21 maio 2015

O que é hiperêmese gravídica?

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade

Você já deve ter lido ou escutado falar que a Duquesa de Cambridge, Kate Middleton, sofreu de hiperêmese gravídica. E deve ter pensado também algo como “ah, que frescura, coisa de princesa mesmo”. Eu também pensaria se não tivesse sido diagnosticada com a mesma coisa que ela nas minhas duas gestações. Na verdade, na primeira nem escutei esse nome. Já na segunda, além de escutar, recebi atestados com essa descrição. Mas o que é hiperêmese gravídica?

hiperêmese gravídica

Foto: http://mundomulheres.com/primeira-semana-de-gravidez/

Hiperêmese gravídica é o excesso de vômitos, enjoos e todo mal estar que acompanha esses fatores. Nessa gestação, eu tinha a ilusão de que não passaria mal como da primeira vez. Começou timidamente por volta da 6ª semana e foi piorando, piorando até chegar num estágio avançado que considerei quando eu não conseguia nem tomar água porque vomitava. Eu vomitava até sem ter ingerido absolutamente nada. Acordava logo cedo e após o banho estava debruçada na privada. Não era um vômito por dia, eram vários. Um dia contei e só no período da manhã até a hora do almoço, já tinha vomitado 12 vezes. DO-ZE! Segundo meu obstetra, meu corpo continuava o mesmo. Ou seja, se passei por isso da primeira vez, não seria improvável passar novamente.

A sensação é horrível porque nos desgasta física e emocionalmente. Fiquei fraca. Emagreci. Não sentia vontade de comer absolutamente nada. Fiquei um período sem beber água e tomava pouco líquido. Sentia-me um trapo, pálida, cabelos opacos. Eu tinha a impressão de que não melhoraria nunca e só tinha um desejo: ficar deitadinha na minha cama e de preferência com um baldinho ao lado para não ter que fazer o esforço de sair correndo até o banheiro. De fato, a hiperêmese gravídica acompanha algumas mulheres até o final da gestação, não é algo comum, mas acontece. E pensei que dessa vez eu faria parte dessa estatística. Mesmo tendo passado por isso na primeira gestação e ter comprovado que foi apenas uma fase, nessa eu não acreditava que seria.

Fui muito ao pronto socorro – porque a hiperêmese acaba gerando desidratação, fiquei com braços roxos de tanto soro na veia, exames de sangue – para verificar se não era nada além dos enjoos. Dizem que tem tratamento, o único que eu via era ser internada, além de tomar muito sorvete de limão. Remédios para enjoos não funcionavam. Numa dessas idas ao PS estava tão mal que cheguei a pedir para ficar lá e a médica olhou para o marido e para mim como quem perguntava “ele está te fazendo algo?”. Mas a pergunta que ela fez foi “você está feliz com a gravidez?”. Sim, eu estava, mas não tinha ânimo, nem forças e chegava a pensar que não estava preparada para passar por tudo aquilo dessa forma mais intensa e sem a minha mãe. Estava impossível curtir a gravidez. O que todos os médicos falavam “vai passar”. Cara amiga, resta ter fé, acreditar ou não. Cheguei a falar para o marido “esse será nosso último filho, porque eu não aguento passar por tudo isso novamente”. Fiquei em casa 13 dias de licença médica, totalmente imprestável. Voltei ao trabalho e ainda passava mal.

Mas um belo dia passou. Na 20ª semana. Assim como na gestação do Benjamin, um dia acordei e senti que tinha passado. Como se nada daquilo tivesse acontecido. É impressionante a sensação de renovação, ter de volta o controle do seu corpo, ver novamente seu rosto ficar corado. E foi aí que comecei a curtir a gravidez, uma ligação surgiu entre eu e o bebê e outro dia marido ouviu “quando tivermos o terceiro filho…” e me encarando disse “sabia que você esqueceria tudo o que passou no início”. Dizem que esquecemos a dor do parto, também esquecemos que tivemos hiperêmese.

Minhas dicas para as gestantes:

  • não deixe de pedir ajuda do médico, do marido e de quem mais estiver disponível.
  • se não conseguir beber água, tome bastante picolé – os de sabor limão foram meus parceiros durante semanas. Também chupava pedras de gelo.
  • não se preocupe tanto em comer coisas saudáveis, coma o que conseguir e já será ótimo para você (e para o bebê).
  • tente descansar o máximo que puder e isso significa ficar deitada.
  • não ligue para o que os outros falam, ninguém sabe o que é isso de verdade se não passou pela mesma situação.
  • concentre-se em não ficar pensando besteiras. Acredite: VAI PASSAR! 😉

compartilhe!

0

comente!

0 resposta para “O que é hiperêmese gravídica?”

  1. […] mulheres passam por momentos ruins no primeiro trimestre da gravidez (né Gabis?) e perdem totalmente o apetite já que os enjôos se sobrepõem…. mas cuidar […]

  2. […] mulheres passam por momentos ruins no primeiro trimestre da gravidez (né Gabis?) e perdem totalmente o apetite já que os enjôos se sobrepõem…. mas cuidar da alimentação […]

Comente!