13 jan 2017

Dicas para evitar picadas de insetos

por
Gabi Miranda

Destaque, Família, Maternidade, Produtos

picadas de insetos

Chegou o verão e com ele os indesejáveis mosquitos. O Brasil, por ser um país tropical, vive num clima quente e úmido, o que favorece a multiplicação de insetos. Como sabemos, muitos mosquitos são transmissores de doenças graves. Entre eles, o famoso Aedes aegypti, conhecido por transmitir: dengue, Zika, chikungunya e febre amarela. Chega essa época, ficamos atentos para evitar picadas de insetos.

Veja como se proteger do Zika Vírus

.

Essa é uma época em que devemos redobrar os cuidados, principalmente nas viagens. Tive conhecimento, através do Guia do viajante da Dra. Ana Escobar, de outros mosquitos transmissores. São eles:

Anopheles: transmissor da malária. Ele vive especialmente em áreas próximas de rios e lagoas. É encontrado nos seguintes estados do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. É um mosquito que tem hábitos noturnos.

Barbeiro: nome popular do inseto que transmite a Doença de Chagas. Está presente nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. A Doença de Chagas é causada por um parasita, chamado Trypanosoma cruzi, que penetra no “barbeiro”, seu agente transmissor, quando este pica pessoas ou animais contaminados. O barbeiro tem hábitos noturnos. E normalmente picam o rosto das pessoas. Daí seu apelido: barbeiro. Após a picada, defecam no local, fazendo com que as pessoas se cocem. Nessa hora, o Trypanosoma penetra na pele e atinge a circulação sanguínea.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!