24 jun 2015

Festas caseiras

por
Gabi Miranda

Festas, Scrap Bossa

Festas caseiras

Imagem do Google

No último domingo, 21/06, fizemos uma festinha para comemorar os 4 anos do Benzoca. No sábado, enquanto preparava os docinhos fui levada para uma doce viagem à minha memória afetiva. Lembrei das festas caseiras de aniversário que minha mãe sempre produzia com muito amor e empenho pra mim e para minha irmã Luana.

O dia da festa era um dia de alegria do começo ao fim. A música rolava solta enquanto minha mãe corria pra lá e pra cá preparando tudo. Era um agito só. Eu e minha irmã roubando docinhos enquanto minha mãe batia o bolo, aquele que durante anos fez parte dos nossos aniversários: floresta negra. Minha mãe lembrava que faltava um ingrediente e corria a ladeira até o Supermercado Ourinhos para comprar. Ela tinha mania de vestir eu e a Luana de roupa igual. Nunca entendi, afinal, não somos gêmeas… Acho que era para nenhuma ter ciúmes – só isso explica. Minha mãe preparava tudo sozinha, fiquei pensando como ela conseguia esse feito. E na hora da festa estávamos todas de banho tomado, com roupas novas, cabelos penteados, impecáveis. Inclusive, ela.

Naquela época, não tinha esse negócio de ganhar o presente e abrir só no final. Podíamos abrir na mesma hora e mostrar que adoramos (ou não!) para o convidado. As crianças corriam pela casa, se enfiavam embaixo da mesa, roubavam docinhos, faziam a maior bagunça e estava tudo bem. Não éramos repreendidos por sermos felizes. A casa ficava um nojo, uma bagunça imensa. E minha mãe, mesmo depois de um dia exaustivo, tentava colocar certa ordem antes de dormir. Quando acordávamos no dia seguinte, a casa estava um brinco e nos restava aproveitar os brinquedos novos.

Em tempo de festas em buffet, brinquedos barulhentos, etc, tenho visto que as festas caseiras estão em alta. Atribuo isso a motivos financeiros, afinal sai bem mais em conta fazer uma festa em casa mesmo que seja contratado serviço de buffet. E tem um motivo especial que possuíam as mães de antigamente, como a minha. O de ser você a colocar a mãe na massa da festa do filho, personalizar e fazer a imaginação dele tornar um pouco real com uma decoração única e até simples. Acho que está voltando esse aspecto das mães quererem fazer isso. E quando a gente decide organizar a festa, acaba vivendo ela por mais tempo e não só o dia dela – é como se programar para uma viagem, cada dia uma pesquisa, algo para ver e isso acaba aumentando a expectativa de todos os envolvidos, pais e filhos.

Eu adoro festas caseiras! Planejar, montar lembrancinhas, fazer a decoração e agora, na falta da minha mãe, estou me arriscando até a fazer os docinhos – que foram bem elogiados na festa do Benjamin. Mas além disso, tem outros aspectos que me fascinam: primeiro, porque me remete a boas lembranças da infância e, principalmente, da minha mãe; segundo, porque é prazeroso organizar festa e fazer isso pensando que é pelo meu filho, é melhor ainda; terceiro, porque assim como eu, quero que ele tenha boas lembranças dessas datas festivas. 😉

compartilhe!

2

comente!

2 respostas para “Festas caseiras”

  1. sandy silva disse:

    não sei se estou sensível mas me emocionei com a sua historia, encantada com o blog

Comente!