03 mar 2017

O poder do discurso infantil

Uma vez, alguém me disse que criança perde a graça a partir dos 5 ou 6 anos. Os bebês sempre ganham presença por serem mais graciosos e fofos. Certamente essa pessoa, que já não lembro quem seja, não convive com uma criança de 5 anos, não imagina o poder do discurso infantil. Digo isso, porque convivo diariamente com uma criança nessa idade e posso afirmar, uma criança de 5 anos tem tanta graça quanto um bebê. Falo com certeza, pois tenho as duas experiências aqui em casa.

Talvez o meu menino de 5 anos tenha desenvolvido habilidades para superar as comparações e a invisibilidade causada por um bebê a uma criança de 5 anos. Porque aos olhos de adultos desatentos, o menino de 5 anos (ou mais), torna-se invisível. Percebo isso nos corredores e elevadores por onde andamos. Meu filho também percebe e já me questionou porque um adulto não o cumprimentou e só falou com sua irmã. Sim, acontece – e muito – disso. E me sobe um sentimento próximo a raiva. Uma vontade de ir lá tirar satisfação com o indivíduo mal educado que simplesmente ignorou a presença do meu primogênito e causou-lhe certa angústia e frustração. Quiçá algum dia ele desenvolva um sentimento até negativo contra a irmã, achando que ela pode ser uma ameaça à sua sociabilidade.

Sei que meu filho de 5 anos tem uma graça virtuosa. No seu jeito de tirar sarro, inclusive de mim, no seu jeito de andar, de dançar, de falar, sorrir, gargalhar, cantar, de falar sozinho enquanto brinca. No seu jeito carinhoso de tratar a irmã, de assistir filmes, de fazer perguntas, de dormir, de me encantar, me enrolar, me chantagear emocionalmente fazendo aquela carinha do gato de botas. No seu jeito em contar histórias, imaginar, pedir algo, até de ficar emburrado, e de fazer amigos. No seu jeito de amar e dar sentido para as coisas à sua volta.

O menino tem uma virtude que poucos adultos tem, ele é espirituoso demais. E dá significado a tudo. Ele sempre foi de dizer coisas inimagináveis, por nós adultos e, agora, no auge dos seus 5 anos, tem dito coisas maravilhosas me fazendo interpretar a vida de forma mais simplista, me desprendendo desse modelo chato de vida adulta. Olho pro meu menino de 5 anos e penso: conversaria assim a vida toda com ele, até envelhecer. Pelo prazer de aprender todos os significados que ele tem para me ensinar, diferentes do dicionário, mas igualmente no conceito.

Fala-se muito do poder do discurso materno, mas não se ouve falar do poder do discurso infantil. Do poder do discurso de uma criança de 5 anos. Ele nos estimula a descoberta de um novo mundo. Porque criança tem esse dom de transformar os significados e dar mais sentido à vida.

O menino e suas definições cheias de amor

o poder do discurso infantil

E desde que o Benjamin começou a dar sentido às palavras, eu recebo conselhos para anotar tudo o que ele fala. O bloco de notas do celular, acaba ganhando vários rascunhos com os nossos diálogos. Usamos até #DiálogosDoBen quando publicamos algo nas redes sociais. Selecionei as mais recentes para registrar aqui.

Todos os significados abaixo foram ditos pelo Benjamin, meu menino de 5 anos cheio de graça:

Irritação é quando o amigo fala demais

Solidão é quando fica escuro

Saudade é quando a mãe (ou o pai) vai para um lugar longe

Lembrança é quando alguém faz aniversário e ganha um presente

Desespero é quando todo mundo está assustado

Vontade é quando a gente quer sorrir

Sucesso é quando alguém gosta do que você fez

Sentimento é quando alguém está sentindo falta

Raiva é quando alguém fica nervoso e briga

Tristeza é quando alguém briga com alguém

Guloso é quando a gente tá com fome

Amizade é quando alguém fica carregando o outro

Perdão é quando alguém brigou e pede perdão

Beijo é quando alguém se namora

Amor é quando alguém se abraça ou se beija

 

Veja outros diálogos com o Benjamin

 

compartilhe!

5

comente!

5 respostas para “O poder do discurso infantil”

  1. Mara Gadote disse:

    Que gostosura poder escutar essas palavras tão puras!!! Ele realmente é especial, parabéns 👏🏼👏🏼

  2. patricegu disse:

    O Ben é o uma graça. E concordo contigo: o autor da frase sobre criança perder a graça depois dos 5 anos não deve ter tido o privilégio de morar em crianças com mais de 5 anos. Minha mãe dizia que eles entram na fase da bobeira. Mas aqui nenhum dos dois entrou nessa tal fase porque não ficou bobo nem fazia bobices. Rsrsrs.
    E cada frase linda do Ben. Vc conhece o livro Mania de Explicação, da Adriana Falcão? Acho que o Ben iria gostar.
    bjs

    • http://bossamae.com.br/novo/wp-content/themes/bossa-mae/img/img-coment.png Gabi Miranda disse:

      Simmmm, conhecemos e temos. Aliás, amo esse livro! E estamos na fase de ler muito.
      Realmente, criança diz cada coisa maravilhosa. E mesmo que tenha a fase boba, eles sempre nos surpreendem.
      Beijo

  3. Ah! Que demais, esse texto! Eu super acredito no poder do diálogo infantil! Também tenho um menino tagarela e cheio de conceitos em casa 😉 AMO!

    • http://bossamae.com.br/novo/wp-content/themes/bossa-mae/img/img-coment.png Gabi Miranda disse:

      Ta, esse texto estava na cachola há boas semanas, ontem a noite sentei e escrevi de uma vez. 🙂
      É uma fase ótima quando eles falam de tudo, né?
      Super beijo

Comente!