16 nov 2015

Os segredos de uma encantadora de bebês

por
Gabi Miranda

Destaque, Livros, Puericultura

Li a primeira vez “Os segredos de uma encantadora de bebês – como ter uma relação tranquila e saudável com seu bebê” logo quando Benjamin nasceu. E li novamente agora com o nascimento da Stella. Impressionante como a gente esquece as primeiras semanas com o bebê, assim como esquecemos algumas leituras que fazemos. Esse livro é cheio de boas dicas que podem ser aplicadas no dia a dia. Claro, é aquela velha história, nem tudo que tem num livro tem cabimento e nem sempre cabe para todas as famílias e bebês, mas sempre dá pra tirar algum proveito, ainda mais dos segredos da encantadora de bebês.

encantadora de bbs

No início da obra tem um teste “conheça seu bebê”. São 20 questões a respeito do bebê e para cada uma o leitor escolhe a melhor resposta que descreve o comportamento do seu filho na maior parte do tempo. Foi uma surpresa descobrir marcações que tinha feito na época em que li, há pouco mais de 4 anos. O resultado sobre Benjamin era um empate entre bebê anjo e bebê livro-texto. Refiz o teste avaliando a Stella e por estar com ela no colo acabei não fazendo as contas para ter o resultado. Já sabia que daria algo como bebê sensível, desencanei e decidi ler o livro novamente sem saber a resposta.

Os Segredos de uma encantadora de bebês se resumem nos seguintes tópicos.

E.A.S.Y – trata-se de um programa criado para estabelecer um ritmo para o bebê seguir. Consiste em uma rotina estruturada a ser determinada desde o primeiro dia de vida do bebê que ocorre basicamente nesta ordem:

E = Eating (comer) – Alimentação é a primeira necessidade do bebê.
A = Activity (atividade) – É considerado trocas de fraldas, banho, passeio no carrinho.
S = Sleeping (sono) – Seja o sono ininterrupto ou irregular, todos os bebês precisam aprender a dormir no berço.
Y = You (você) – Depois de todas as etapas cumpridas, isto é, quando o bebê está dormindo, é a vez da mãe fazer atividades de sua rotina.

Achei o máximo e coerente, mas até hoje eu mal consigo fazer as minhas atividades. E com muita dificuldade consigo fazer a Stella dormir no berço a noite. E durante o dia pior ainda. Ela tem sonos picados com duração de no máximo 30 minutos e olhe lá. Mas refazer essa leitura me ajudou a criar esses hábitos, o que no primeiro mês da Stella era muito mais difícil, pois ela só queria colo 100% do tempo.

A obra traz muitas informações interessantes e dicas praticáveis, além de sono e a importância de se ter uma rotina estruturada. Fala-se da necessidade em ouvir o bebê, ou seja, compreender os choros dele para etão atender da melhor forma. A autora não é a favor de deixar o bebê chorando, inclusive sugere a técnica PU/PD = pick up e put down, que significa pegar o bebê no colo e colocar no berço quantas vezes forem necessárias para que o bebê aprenda que aquele é o lugar dele dormir. Aqui em casa às vezes adianta e outras não. O sono deixa a Stella estressada a ponto dela chorar porque está com sono e não consegue dormir. Então já aconteceu de tirarmos ela do berço para tentar acalmá-la e ela ficar ainda mais brava. Mas Tracy ressalta para não enxergarmos o choro como uma forma negativa e sugere sairmos um pouco de perto do bebê, respirar fundo e voltarmos para tentar acalmá-lo. Isso definitivamente, me ajudou muito. Passei a encarar o choro da Stella de forma mais natural após ler o que a autora fala sobre o choro e as coisas começaram a fluir melhor.

A rotina estruturada resume-se em fazer atividades com o bebê, isso significa montar um roteiro mesmo de coisas a serem feitas com o bebê durante o dia, incluindo troca de fraldas, banho e mamadas. Isso me ajudou e muito até para aproveitar melhor o tempo com a Stella. Foi a partir daí que estipulei 10 atividades para estimular o bebê e realizar com a Stella diariamente. Claro, sempre respeitando-a e conversando com ela, como ressalta a encantadora de bebês.

O livro, além de trazer muitas técnicas, aborda várias dicas valiosas sobre os sinais que os bebês são. Ou seja, os sinais que o bebê demonstra quando está com sono, fome, dor, gases, calor, precisando mudar de ambiente, quando está sendo muito estimulado. Isso por si só é um tesouro valioso para as mães, inclusive as de primeira viagem. Eu indico a leitura não só pelas dicas, mas pela contribuição que a autora faz em nos ajudar a compreender um bebê. Aqui em casa nada acontece perfeitamente bem, nem consigo seguir à risca a técnica E.A.S.Y, Stella nem dorme a noite inteira ainda. Mas me ajudou bastante a criar novos hábitos, a perceber que algumas práticas que estavam começando a ficar costumeiras estavam prejudicando a nossa rotina, e principalmente, a conhecer melhor a minha bebê.

Ao final da leitura, voltei ao teste “conheça seu bebê” para saber o resultado da Stella. E para minha não surpresa – pois já conhecia bem melhor ela, Stella foi identificada como um “bebê anjo”. Ela doce, muito sorridente e suas dicas são fáceis de interpretar se você se concentrar nisso. Com o tempo, fui percebendo que ela não fica perturbada em ambientes diferentes, se comporta muito bem. Tão bem que as pessoas de fora falam que ela é muito boazinha e eu acabo parecendo mentirosa quando digo que ela é chorona. Esse é o ponto forte dela e contrário ao resultado, pois se estiver mega estressada, ela chora e aí entendo que quanto mais ela chorar é porque não estamos conseguindo identificar suas dicas. Então, eu diria que ela é um meio termo, tipo “bebê anjo exigente”.

Melhor que ler o livro, só mesmo uma visita da encantadora de bebês em nossa casa. 😉

compartilhe!

0

comente!

Comente!