01 ago 2016

Furei a orelha do bebê com um mês de vida

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Sem seguir a recomendação da pediatra, furei a orelha do bebê com um  mês de vida

 

furei a orelha do bebê

Stella com 1 mês e brincos

Stella tem as orelhas furadas desde um mês de vida e confesso, se ainda furassem na maternidade como era na época em que eu nasci, assim como eu, ela teria saído de lá com as orelhas furadas. Todo mundo me pergunta quando furei a orelha dela, até que dia desses vi o post da Mari, do blog PetitNinos e me dei conta que nunca contei aqui sobre a minha decisão de furar a orelha do bebê com um mês.

A pediatra da Stella é homeopata e recomendou furar a orelha do bebê a partir do 6º mês. Como lidar com isso? Sempre quis ter uma menina e ia esperar mais 6 meses para emperiquitar a menina?! Pensando assim, fui um pouco egoísta, eu sei, pois atualmente fala-se muito sobre violência contra bebês através de procedimentos logo após o parto. Na época, não pesquisei nada sobre o assunto e sei que teria mudado de ideia se encontrasse informações preciosas como as que encontrei no post Porque NÃO furamos a orelha do bebê.

No entanto, não tomei a decisão de furar a qualquer custo e pronto. Pensei na minha mãe que fez os furos na minha orelha ainda na maternidade e em mim aqui viva e saudável. Refleti sobre meu medo de agulha e achei que quanto mais cedo furássemos a orelha da Stella, melhor. Mas senti um medo imensurável ao ter essa decisão tomada, afinal furar orelha de um bebê parece sim uma violência, além do mais não é simplesmente furar rapidinho como muitos imaginam, é preciso furar o lugar correto (e a Mari explica isso no post dela).

A decisão estava tomada e já que ninguém me faria mudar de ideia, o melhor que eu podia fazer era escolher a forma como faríamos e procurar um profissional qualificado e especializado nisso. Então, descobri que existem clínicas que fazem esse tipo de serviço e ainda atendem em casa. E foi por isso que optei, fazer o procedimento em nossa casa. A profissional veio até nós, uniformizada, serena, trouxe os brincos (que devem ser de aço cirúrgico para evitar inflamações), me explicou tudo como faria e os cuidados de higiene que devíamos ter depois, mostrou como segurar a bebê (e foi o marido que ficou com essa missão porque eu não tive coragem) e…Stella não abriu a boca, não chorou, não soltou uma lágrima, permaneceu tranquila.

Durante os 15 dias seguidos, fizemos a higiene no local como indicou a especialista. E no batizado da Stella trocamos os brincos por um par de ouro que tinha sido presente da minha mãe pra mim, em seu último Natal conosco. Rimos feito crianças quando abri o presente e percebi que era um par de brincos de bebê e minha mãe disse: ah, então guarda para usar na sua filha. Stella já tem um lindo par de brincos de pérola, presente da avó paterna, mas até hoje não tive coragem de trocar.

Não me arrependi de furar a orelha da Stella com um mês de vida, pois acredito que tomei as precauções e cuidados necessários para o procedimento e ainda bem correu tudo bem. Também não acho que devemos levar tudo a ferro e fogo, antes furava-se a orelha do bebê na maternidade e assim foi por longos anos até recentemente ter mudado. Acho que acima de tudo devemos tomar uma decisão consciente e tomar os devidos cuidados para tudo ocorrer bem. 😉

compartilhe!

3

comente!

3 respostas para “Furei a orelha do bebê com um mês de vida”

  1. petitninos disse:

    Amada!! primeiro: Stella linda! kkk segundo: concordo com tudo que vi aqui, só adiamos a decisão pois “apareceram” pessoas na nossa vida que nos deram algumas questões para mudarmos o caminho ( lembrando que da Babi furamos com um semana!). A vida é assim, tem que ser do jeito que pode ser, com o que temos na mão naquele momento! Eu não me imagino tendo uma menina, a primeira, e não colocando brincos! kkk beijoooo

  2. Furei com 12 anos e deixei a Isa escolher tb quando quiser… ainda nao quis.
    bjs
    Lele

  3. Gabriela Gama disse:

    Aqui furamos com 7 dias, foi liberado pela pediatra com uma enfermeira específica e com um brinco pré aprovado por ela. Foi tranquilo. Tbm não via a hora de furar as orelhinhas da minha Pirulita!

Comente!