06 mar 2017

Quando trocar o bebê conforto pela cadeirinha?

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos, Produtos

Essa é uma dúvida comum entre os pais: quando trocar o bebê conforto pela cadeirinha?

Trocamos o bebê conforto  pela cadeirinha. Agora Stella está sentada de frente como aparentemente sempre desejou. Ao contrário do Benjamin que trocamos o bebê conforto pela cadeirinha com um ano de idade, trocamos a Stella somente agora com um ano e meio. Isso porque ela não tinha o peso ideal para a troca. Agora, ela não chegou no teto do peso, mas a altura já tinha ultrapassou o limite.

Antigamente, o uso da cadeirinha não era obrigatório. Mas desde 2010 o uso do bebê conforto e cadeirinha são obrigatórios e reconhecido pela Lei da Cadeirinha que determina o uso do bebê conforto, cadeirinha, assento de elevação. Qual desses usar depende da idade, peso e altura da criança:

  • Bebê Conforto: deve ser usado apenas para recém-nascidos com até 13 kg ou 1 ano de idade. Ou ainda quando a cabeça do bebê estiver próxima do topo do equipamento num formato de concha. Deve ser sempre instalado no banco traseiro e de costas para a frente do veículo;
  • Cadeira infantil: para crianças de 9 a 18 kg, ou até 4 anos, quando tiverem pleno controle do pescoço e da cabeça. Deve estar fixada nos ganchos (sistema Isofix) de frente para a parte frontal do veículo;
  • Assento de Elevação (booster): para crianças de 15 a 36 kg, ou 4 a 10 anos. Deve ser usado sempre com o cinto de segurança de três pontos.

 

O peso e a altura da criança precisa ver o que cada fabricante especifica no manual. A Stella, por exemplo, estava usando o bebê conforto da Burigotto, indicado para crianças de até 13Kg. Ela pesa apenas 10kg, poderia continuar nele se não estivesse grandinha (altura).

Formas seguras de transportas as crianças

Por aqui, Stella demorou muito para se acostumar com o bebê conforto. Já teve muito choro, muita manha para tentar nos convencer de carregá-la no colo. Eu morro de medo de acidentes e costumo dizer que eles acontecem até na esquina de casa. Por isso, não cedo as lágrimas e gritos insistentes. Eu tenho vontade de chorar nessas situações, mas mantenho firme a minha decisão. E mesmo em trajetos curtos, as crianças sempre estão devidamente “presas” às cadeirinhas.

Uma das formas mais seguras de transportar os pequenos, é com a cadeirinha infantil indicada para cada faixa etária. Mas precisamos ficar atentos a outros cuidados, como cinto de segurança, janelas, portas, etc. Especialistas da Ford criaram uma série de recomendações sobre segurança. Confira algumas:

  • Crianças menores de 10 anos devem ser sempre transportadas no banco traseiro;
  • As travas das portas devem ser colocadas na posição travadas;
  • Os vidros traseiros também devem ser bloqueados, evitando que a criança coloque braços ou cabeça para fora;
  • Instalar um espelho retrovisor para facilitar a visibilidade dos pais.

Veja AQUI recomendações de especialistas sobre segurança.

Você cuida direitinho do seu filho no carro? Esse teste mostra sua nota de 0 a 10. Eu tirei nota 10 e fiquei bem feliz com o resultado. Vale a pena ser chata com a segurança das crianças no carro. 😉

compartilhe!

0

comente!

Comente!