mim, minha mãe

.
Desde que minha mãe faleceu, há dois anos e meio, voltei ao cemitério uma vez. Foi uma tentativa de transpor algumas barreiras. O Benjamin foi junto. Descobri que algumas barreiras podem ser ultrapassadas mas elas sempre estarão lá. Voltamos no último finados. Fui de coração aberto porque foi um pedido inexplicável do meu filho. Sou dessas que acredita em sinais. Sempre tive medo do Benjamin esquecer minha mãe. Eles tinham uma relação incrível. Quando ela se foi, ele tinha apenas dois anos e meio. Desde então, ele foi a pessoa que mais me ajudou a superar a perda dela. E ao contrário do que eu temia, ele não a esquece.

Minha mãe dizia que os filhos escolhem seus pais. Costumo dizer que meus filhos são presentes enviados especialmente pra mim. Não sei se me escolheram, mas sei que eles foram escolhidos para serem enviados a mim. Quem os mandou, escolheu a dedo cada um deles. Benjamin e Stella. Ele chegou primeiro para me fazer acreditar em Deus, milagres e me fazer enxergar o sentido da vida. Benjamin trouxe o sorriso fácil para o meu dia a dia. E me fez usar uma força que eu nem sabia que tinha.

Stella chegou me obrigando a fazer as pazes com Deus. E me fez aprender na marra o que minha mãe sempre tentou ensinar… Felicidade e gratidão moram no peito e precisam ser manifestados todos os dias.

Filhos… das coisas também sem explicação.

 

compartilhe!

5

comente!

5 respostas para “Das coisas sem explicação”

  1. Que texto lindo! Só li amor aí em cima! <3

  2. Karina Alves disse:

    Poxa, eu imagino o quanto é difícil perder um ente querido, mas mãe é e sempre será mãe né!!
    Amiga, não fique triste e fique em paz, tenho certeza que ela está e estará sempre abençoando vocês.
    love you.
    bjs

  3. Traz o lencinho…
    Que texto lindo! Uma bênção poder ler e sentir tanta emoção…
    <3

Comente!