22 maio 2014

Brincar de viver

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Benjamin,

Esse é um ano difícil para a mamãe e a tia Luana. Como você sabe, nós perdemos a vovó Salete. Você é muito pequeno ainda para ter dimensão dessa perda – sinto triplamente, por mim, pela minha irmã e por você, meu amor. Estou numa busca incansável para que você não esqueça essa avó que tanto te amou, a pessoa digna, generosa, festeira e maravilhosa que ela sempre foi. Então eu fico buscando cultivar coisas que ela faria, o modo como ela enxergava a vida, seu entusiasmo e alegria. É um exercício bem difícil esse, filho. Sua tia Luana andou me dando uns puxões de orelhas. Eu nunca havia me dado conta o quanto sua tia tem da sua avó…

Foi sua tia que abriu meus olhos com relação ao seu aniversário. Ela foi enfática ao dizer que íamos fazer a sua festa sim, me lembrando que sua avó nunca deixou de comemorar nossos aniversários, Natal ou nenhuma outra data especial, independente do que tivesse lhe acontecido durante o ano. Sua avó sofreu muito nessa vida, perdeu pessoas amadas, passou por dificuldades financeiras, mas nunca, nunca abaixou a cabeça para vida, sempre tentava ver o lado bom das coisas e vivia achando motivos para comemorar. Essa foi uma das qualidades que puxei dela, amo comemorar, brindar à vida, reunir a família e os amigos – não quero deixar essa marca apagar de mim. Não quero e não posso fazer diferente nesse momento tão especial que é o seu aniversário. Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

11 out 2013

Pra sonhar

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Ele me convidou para sair. Era um dia da semana qualquer e de repente começou uma chuva torrencial, mas não inibiu a empolgação dele de atravessar a cidade.

Trocamos telefones e decidimos nos encontrar outras vezes. Saímos durante uns 8 meses entre idas e vindas até que em 01/10/2005 ele me pediu em namoro da forma tradicional: “Quer namorar comigo”.

Dois anos depois, também no dia 01/10 ele chegou em casa e me presenteou com dois chocolates Kinder Ovo (esse mesmo!). Achei meio estranho. Não abri naquela hora e saímos para comemorar o aniversário da mãe dele. Na volta, ele me perguntou se eu não abriria o chocolate. Estava satisfeita de tanto comer, mas para não fazer desfeita, combinei que abriria e montaríamos a surpresa, mas que comeria o chocolate depois.

Abri um e não lembro a surpresa que veio, pois a surpresa do outro foi muito maior: duas alianças enroladas numa fita de cetim e um bilhetinho: “Quer casar comigo?”. Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

23 jul 2013

Todo o meu amor para a avó do Benjamin

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Hoje é aniversário da pessoa mais importante na minha vida, que sem ela nada seria possível.

Ela é a mulher mais guerreira que conheci na vida. Mulher de fé, fibra. Forte.

Ela sempre aceitou, obediente, todas as mudanças em sua vida.

Criou duas filhas sozinhas.

Acumulou duas funções. A de mãe e a de pai.

Sempre teve dois empregos.

Mas nunca foi possível sentir sua ausência. Porque ela era SEMPRE presente.

Graças a ela eu cresci e me tornei a pessoa que sou hoje. Meu segundo nome poderia ser “Caráter”. Algo que ela nos transmitiu como ninguém.

E aí me tornei mãe. A melhor que meu filho poderia ter. E com certeza  sou a melhor porque aprendi com a melhor mãe que tive.

Também passei a admirá-la ainda mais. E compreender tudo o que ela fazia (e ainda faz) por nós.

Sei que ela já abdicou de muita coisa por nossa causa.

Ela sempre me contou a história de que antes de vir ao mundo nós escolhemos os pais que queremos. Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

03 jul 2013

Festa Infantil Baby Guide

por
Gabi Miranda

Festas, Na Mídia, Scrap Bossa

Estamos na revista Festa Infantil Baby Guide

Fico impressionada quando alguém lembra detalhes da sua infância. Minha memória da infância não é lá tão cheia de arquivos, mas as lembranças que tenho são suficientes para saber que tive uma infância feliz. Tenho várias lembranças das festas de aniversários, por exemplo. Todas sempre preparadas pela minha mãe. Da bexiga ao docinho. Da decoração ao bolo. Sim, minha mãe era quem preparava o bolo. Todo ano era o mesmo sabor: floresta negra! Mas era delicioso!

Sinto que hoje em dia se perdeu um pouco aquele gostinho que se tinha antigamente as preparações das festas caseiras. Todo mundo compra tudo pronto. Talvez até pela praticidade. Muitas festas são realizadas em Buffet. Talvez também pela praticidade.

Acho que por ter visto minha mãe preparar a cada ano nossos aniversários, tenho tanto prazer em produzir a festa do meu Ben. Sem contar aquele clima que envolve todo mundo. Avós, tios, pais, todos mobilizados para organizar a festa do ano! É uma forma de viver a festa antes mesmo de ela acontecer. Os preparativos é tão gostoso quanto o dia D…
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

24 jun 2013

A festa do Benjamin – 2 anos

por
Gabi Miranda

Festas, Scrap Bossa

Quer saber como foi a festa do Benjamin?

Foi linda!

Contei tudo no site da revista Pais & Filhos. Corre lá pra ver: AQUI!

festa

Minha amiga Bruna e também fotógrafa da festa me perguntou: qual a importância de fazer festa nessa idade do Ben?

Acho que o significado não está na festa em si, mas no fato de reunir a família e os amigos para comemorar à vida. Seja uma festa grande, pequena, apenas um almoço, uma reunião familiar, o que eu quero passar pra ele é a importância de comemorar, festejar, celebrar o que mais temos de precioso: a vida! e tudo o que ela nos proporciona: família, amigos, conquistas.

Eu gosto de festas, então produzir a festa do Ben é um prazer pra mim. Pode ser que nem sempre a gente comemore com uma festa, mas a comemoração de uma forma ou de outra sempre existirá.  Benjamin pode nem lembrar dessa festa daqui alguns anos, talvez hoje ele já nem se lembre mais. No entanto, o registro estará lá, no nosso álbum de família. Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

05 jun 2013

Chá de Bebê

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade

Fizemos chá de bebê e foi tudo muito gostoso. Coloquei uma sugestão de lista nas lojas Alô Bebê. Mas excluí vários itens da lista deles como, por exemplo, todos itens para a mãe (não achei cabimento pedir protetor para o seio!). Por que eu fiz a lista na loja? Porque hoje em dia fica difícil encontrar todo mundo para entregar convites em mãos. (acho muito mais legal o convite impresso com o papelzinho dobrado esperando para revelar o presente que o convidado deve levar).

Foi uma festa simples onde reuni todos os familiares e os amigos íntimos. Realizamos a festa quando estava no 7º mês da gestação. Teoricamente teria uma boa margem para organizar tudo até o parto. Deu tempo de sobra, já que Benjamin nasceu com 41 semanas.chá de bebê

A festa de chá de bebê não precisa ter muita coisa. Uma mesa bonita e que pode ser decorada por você mesma se tiver paciência; docinhos, salgadinhos, bebida (refrigerante, suco, cerveja – se for o caso); lembrancinha – eu acho de bom tom entregar um mimo para os convidados. Eu mesma preparei a lembrancinha. Comprei na 25 de março mini colheres e uns potinhos de vidro onde coloquei brigadeiro feito pela minha mãe e decorei com tecido patchwork. Ficou lindo, charmoso e gastei pouco. Servimos alguns salgadinhos e lanchinhos de carne louca.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

27 ago 2012

Porque segunda-feira pode começar com clima de festa de aniversário tema Carros

por
Gabi Miranda

Festas, Scrap Bossa

Lembra do convite de aniversário do tema de Carros que fiz para os filhos da Dani, minha amiga-mãe-já-de-dois?! Sábado passado foi a festa. E que festa! Indiretamente estive envolvida com a organização desde o início. Primeiro a Dani estava com a ideia fixa de fazer em buffet, o que eu achava meio absurdo visto que ela mora numa casa de chácara com um espaçoso salão de festas. Timidamente fui tentando remover essa ideia da cabeça da Dani. Não sei se eu consegui esse feito ou se foram os orçamentos do buffet, o fato é que ela desistiu e eu achei o máximo.

Acho festas de buffet frias, barulhentas, aqueles brinquedos distanciam o relacionamento entre as crianças e inclusive dos pais (que tem que ficar o tempo todo de olho nas crias). Gosto muito mais das festas produzidas por nós mesmos, das festas caseiras, das madrugadas de produção (ah, isso lembra tanto a minha infância). São mais acolhedoras e tudo que tem nosso toque, nosso amor, fica mais bonito e encantador.  A festa dos meninos da Dani ficou linda demais, dá pra ver o toque dela em cada detalhe: da decoração das mesas de convidados às lembrancinhas.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

5

comente!

08 ago 2012

O pai que ele é – Blogagem coletiva Mulher e Mãe

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Quando a gente casa, se junta, se enrola, conhecemos aquela pessoa como amante, amigo, companheiro. Criamos a expectativa de que será um bom pai. Pelo menos acreditamos “é essa pessoa que quero para pai dos meus filhos”. Desconhecemos-nos completamente como mãe e pai.

Antes dos filhos ministramos diferenças básicas: preferência por tampa da privada fechada, tubo de pasta de dente apertada por baixo, nada de manteiga cheia de furos, final do campeonato brasileiro de futebol ou último capítulo da novela (?), pizza ou lanche (?), no cinema: Batman ou Homem Aranha e assim vai…

Chegam os filhos. A casa cheia de fraldas, lenços umedecidos, brinquedos espalhados pela sala, noites mal dormidas e surgem outras tantas diferenças entre o casal (mãe e pai). Os primeiros meses da chegada do bebê é uma fase complicada. A mãe se torna um ser neurótico, quase uma máquina de cobranças e ordens: “pega aquela fralda” e um segundo depois “não precisa mais já peguei”, “faz a mamadeira”, “prepara o banho”, “já fez isso..e aquilo?” A mãe quer ser a melhor do mundo. O pai corre na tentativa de se tornar o melhor pai do mundo. Clique e continue lendo!

compartilhe!

5

comente!

18 jun 2012

O discurso

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Sábado foi aniversário e festa de um ano do meu pequeno Ben! Eu muito envergonhada, fiz um discurso antes do parabéns e agora deixo registrado aqui.

“Eu tive muito medo durante a minha gravidez inteira. Fora meus medos de agulhas, hospital e afins, tive medo de colocar um filho no mundo, de deixar de ser filha para ser mãe, de deixar de ser uma pessoa individual pra me tornar o mundo de alguém, das responsabilidades e do turbilhão de emoções que acompanha a maternidade. Afinal, ser mãe é um percurso sem volta. E é natural sentirmos medo do desconhecido. Nesses últimos dias eu tenho revivido essa data de hoje e aí me dei conta de como foi gostoso sentir aquele medo que me abraçou no dia 16/06/11, por volta das 16:30. Era um medo com sabor de ansiedade – bem definido numa leitura que fiz dia desses – “aquela sensação de que se está prestes a pular no desconhecido, mas quando se sabe que o lugar do tombo vai ser fofinho e cheiroso. Como talco de bebê.” Ah, eu caí nessa como uma pluma. Acho que estou me saindo bem. A maternidade é uma experiência incrível, cheia de surpresas, alegrias incalculáveis, descobertas, pequenezas, algo sublime, mas também pavorosa, difícil, cheia de medos. Mas é além de tudo um aprendizado diário. Principalmente, no que se diz respeito ao amor e a doação. Ser mãe é doar-se integralmente e verdadeiramente para o outro. Então, eu quero agradecer a minha mãe por ter me colocado no mundo, por todo o amor que me dedicou, pela liberdade de escolha que sempre me foi dada, e agradecer também por todos os dias da minha licença maternidade que ela atravessou a cidade de metrô, pra cuidar de mim e do Benjamin. Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

05 jun 2012

Organização festa de aniversário – a roupa

por
Gabi Miranda

Festas

Escolher a roupa do aniversariante também faz parte da organização festa de aniversário

Organização festa de aniversário

Organização festa de aniversário: com que roupa vestir a criança?

Outro dia postaram no facebook “ter bom gosto custa muito caro”. E como custa! Sábado fomos comprar a roupa do aniversariante – item importante na lista da organização festa de aniversário. Eu queria uma roupa confortável, porém estilosa. Fiquei impressionada como é cara a roupa de criança. Não que eu não soubesse. Mas como até agora Benjamin só ganhou roupas, eu não tinha comprado nada pra ele a não ser uma calça de malha aqui e outra ali.

Eu me considero uma pessoa de bom gosto, mas o meu bom gosto é muito caro. Eu devia ter nascido RICA! Ainda bem que nasci com o dom da negociação, com a paciência para pechinchar! Eu vasculho e acho coisas bacanérrimas e com preços mais bacanérrimos ainda. Depois de andar pra caramba o sábado inteiro, acabei comprando o modelito do meu Ben na Zara. “O quê, na Zara tem roupa para criança???” Siiiiiim! Algumas lojas da Zara têm uma parte destinada aos pequenos, a Zara Kids! O preço nem é tão absurdo assim e as roupinhas são coisas de Deus. Uma graça só! Mas pra achar roupas com bons preços, tem que garimpar os cabides da loja.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

Página 1 de 212