17 mar 2015

Eu não quero ser grande, mãe! (sobre a transição da mamadeira)

transição da mamadeira

Estamos adiando há um tempo a transição da mamadeira do Ben. Ano passado até fizemos algumas tentativas, mas nada com propósito firme, até por sugestão da pediatra dele – que acha que já passou do tempo, mas acreditava que não era a hora por conta da perda da avó. Então, adiamos.

Sábado desses (28/02), não lembro como, na mesa do restaurante, entramos no assunto de Páscoa e Benjamin falou que o coelho é quem traz o ovo e queria pedir um. Perguntei qual era o ovo que ele queria e aí lancei que o coelhinho da Páscoa traz o ovo mas leva uma coisa em troca.

– O quê ele leva?, perguntou o Benjamin.
– Ele leva a mamadeira da criança e deixa o ovo de Páscoa no lugar.
– Por quê?
– Porque ele tem que entregar um presente para todas as crianças desde bebê. Mas bebê não come chocolate, toma leite. Então ele leva a mamadeira para um bebê que precisa e deixa um ovo de Páscoa para a criança que quer trocar.

– Eu quero trocar a minha mamadeira pelo ovo do McQueen.
– Mas aí você vai tomar o leite aonde?!, perguntei fazendo ele pensar bem na decisão.
– Na caneca, ué…
– Olha lá hein, Ben, depois que o coelhinho deixar o ovo e levar as mamadeiras (tem que dar as três), não tem volta.
– Você fala com ele, mãe?!
– Falo!

E naquele mesmo dia ele me pediu leite na caneca e… não tomou!

Domingo pela manhã pediu na caneca e… não tomou novamente.

Conversamos que ele não precisava tomar no copo ainda, afinal o coelhinho não tinha vindo trazer o ovo, mas que era bom ele ir treinando tomar no copo para não ter que fazer isso de repente. E como o Benjamin adora dizer que é grande, que cresceu, etc e tal, peguei o gancho e falei que ele também se tornaria o irmão mais velho e como é maior, ele sabia mais coisas que deverá ensinar tudo ao irmãozinho ou irmãzinha quando chegar e não ficava bem o irmão que já é grande tomar na mamadeira, afinal os bebês usam mamadeira.

Tivemos uma conversa tranquila, eu tentando tomar cuidado para não ser exagerada ou diminuir o sentimento dele com relação a sua fase, muito menos esquecer que ele é um menino de apenas 3 anos e meio.

No meio da manhã, Benjamin no sofá, eu na cozinha, marido no home office, um copo cheio de leite entre todos nós e as tentativas rolando. Benjamin havia comentado que o copo dele era igual a de um determinado amigo. Lembrei desse amiguinho da escola, da mesma sala, que Benjamin sempre comenta algo referindo-se a esse amigo como pequeno ainda. Na cabeça de uma criança nessa idade, tenho percebido que ser “grande” é o máximo e (a doce ilusão) de poder fazer tudo, quanto ser “pequeno” significa ainda ser bebê e limitado para fazer algumas coisas.

– Esse seu amigo toma copo no leite?, questionei.
– Toma sim.
– Ué, mas você não me disse que ele ainda é um bebê?
– Mas ele já toma leite no copo.
– Ben, como o seu amigo que é pequeno toma leite no copo e você que já é grande toma na mamadeira?

Morrendo de medo de estar cometendo um erro, começamos a conversar sobre isso, eu meio que nesse tom de comparação. Conversa vai, conversa vem, Benjamin solta:

– Mãe, não quero tomar leite no copo, não quero crescer e ser grande…

Meu coração de mãe sofreu uma rachadura. Quantas vezes me vi diante de uma escolha, de uma dificuldade em tomar (ou não querer tomar) uma decisão, quantas vezes não quis a responsabilidade de ser “grande”. Acho que até hoje tenho momentos assim. Ser humano é feito também de fragilidades. Mas meu filho ainda não precisa ser grande. Sentei ao lado do meu filho. Ninguém quer ser grande até ser e ter que arcar com as responsabilidades disso. Mas eu não disse isso, só falei que ser grande às vezes era chato mesmo, que eu muitas vezes não queria ser grande e que ele não precisava tomar o leite no copo naquele momento, mas que poderia experimentar, fazer uma tentativa, só para ele saber como era e propus tomar metade do leite no copo e a outra metade na mamadeira. Desafio aceito.

Na segunda-feira à noite foi assim também: metade no copo e metade na mamadeira. E na terça-feira, terceiro dia após o papo, ele tomou o leite todo na caneca. Ele pediu o leite, sem pressão e com a naturalidade de quem não quer nada, fiz o leite direto no copo, levei no quarto e ele tomou tudinho.

Ainda tinha o leite da manhã que pensei seria o mais difícil para tomar no copo, pois acordamos muito cedo e Benjamin acaba tomando seu leite deitadinho na cama. Mas um dia desses ele não quis tomar o leite da manhã. Fiquei com a pulga atrás da orelha. Depois perguntei porque ele não tomou o leite e a resposta foi direta:

– Porque estava na mamadeira e eu não quero mais tomar na mamadeira.

Eu pensando: se Benjamin não quiser tomar no copo, não vou me importar, tudo tem o tempo certo e se ele não quiser ser grande agora, vai chegar a hora de ser de fato, não precisamos ter pressa. Mas ele já estava um passo à minha frente.

As coisas quando devem acontecer, acontecem assim, sem pressa e com calma, principalmente essas mudanças tão significativas em nossa vida. Benjamin está há duas semanas tomando leite no copo de transição. Ainda temos até a Páscoa – quando o coelhinho vai lá em casa resgatar as mamadeiras. Enquanto isso, elas ainda permanecem lá.

 

Leia sobre a técnica do reforço positivo

 

compartilhe!

3

comente!

3 respostas para “Eu não quero ser grande, mãe! (sobre a transição da mamadeira)”

  1. Cláudia Naomi disse:

    Meu filho de 3 anos também reluta em tomar leite no copo! Quer o presente, fazemos acordo, mas na hora H volta a pedir mamadeira… Falo que ele já está grande e responde q é bebê… Q tristeza! Voltei a dar a mamadeira e continuo falando do acordo, mas sem resultado! Espero q seja apenas uma fase ou, se demorar muito, terei q dar uma bronca/tirar de repente como foi com a fralda! Como é difícil!

  2. Lele disse:

    Gabis,
    aqui fizemos a transição da Isa bem mais tarde e quando aconteceu o Otavio nao quis mais a mamadeira.
    Isa ainda toma leite no copo (com canudo) ou na caneca, e o Otavio prefere iogurte… nunca mais tomou leite como antes.
    beijos
    Le

    • http://bossamae.com.br/novo/wp-content/themes/bossa-mae/img/img-coment.png Gabis disse:

      Lelê,
      Ainda estou com receio disso, do Ben parar de tomar o leite. Eu não tomo de jeito nenhum, não gosto nem do cheiro e ele não conseguiu tomar no copo aberto por conta do cheiro. Esta tomando naqueles de transição mesmo, com tampa e com um bico espécie canudo. Vamos ver com o passar dos dias.
      beijos

Comente!