30 maio 2018

Lição de casa: qual a importância mesmo?

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Educação, Filhos

Estamos finalizando o primeiro semestre do segundo ano do fundamental e confesso que o começo foi bem conflituoso por aqui. Primeiro não compreendia o motivo de ter tanta lição de casa todos os dias. Sinceramente, sou a favor da criança ser livre para brincar. Uma criança precisa de tempo para essa atividade tão importante na vida dela: BRINCAR! Mas sei também que precisa aprender a lidar com suas responsabilidades. Segundo, tivemos alguns pequenos problemas em relação a falta de qualidade de sono que andou atrapalhando um pouco a aprendizagem escolar do menino. Terceiro, por mais que eu seja contra lição de casa, eu não posso instigar isso. É meu papel incentivar e demonstrar a importância da lição de casa.

Quem participa efetivamente da lição de casa é o marido. Sou coadjuvante nesse departamento. Confesso, não tenho paciência. Paciência é o ingrediente fundamental para ajudar a criança nesse momento. (quando paciência não é exigida na maternidade mesmo?!)
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

28 maio 2018

O poder do abraço e seus benefícios

O poder do abraço: já diz a música do Jota Quest, o melhor lugar do mundo, é dentro dentro de um abraço….

o poder do abraço

Abraço é o melhor remédio. A melhor terapia. A melhor forma de curar uma dor ou demonstrar afeto. Abraço é cura para doenças da alma. Taí um método que deveria virar hábito em todos os lares: abraço todo dia. Porque o poder do abraço é sem limites. Ter dois corações batendo um contra outro traz inúmeros benefícios, assim como o sorriso:

  1. estabelece relação de confiança
  2. contribui para auto estima
  3. reduz a irritação
  4. relaxa os músculos
  5. fortalece o sistema imunológico
  6. equilibra o sistema nervoso
  7. nos traz para o momento presente
  8. rejuvenesce o corpo
  9. reduz pressão arterial
  10. melhora o humor
  11. enfim, contribui para o nosso bem estar e traz felicidade!

Você experimentou o poder do abraço em alguém hoje?

Não vale abraço falso, tem que ser dado de corpo e alma, sincero. Não precisamos abraçar só quem a gente ama ou conhece, pode ser até um desconhecido. Embora, eu acredito também na energia transmitida nesse ato. Por exemplo, abraçar uma pessoa com uma energia não tão favorável, pode ter um efeito contrário. Nossa energia pode ser roubada. Há pesquisas que confirmam: quando não gostamos de determinada pessoa, ao abraçá-la, nosso corpo libera o hormônio do estresse, o cortisol. E um abraço dado com amor e honestidade, nem que seja por breves segundos, tem o poder de diminuir os níveis desse hormônio. Ou seja, contribui para diminuir o estresse.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

25 maio 2018

A felicidade dos Brasileiros

por
Gabi Miranda

Coach de Vida, Colunas

A descoberta da Fórmula da Felicidade Sustentável

Ao longo da minha vida me questionei várias vezes como poderia alcançar a felicidade. E quem não? De forma instintiva, fui desenvolvendo as minhas atividades naquilo que gostava e que me dava prazer ou satisfação intelectual. Trabalhei duro gostando do que fazia, estudei, vivi em outros países, tive uma filha, mudei de emprego, trabalhei duro de novo, me divorciei, mudei de carreira e ainda me pergunto como faço para ser mais feliz.

Esse questionamento me fez entrar no projeto da Felicidade dos Brasileiros, um estudo que a CVA Solutions conduziu com o apoio da TheWill2Grow. Descobrimos várias informações interessantes sobre a nossa população e como as pessoas cultivam a felicidade.

Do total de 5.200 entrevistados em março de 2016, 33% estão insatisfeitos (nota de 1 a 6) com a vida, 41% estão felizes (notas 7 e 8) e 26% estão plenamente felizes (notas 9 e 10). A média da felicidade dos brasileiros é de 7,12, considerando notas de 0 a 10. Pessoas com mais de 55 anos são mais felizes do que jovens de 18 a 24 anos e, mais ainda, do que pessoas entre 35 e 44 anos das quais 34,7% declaram estarem insatisfeitas com a vida. Principal motivo: stress com o trabalho e com a falta de trabalho, renda ou sustento da família, falta de tempo para aproveitar as coisas boas da vida, entre outros fatores.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 maio 2018

O mau comportamento do seu filho, é uma oportunidade

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Maternidade

Enxergue o mau comportamento do seu filho, como uma oportunidade“, disse Lorraine Thomas, referência número 1 em coaching familiar no Reino Unido e autora do livro “A mamãe coach – 10 habilidade essenciais para você ser uma ótima mãe“, em uma palestra que assisti recentemente. Então uma luz acendeu no fim do túnel. Eu vinha de dias complicados com meu filho primogênito em relação ao mau comportamento dele. E também da minha falta de tato, maturidade ou sei lá o quê para lidar com a situação. Lorraine disse também: que a maternidade tem que ser mais divertida. Não podemos perder a conexão emocional com nossos filhos.

mau comportamento

Eu estava perdendo com o meu filho mais velho. Quero estar errada, mas quando você para de trabalhar fora você deixa de ser a mãe de quando trabalhava fora. Sinto que antes era mais divertido e agora fico envolvida com as obrigações diárias e acabo perdendo a paciência muito rápido e sendo muito chata. Não estava divertido, leve como tinha que ser. Depois de assistir a palestra da Lorraine redescobri que eu precisava criar momentos de descontração dentro da rotina. Porque isso pode ajudar tudo a ficar mais leve e divertido. Assim como devemos ensinar nosso filho a descontrair, precisamos descontrair com ele.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

21 maio 2018

Como aumentar sua dose diária de otimismo

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Maternidade

otimismo

Em seu livro “O que eu sei de verdade”, Oprah Winfrey comenta que leva seus prazeres muito a sério. Eu também! E uma das coisas que levo muito a sério é manter meu otimismo e tentar sempre ver o lado bom da vida. Sempre tem. Felicidade e prazer são estados de espíritos que deveríamos experimentar todos os dias. Mas como aumentar a dose diária de otimismo?

Primeiro, acredito que precisamos nos conectar com as nossas motivações. Saber o que nos motiva é o primordial para mantermos nosso otimismo para cima. Depois encontrar satisfação em tudo o que fazemos. E como diz Oprah no livro citado, algumas motivações tem cotação mais alta que outras, claro. Mas quando vivemos o momento de forma consciente, ficamos mais tempo conectados com o prazer que recebemos. E quando estamos conscientes, conseguimos nos sentir abençoados com tudo o que temos e recebemos.

A forma como você lida com os problemas cotidianos que acontecem na sua vida, é outro ponto que contribui para aumentar sua dose diária de otimismo. Se você reclama de tudo, só enxerga as coisas ruins, desculpa, amiga, mas sua vida continuará da mesma forma. Coisas boas acontecem todos os dias em nossa vida! Só o fato de acordar, tocar o chão com os pés, caminhar livremente e exercer suas funções matinais, é uma baita de uma coisa maravilhosa! Pense num monte de pessoas que não tem saúde suficiente e dependem do outro para fazer as coisas mais simples e que no dia a dia não damos o verdadeiro valor. Lembre-se: coisas boas acontecem todos os dias. Até o que não parece bom é para o nosso bem. Repare só. Tudo depende de como você aceita e abraça os acontecimentos na sua vida.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

18 maio 2018

Como organizar sapatos de forma prática e otimizada

por
Gabi Miranda

Colunas, Tudo Arrumado

A gente adora sapato, né? Mas com os espaços cada vez mais reduzidos hoje em dia, é necessário criatividade e técnica para saber como organizar sapatos de forma funcional e otimizada.

Antes de começar a organizar, faça uma triagem e separe para doação os pares que você não usa mais ou que machucam o pé. Separe também os que precisam de algum tipo de conserto e providencie.

Se possível, escolha um local seco e arejado onde os sapatos possam ficar todos juntos. O ideal é que eles não fiquem amontoados um sobre o outro, pois ficarão deformados. Agrupe-os por tipo: sapatilhas, tênis, botas, saltos, etc. Se a prateleira for profunda, o ideal é colocar um pé na frente do outro, assim você visualiza todos os pares e nenhum fica esquecido no fundo da prateleira.

Como organizar sapatos

 

Se a prateleira não for profunda, podemos colocar os pares lado a lado, mas com um pé virado para frente e outro para trás, ganhando assim espaço para mais um par.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

Página 4 de 176Primeira...234567...Última