13 jun 2016

Desenho de criança é obra de arte

por
Gabi Miranda

Desenvolvimento, Destaque, Filhos

Desenho de criança é obra de arte. Por mim, as paredes lá de casa seriam todas decoradas com os desenhos do Benjamin

desenho de criança

Benjamin desenhando ele andando de bicicleta

Benjamin desde sempre vive pedindo lápis, papel, caneta para desenhar. Agora além de desenhar, ele pede para escrever, simplesmente para sair copiando palavras por aí. Eu nunca neguei papel e caneta para o menino que desenha anos-luz melhor do que eu. Se seu filho também pede toda hora para desenhar, deixe! Desenho de criança é obra de arte. Desenhar é importante para o desenvolvimento da criança. Por isso devemos deixar e estimular essa atividade junto aos pequenos.

Quando ainda é bebê e pega pela primeira vez uma caneta e faz um rabisco, a criança já consegue entender que tal movimento com aquele objeto produz uma marca. Daí ela só faz experiências, inclusive rabiscar a parede. O desenho de criança representa elementos que fazem parte da vida dele: família, amigos, personagens, objetos, etc. É importante o adulto valorizar seus desenhos, mesmo que não consiga enxergar além de rabiscos sem muito sentido e deixar que a criança conte sobre sua obra. Assim também é uma forma de estabelecer diálogos e descobrir um pouco mais dos sentimentos da criança. Embora, alguns especialistas indicam não perguntar à criança o que significa o desenho, porque nem sempre o desenho representa algo coerente e concreto, ou seja, nem sempre a criança tem consciência do que desenhou. E ao entender que o adulto precisa de uma explicação para compreender seu desenho, ela pode até inventar uma história.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

8

comente!

tags:

28 jul 2014

O primeiro desenho da família

por
Gabi Miranda

Uncategorized

blog-fotos

 

A vida com filhos realmente é uma surpresa todos os dias. Feita de fases, assim como a Lua. Num período você se vê com aquele pacotinho pequenino, precisando de cuidados básicos. Amamentação, troca de fraldas, coloca para arrotar, faz nana nenê. Meses depois, entramos com a papinha e logo o pequeno está explorando a casa, fazendo gracinhas. Começa a falar e que música para nossos ouvidos ouvir as primeiras palavras. Logo está na escola fazendo seus primeiros amigos, rabiscos, pintando fora e dentro do desenho, seguindo pontilhados.

Quando a gente já está acostumado, achando que a vida materna ficou monótoma, quem sabe um segundo filho agitaria um pouco mais (?!), vem seu filho e mostra que sua vida nunca mais será igual, seja ela com um, dois, três ou quatro filhos. Em toda parte que vai e encontra a letra do seu nome, ele repete sem cansar “B de Benjamin” ou a letra do nome do amigo “M de Murilo” e “também de mamãe”. Faz perguntas que você não sabe como responder e afirmações que você não sabe de onde tirou. Como pode? Se ele acabou de completar apenas 3 anos!!! Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!