24 abr 2015

Seja a mudança que você quer na rotina do filho

por
Gabi Miranda

Uncategorized

É preciso ter muita força de vontade para mudar a rotina do filho

rotina do filho

Faz 8 meses (ou mais) que não levo meu filho ao pediatra.
Faz uns 3 meses que preciso levá-lo ao dentista e não marco.
Meu filho está dormindo tarde.
Estava dormindo no nosso quarto.
Porque ele diz que tem medo do escuro e de monstros.
E eu, mãe, no momento, não tenho coragem de brigar com esses monstros.
Toma banho tarde e com a gente (num revesamento entre eu e marido).
Está assistindo TV mais do que o permitido aqui em casa.
Aos 3 anos e meio joga vídeo-game.
Se deixar não larga o celular do pai (porque o meu eu não deixo pegar).
Coisa para qual é a única que estou batalhando para limitar tempo.
Está brincando menos ao ar livre.

E tudo isso tem me consumido. Não me orgulho nada. E tenho buscado energia para reverter essas situações. Todos os dias sou confrontada com aquela interrogação: sou uma boa mãe? se estou assim com um filho, como será com dois?

Entrar nas redes sociais tem sido minha maior tortura. As mães com dois (ou mais filhos) parecem dar conta de tudo. As mães grávidas parecem lindas e sempre bem dispostas. Tudo é lindo e aparentemente tão fácil. Mas não é! Estou longe de ser uma mãe perfeita. Eu perco a paciência. Eu grito com o Benjamin e no instante seguinte peço desculpas. Tem dias que não quero mesmo dar banho nele, nem brincar. Não quero ouvir choro, nem manha. Outros eu quero fazer tudo e um pouco mais.

A maternidade não é perfeita. Ela traz muitos bônus, entre elas a felicidade, mas também vem acompanhada de ônus, eu diria que são as escolhas. E precisamos ter muita força de vontade para conseguir colocar as coisas em ordem ou pelo menos numa ordem razoável. Não adianta tentar resolver tudo de uma vez, até porque não dá. Nosso filho não vai dormir cedo da noite pro dia, muito menos parar de ver TV, nem perder o medo do escuro sem a nossa ajuda, contribuição e força de vontade. Portanto, temos que começar aos poucos a fazer pequenas mudanças.

As mudanças de rotina do filho podem acontecer sem dramas

Há semanas atrás, Benjamin estava dormindo no colchão ao lado da nossa cama. Isso começou logo depois que me descobri grávida e junto vieram os enjoos. A falta de ânimo me impedia de ficar no quarto do Ben esperando ele pegar no sono. Consequentemente, marido dava a entender que também estava cansado. Para não entrar em confronto qual foi a minha ideia? Isso mesmo, a mais fácil, a mais cômoda para nós pais. Coloquei o colchão ao lado da minha cama sem pensar no amanhã. Alguns meses se passaram, sei lá, uns três. Todos os dias eu tinha em mente que aquilo não era certo. Até que chegou o dia que falei pro Benzoca: a partir de amanhã você dorme na sua cama. Foi até mais fácil do que pensei, mas podia ter dado um tremendo trabalho voltar com ele para o quarto dele. E dia desses ele nos revelou que não tem mais medo do escuro.

Rotina do filho é a gente que faz. Meus próximos passos serão marcar as consultas de rotina que ele precisa. Diminuir o tempo na TV. Fazê-lo esquecer do vídeo-game e celular. Colocá-lo mais cedo na cama – o desafio que me parece ser o mais árduo e moroso. Dar banho nele sem ser na hora do nosso banho, para que ele entenda que o banho é um momento precioso e de intimidade de cada um. E brincar mais com ele, seja ao ar livre ou dentro de casa. É muito difícil mudar ou manter uma rotina, mas se nós mães e pais, não fizermos, quem fará por nossos filhos? E a rotina não precisa ser vista como algo mecânico realizado sempre do mesmo jeito, uma pitada de criatividade e pronto, a reinventamos. 😉

Leia também sobre a rotina do sono

compartilhe!

0

comente!

Comente!