05 jun 2017

Sobre fazer atividade física e a minha primeira corrida

Desde janeiro venho lutando contra eu mesma e enfrentando a batalha de fazer uma atividade física. Incentivada pela Karina, do blog Vida de Mamãe Moderna, a quem já batizei de minha madrinha. Comecei a ir para academia em janeiro, parei em março, voltei em abril e sigo numa luta diária para encarar esse ambiente que nunca me agradou.

As pessoas acham que eu não preciso ir à academia, “afinal, você é magra demais”, é o que dizem. A verdade é que quando engravidei da Stella, senti no corpo a falta de fazer uma atividade física. Eu tinha apenas 34 anos e mal conseguia andar com aquela barrigona. Como daria conta de tudo o que precisa dar quando se tem dois filhos? E a energia para brincar com os meninos, de onde eu tiraria após um dia exaustivo de trabalho? Jurei para mim mesma que assim que pudesse, após o nascimento do bebê, eu faria algo a respeito.

Quase dois anos se passaram após o nascimento da Stella e só agora tomei vergonha na cara. Além da falta de disposição, uma coisa que sempre me incomodou após a gestação dela, foi uma barriguinha que se instalou por aqui. Quero viver muito ainda, e não tem jeito, pra isso preciso aprender a conviver com o envelhecimento. O corpo muda e precisa de cuidado. Comecei a pensar: se é para envelhecer, que seja decentemente. Comecei fazer atividade física que consiste em um treino passado por um personal, o Claudio Veloso, e uma corrida na esteira.

Odeio academia, odeio correr na esteira e sei que tem outras atividades que podem me agradar mais. Porém, esse é meu ano de desafios, então, resolvi encarar o que é mais difícil pra mim, porque acredito que o mais difícil é também o que mais nos transforma. E isso ficou ainda mais evidente no último dia 28 de maio, quando participei da minha primeira corrida após iniciar esse processo.

Minha primeira corrida da Mulher Maravilha

Era 5 e pouco da madrugada quando a Ka me ligou para que eu não perdesse o horário. Ela me pegou em casa antes das 6h e eu fui muito mais pelo incentivo da Ka do que pela grana que gastei com a inscrição. Fui pensando a todo instante: o que estou indo fazer?! Essa é minha primeira e última corrida!

Começou a corrida e eu não acreditava que conseguiria correr 8k, no mínimo eu caminharia. Mas comecei correndo, completei 2k e 4k e 6k e falei: agora não paro de correr até o fim. Completei os 8k em 52 minutos, marcados no relógio da chegada.

O poder de superação

Completar a corrida me fez feliz. E fiquei pensando em como todos nós temos o poder da superação pra tudo nessa vida. Por mais que cada situação tenha um peso diferente – uma pode ser mais ou menos dolorida que a outra, existe dentro de cada um de nós a capacidade de superar e seguir em frente. Falo isso, pela pior experiência que já tive na vida. Perdi a minha mãe, que sempre foi meu porto seguro. Eu não sei de onde tiramos força para enfrentar nossas batalhas e perdas, mas a tiramos de algum lugar.

Superamos a perda de alguém, dificuldades, medos limites. E descobrimos que Deus, Alah, Buda, o Universo não nos dá problemas na medida que precisamos só para testar até onde conseguimos ir, mas para descobrirmos a nossa capacidade de enfrentar a vida, aprender e vencer. Porque a vida está aí e, parafraseando Guimarães Rosa, o que ela quer da gente é CORAGEM!

Superar desafios é vencer limites

Fiquei toda dolorida, durante a semana passada fui só uma vez pro treino, mas ainda carrego a sensação boa de ter vencido. Venci de mim mesma, dos meus limites. E não vejo a hora de encarar outra corrida de rua. 😉

compartilhe!

1

comente!

Uma resposta para “Sobre fazer atividade física e a minha primeira corrida”

  1. Karina Alves disse:

    Que linnnda!!! É isso aí amiga… o começo é difícil e o fim é sensacional… sensação que só quem corre pode explicar. Somos guerreiras e fiquei mega orgulhosa de vc… rumo aos 10k.
    Bjs Kah

Comente!