20 mar 2013

Negligência materna

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Do dicionário Aurélio Eletrônico

Negligência: falta de cuidado, de aplicação, de exatidão; descuido, incúria, displicência, desatenção. / Falta não intencional daquele que se omitiu no cumprimento de um ato que lhe incumbia.

Foi o que senti ao sair do hospital com Benjamin no domingo. Fui negligente.

Ele já vinha tossindo há umas duas semanas (marido disse que duas semanas pra mais, pior ainda!). Começamos a dar xarope, fazer inalação, mas não foi algo firme. Inalação, por exemplo, eu começava a fazer e a uma reclamação do Benjamin já parava. Simplesmente porque não queria chateá-lo ou incomodá-lo.

Até que na sexta-feira passada, quando me dei conta que deveria pegar firme, tive uma conversa séria com Benjamin do tipo “nesse caso, você não tem que querer, quem manda aqui sou eu” (bem no estilo autoritária mesmo!). Desde então, ele começou a colaborar e fazer a inalação até o fim (e sozinho). Decisão tomada um pouco tarde, já que no domingo o sinal vermelho começou apitar. Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

01 mar 2013

Culpa, sim!

por
Gabi Miranda

Na Mídia

Recentemente, produzi uma matéria para a revista Pais & Filhos, publicada nesse mês de fevereiro. O nome da matéria: “Culpa, sim”.

Foi um trabalho muito gostoso de fazer, por n motivos. Por ser mãe e acreditar que toda mãe sente culpa, inevitavelmente, em algum momento da vida. Foi uma oportunidade de me aprofundar mais nesse tema. Conhecer outras histórias. Trocar experiências. E, principalmente, uma oportunidade de aprender com outras mães e algumas profissionais psicólogas.

De cada entrevista tirei uma lição. Depois de tanta pesquisa, ficou clara uma coisa: culpa é um sentimento cotidiano de toda mãe. Nenhuma está livre desse sentimento. AQUI tem um depoimento que fiz para o site da Revista Pais & Filhos, onde falo sobre isso.

Sentimos culpa pelas maiores e menores falhas que cometemos, pelos desejos que sentimos e pelas decisões (algumas vezes) contrárias do que nossos filhos desejam. Exemplos:

1. Âmbito desamparo-maternal: por esquecer um compromisso da escola, por não ter colocado a blusa na mochila (em pleno verão de 40º), por não estarmos presentes o tempo inteiro, por ir à academia quando poderia ficar com o filho, (por várias outras questões maiores como: não amamentar, parto, etc.). Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!