01 jun 2016

Mês de junho tempo de festas juninas

por
Gabi Miranda

Destaque, Festas, Scrap Bossa

Junho, mês do amor, do meu primogênito, do frio e de festas juninas

Festa Junina - mesa

Junho, mês que marca uma das festas mais populares no Brasil, é pra mim um mês marcante em vários sentidos. Já gostei, desgostei e voltei a gostar de vez desse mês. Sempre gostei dele pelas festas juninas, músicas, quadrilhas, fogueiras, comidinhas típicas e todo o arraiá envolvente. Tenho lembranças doces de uma época em que vivia com as amigas em quermesses das igrejas, da fogueira e da vitrola rolando na casa dos meus avós paternos. Quando entrei na vida adulta, perdi um pouco o gosto pelo mês por causa do inverno. Frio só curto para ficar em casa debaixo das cobertas. Só não perdi o gosto porque é o mês de aniversário da minha irmã, minha companheirinha de vida. Também mês que celebra o amor entre os companheiros. A vida também me pregou uma peça, uma não, duas! Me mandou dois filhos para nascer um em cada mês do inverno. Benjamin nasceu nesse mês por qual me simpatizo, junho. Stella nasceu em julho, mês de aniversário da minha leoa preferida, minha mãe. E desconfio que se vier um terceiro, vem em agosto, o mês que menos gosto do ano.

Clique e continue lendo!

compartilhe!

6

comente!

01 jul 2013

Festa Junina e uma reflexão sobre ansiedade e expectativa dos pais

por
Gabi Miranda

Livros, Uncategorized

Sábado passado foi a Festa Junina da escolinha do Ben. Há semanas as crianças estavam ensaiando e há dias eu ouvia a mesma coisa ao deixar o Ben na escola: “ele é um dançarino; dança direitinho; ele adora dançar; blá, blá, blá”, aquilo tudo que deixa qualquer mãe toda prosa.

Em casa eu comprovava isso, pois Benjamin sempre gostou de dançar. Principalmente a música da apresentação. Ele já conhecia e nós dançávamos muito em casa, mas eu não sabia que seria essa.

Passei a semana meio ansiosa. Na infância eu fui muito tímida, embora me apresentasse nessas ocasiões, sempre me permiti ficar encolhida. Mas no geral eu era muito tímida, mais quieta. Benjamin tem outro comportamento. Ele é extrovertido, alegre, sorridente, sem vergonha, li-te-ral-men-te. E esse sempre foi um dos meus desejos enquanto estava grávida. Eu desejava ter um filho sorridente, solto, extrovertido.

A apresentação da turminha dele foi a terceira e as duas anteriores o deixou empolgado, batendo palmas para os coleguinhas. Quando chegou sua vez ele se agarrou no meu pescoço. Eu sabia que isso podia acontecer, pois Benjamin tem demonstrado um pouco de vergonha em público. Subi com ele no palco, agachei e ali ele ficou comigo até que chegou o refrão da música e….vocês poderão ver com os próprios olhos (estamos à esquerda do vídeo): Clique e continue lendo!

compartilhe!

11

comente!