09 jan 2017

Mitos e verdades sobre o sono do bebê

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos, Sono

Chove conselhos de vizinho, parentes e amigos sobre o que fazer para seu filho dormir a noite toda. Você pode até ouvir esses conselhos, mas também é bom buscar a opinião de especialistas no assunto. Muitas das coisas que falam por aí, já estão em desuso ou nunca nem foram indicadas. Tem muita coisa que é crença popular e muitas outras que podem parecer bobagens, mas devem ser levadas em consideração. Separei 5 mitos e verdades sobre o sono do bebê.

Veja 5 mitos e verdades sobre o sono do bebê

 

Mitos

.

1. Para o bebê dormir a noite inteira, ele não pode tirar sonecas durante o dia

Engana-se quem pensa que o bebê vai dormir melhor durante a noite se não tirar as sonecas durante o dia. As sonecas são tão importantes quanto o sono noturno. Elas também são essenciais para o desenvolvimento infantil – físico e cognitivo. E a falta de sonecas também traz consequências de distúrbio de comportamento, como ansiedade, irritação, menor nível de interesse e habilidade pelas coisas. As sonecas são restauradoras e contribuem para um sono melhor durante a noite.

2. Tudo bem pegar no sono assistindo TV

Não é nada benéfico pegar no sono em frente a eletrônicos. A luz da TV, tablet ou celular, excita a criança e compromete o relaxamento, atrapalhando a produção de melatonina – um neuro-hormônio relacionado à regulação do sono. É necessário evitar as telas no mínimo uma hora antes de ir para a cama.

3. Terror noturno é pesadelo

Terror noturno é um distúrbio do sono caracterizado por movimentos anormais durante o sono, causando interrupções no padrão saudável de repouso. A criança pode acordar no meio da noite gritando, chorando e dizendo palavras fora do contexto. Os batimentos cardíacos e a respiração ficam acelerados. A criança não está consciente e não pode ser despertada. O ideal é só acalmá-la, sem acordá-l e sem tirá-la do ambiente em que está dormindo.

4. Silêncio absoluto enquanto o bebê dorme

Os pais não precisam ficar reféns do sono do bebê. Portanto, não é necessário fazer silêncio absoluto. Isso também não quer dizer que pode colocar música em último volume. O importante é manter o ambiente tranquilo. Basta usar o bom senso.

5. Se o bebê estiver doente, isso não interfere o sono do bebê

Ninguém que estiver passando por uma enfermidade dorme tranquilamente, o mesmo ocorre com os bebês. Do nascimento dos dentes a problemas de asma, podem sim interferir na qualidade do sono da criança.

 

Verdades

.

1. Recém-nascido troca o dia pela noite

Essa é uma das coisas mais comuns entre os recém-nascidos. E essa confusão é comum nos três primeiros meses de vida. Por isso, é importante ensinar ao bebê a diferença entre o dia e a noite. Um jeito simples de fazer isso é deixar a luz entrar no ambiente durante o dia, mesmo na hora da soneca.

2. Bebê que não dorme o suficiente fica agitado

Por isso é importante tirar as sonecas durante o dia e levar o bebê para dormir cedo. O melhor horário é entre 19 e 20h.

3. Conforme vai crescendo, o bebê vai precisando de menos horas de sono

Cada idade necessita de uma quantidade de tempo para descanso. Os recém-nascidos praticamente dormem o tempo todo. Por volta dos 5 meses o bebê dorme mais durante a noite e passa tirar sonecas durante o dia. Para que a soneca seja restauradora, é necessário que tenha duração mínima de 40 minutos.

4. Criança que não dorme o suficiente apresenta dificuldades na escola

Assim como as crianças devem se alimentar bem, elas também devem dormir bem. Quando isso acontece, ganham mais resistência, ficam mais bem humoradas e interagem melhor com o mundo. Na fase pré-escolar, as crianças com falta de sono podem apresentar: irritabilidade, falta de atenção e concentração, desânimo, baixo rendimento, entre outros.

5. Rotina é necessária para o bebê ter qualidade de sono

Exceto os recém-nascidos, para os quais podem ser implementado bons hábitos de sono desde o dia 1, os bebês precisam de rotina estruturada. Quando os pais estabelecem uma rotina, conseguem resultados satisfatórios na qualidade do sono noturno do bebê. A regularidade da rotina é possível a partir do quinto mês de vida do bebê. É a partir desse período que os bebês começam a produzir a melatonina – um neuro-hormônio relacionado à regulação do sono.

Todos os bebês possuem melatonina desregulada. Mas é a melatonina que induz a sonolência. É por volta das 19h/20h que a produção de melatonina sobe e a adrenalina desce, informando ao organismo que chegou o momento de dormir. E aí que deve entrar o ritual do sono a ser repetido todas as noites.

 

Você conhece o serviço de consultoria do sono infantil?

.

Trata-se de um  atendimento personalizado em que o especialista em sono avalia a rotina atual da família e da criança, identifica os fatores que estão impedindo a criança de dormir melhor, orienta os pais sobre como funciona o sono, o que é comum e o que não é, monta um plano de sono e orienta esses pais sobre o que fazer em casa.

O atendimento pode ser presencial ou via internet, através de skype. O conceito principal do método é repeitar o bebê e ensiná-lo com amor que ele tem capacidade para dormir sozinho ou em seu berço. Deixá-lo chorar está fora de cogitação. Sono é um hábito e se aprende como tantas outras coisas, através de repetição. Fazer uma criança dormir requer muita paciência, persistência e, sobretudo, carinho.

Mais informações sobre o sono do bebê e consultoria, entre em contato: gabriela@bossamae.com.br

😉

compartilhe!

3

comente!

3 respostas para “Mitos e verdades sobre o sono do bebê”

  1. […] Leia também: mitos e verdades sobre o sono […]

  2. […] Não deixem de ler também o texto sobre mitos e verdades sobre o sono do bebê no Bossa Mãe! […]

  3. Karina Alves disse:

    Ammeeei as dicas. Realmente um post super completo. Falei sobre sono hoje também e claro com as suas super dicas que sempre me ajuda tanto.
    bjs
    Kah

  4. Amanda Lovotrico disse:

    Suuuper amei!!!
    Muito esclarecedor!!!

Comente!