26 nov 2015

Rotina do sono: é preciso ter paciência

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

Blog_fotos-2015_4

Benjamin tem 4 anos e nunca consegui estabelecer uma rotina do sono para ele. Desde bebê ele dorme por volta das 23h. No entanto, desde um mês e uma semana de vida, ele dorme a noite inteira sem interrupções. Diferentemente da sua irmã. Com Stella consegui estabelecer uma rotina do sono, porém ela ainda não dorme a noite toda sem intervalo (já avançamos um grande percurso e tenho fé que estamos prestes a chegar lá). O fato é que com dedicação e perseverança, conseguimos inserir o hábito de dormir na vida do bebê, mas não conseguimos exterminar as necessidades básicas que eles possuem, como: fome, frio, fralda suja, desejo de um colinho. Por isso, para estabelecer uma rotina de sono é preciso ter paciência.

Acho que até a questão de dormir cedo ou não, deve ter a ver com alguma predisposição do sistema neurológico de cada um. Tem pessoas que não precisam de muitas horas de sono e o mesmo acontece com as crianças, por mais que achamos o contrário. Benjamin dorme tarde, acorda cedo, está se desenvolvendo bem – isso é importante -, tem disposição, é bem humorado. Mas eu vivo lutando para que ele durma um pouco mais, pois me preocupa a vida dele durante o dia, principalmente na escola. Minha mãe sempre dizia que precisávamos de boas horas de sono para que no dia seguinte tivéssemos mais disposição em aprender e para o dia seguinte render melhor.

Não perdi a esperança, um dia ainda encaixo Benjamin numa rotina do sono. Para não cair nesse mesmo resultado, com a Stella tentei fazer algumas coisas diferentes com ela. Pesquisei bastante sobre o assunto, mas a leitura que mais me agregou dicas relevantes sobre o sono, foi o livro “Os segredos de uma encantadora de bebês”, no qual a autora fala muito sobre a importância de uma rotina estruturada na vida do recém-nascido. Portanto, o primeiro passo que dei rumo à rotina de sono da Stella, foi estabelecer uma rotina com horários certos para atividades. Isso foi fundamental nesse processo.

Stella é um bebê que no início chorava muito para dormir e eu não entendia os sinais que ela dava. Sempre por volta das 19h ela abria o berreiro, eu ficava sem saber o que era e tentava de tudo, menos fazê-la dormir. E era nesse mesmo horário que eu colocava música, dava banho, tentava conversar. Quase tudo errado. Quando passei a conhecê-la melhor e observá-la mais, percebi que estava tudo errado. Foi então que mudei horários e a ordem das coisas. O banho passou a ser entre 17h45 e 18h, a ponto de às 18h20, no máximo, ela estar pronta para mamar. As músicas nesse horário passaram a ser as mais calmas possíveis e num volume baixo. Conversar só na hora do banho e, após ele, de forma mais suave, explicava que estava chegando a hora de dormir.

Após o banho e antes da mamada, eu sempre caminho com a Stella pela casa e vou fechando as janelas, escurecendo os ambientes e acredito que isso ajude ela a diferenciar o momento que está chegando. Vou para o meu quarto, onde mantenho uma luz ambiente baixinha, amamento e Stella adormece. Nesse momento, ela ainda está num sono leve e é quando a coloco no berço, ela inclusive, chega a abrir os olhinhos e sabe que está sendo colocada no berço. Durante os primeiros 40 minutos ela ainda acorda e tenho que ir lá fazê-la voltar a dormir (raramente, nesse momento, é preciso pegá-la no colo), depois como numa mágica ela pega no sono profundo.

Também percebi que para dormir ela precisava ficar numa posição segura, pois sempre se assustava com movimentos involuntários de seus braços ou pernas, o que fazia ela acordar. Então providenciei um triangulo, como esse da imagem abaixo, que contribuiu para que ela dormisse de lado sem se movimentar ficando de barriga pra frente. Isso também pode ser feito apoiando o bebê em duas toalhas enroladas ou em travesseirinhos de rolo. Hoje, prestes a completar 4 meses, ela já não precisa desse objeto e já não tem mais esses movimentos involuntários.

triângulo

Como disse no início do post, dormir tranquilamente é uma coisa diferente de dormir a noite toda sem interrupções. Um bebê pode ter uma boa noite de sono tranquilo, mas acordar para satisfazer alguma necessidade. Por aqui, Stella ainda acorda para mamar, geralmente 3 vezes. Então, segue assim a nossa noite:

19h – Stella dorme
22h30 – 1ª mamada
02h00 – 2ª mamada
04h00 – 3ª mamada
07h00 – Stella acorda, mama e seguimos a rotina do dia

Tem isso, bebê que dorme cedo, madruga no dia seguinte. Na semana passada pela primeira vez ela dormiu uma noite inteira sem interrupções e nessa semana já foram duas noites consecutivas (tenho fé que a partir de agora isso se tornará mais frequente). Durante o dia, Stella faz 3 sonecas de 20 a 30 minutos apenas, que também já estão com horários mais definidos, sempre por volta das 11h30, 14h, 16h. Tem muitos pontos positivos o fato de enfim termos uma rotina do sono estruturada. Além de ser importante para ela dormir bem, pois ajuda o desenvolvimento mental, físico e emocional, ela fica mais relaxada, não cai no sono só quando está exausta como acontecia no início, fica bem humorada e disposta durante o dia. Depois que ela dorme, acabei estabelecendo um tempinho para cuidar do blog (uma horinha, até o Benjamin e marido chegarem da escola, às 20h), aproveitar um tempinho só com eles, janto e tomo banho com mais calma. Vou dormir mesmo após a primeira mamada noturna dela.

Essa rotina já tinha sido estabelecida no berço, mas quando chegava na segunda mamada, eu não aguentava de sono e deixava Stella na minha cama, o que facilitava para a próxima mamada, pois a partir da segunda ela começava a acordar num intervalo bem menor e, ficando na minha cama, esse período se estendia. Decidi encarar o cansaço e foram três noites levantando repetidas vezes, ficando ao lado do berço até Stella dormir, pois já estava acostumada a ficar na minha cama a partir de determinado horário. Depois dessas noites ela entendeu que aquele era o seu lugar de dormir a noite toda e há mais de 20 dias ela tem dormido só no berço, inclusive para as sonecas.

Conclusão: para inserir uma rotina do sono na vida de um bebê, é preciso ter muita paciência.

compartilhe!

1

comente!

Uma resposta para “Rotina do sono: é preciso ter paciência”

  1. Muito bom, adorei as dicas, obrigado por compartilhar…

  2. […] adequada para ela, pois ela é muito calorenta desde que nasceu. Então comprei um triângulo (veja AQUI) e na primeira tentativa ela dormiu por 4 horas […]

Comente!