13 jan 2017

Dicas para evitar picadas de insetos

por
Gabi Miranda

Destaque, Família, Maternidade, Produtos

picadas de insetos

Chegou o verão e com ele os indesejáveis mosquitos. O Brasil, por ser um país tropical, vive num clima quente e úmido, o que favorece a multiplicação de insetos. Como sabemos, muitos mosquitos são transmissores de doenças graves. Entre eles, o famoso Aedes aegypti, conhecido por transmitir: dengue, Zika, chikungunya e febre amarela. Chega essa época, ficamos atentos para evitar picadas de insetos.

Veja como se proteger do Zika Vírus

.

Essa é uma época em que devemos redobrar os cuidados, principalmente nas viagens. Tive conhecimento, através do Guia do viajante da Dra. Ana Escobar, de outros mosquitos transmissores. São eles:

Anopheles: transmissor da malária. Ele vive especialmente em áreas próximas de rios e lagoas. É encontrado nos seguintes estados do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. É um mosquito que tem hábitos noturnos.

Barbeiro: nome popular do inseto que transmite a Doença de Chagas. Está presente nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. A Doença de Chagas é causada por um parasita, chamado Trypanosoma cruzi, que penetra no “barbeiro”, seu agente transmissor, quando este pica pessoas ou animais contaminados. O barbeiro tem hábitos noturnos. E normalmente picam o rosto das pessoas. Daí seu apelido: barbeiro. Após a picada, defecam no local, fazendo com que as pessoas se cocem. Nessa hora, o Trypanosoma penetra na pele e atinge a circulação sanguínea.

Atualmente, no Brasil, a transmissão da Doença de Chagas pela picada do barbeiro diminuiu bastante. Mas ainda há formas de transmissão pela alimentação. Isso significa que alimentos contaminados com as fezes do barbeiro, contendo o parasita, podem também causar a doença.

Mosquito Palha ou Birigui: é o mosquito transmissor da Leishmaniose. Pouco conhecida, essa doença é causada por um protozoário chamado Leishmania. Há várias espécies deste agente, que podem dar diferentes formas de acometimento. A mais grave delas é a Leishmaniose visceral, que pode ser fatal. Não há vacina e a única forma de precaução é evitar a picada do mosquito. Geralmente, esse mosquito fica em áreas úmidas, no meio de arbustos ou plantas.

Dicas para evitar picadas de insetos

.

  1. Use telas de proteção ou mosquiteiros

    Não tem contraindicações e realmente impedem que os insetos penetrem no ambiente. O ideal é que todos os ambientes da casa sejam protegidos com tela.
    Os mosquiteiros protegem as crianças na hora do sono, evitando as picadas de insetos. Ótimo também para evitar os mosquitos que adoram atacar à noite.

  2. Ventilador ou Ar condicionado

    Esses acessórios, se usados com o ambiente fechado, inibem os mosquitos pois eles não gostam do ambiente frio.

  3. Use repelente

    Dúvida comum entre as mamães de bebês é com que idade pode usar repelente neles. Existem marcas indicadas para bebês a partir de 6 meses de idade. Repelentes que contém concentração de icaridina de 20 ou 25%, sem perfume, são os ideiais tanto para crianças quanto para adultos. Repelentes com icaridina, segundo a literatura médica, são os mais eficazes e seguros. Sua proteção pode durar por até 10 horas. Alguns podem ser usados até sobre as roupas. É importante checar na embalagem a recomendação de uso para as crianças pequenas.
    Aqui em casa estamos usando o repelente Exposis. Tem um produto novo indicado para crianças a partir de 6 meses de idade.

  4. Medidas adicionais

    Ganhamos um produto muito eficaz da loja Multicoisas. Além de servir como abajur, é armadilha para mosquitos. É esse sapo aqui:

    O aparelho não emite cheiro, barulho e não utiliza produtos químicos. Possui uma lâmpada led que atrai o mosquito e suga o inseto para dentro da arapuca. Você deve estar se perguntando como o mosquito morre se o produto não leva química. Dentro tem um ventiladorzinho que acaba com o bichinho indesejável.

E se houve picada, o que fazer?

Eu uso a pomada hidratante Ciclapast, da Laroche-Posay. É ótima porque tem ação calmante e reparadora. 😉

 

compartilhe!

0

comente!

Comente!