07 maio 2015

É menino ou menina?

por
Gabi Miranda

Uncategorized

– É menino ou menina??
– É uma surpresa!
– Ah, ainda não conseguiu ver?!
– Não, não queremos saber. É uma surpresa para a hora do parto.
– NOSSA! Que corajosa!

menino ou menina

Newborn baby girl and boy twins.

E assim começa a maioria dos diálogos nos últimos tempos. Tem respostas mais bacanas como: “que diferente”, “retrô”, “nossa, que legal”… a que menos gosto de ouvir é esse “Que corajosa!”. Não consigo entender aonde está a coragem em não saber o sexo do bebê. Pergunto-me: se não souber o sexo antes do nascimento, corre o risco de nascer um ET?!

Tem gente que me acha maluca, antiga, e vai saber o que mais porque não contam. A maioria das pessoas se surpreendem quando digo que vou saber o sexo só no parto e acham legal e curioso, querem conversar, saber o motivo e confessam que não conseguiriam. Tem gente que acha absurdo, tá? o fato de eu não querer saber o sexo. Algumas falam e outras não comentam nada, mas é perceptível na reação delas. Como se fosse uma obrigação minha saber o sexo antes. Já tive vontade de mandar cuidar da própria vida, para não mandar tomar naquele lugar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

23 fev 2015

Qual é o sexo do bebê?

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos, Gravidez, Maternidade

“Saber de antemão o sexo do filho é como espiar Deus pelo buraco da fechadura”

Impressionante mas a pergunta que grávida mais ouve é “qual é o sexo do bebê?”, posteriormente a resposta vem “mas você quer o quê?”, em seguida “mas você sente alguma coisa, tem pressentimento se é menino ou menina?”.

sexo do bebê

No texto “A cor do destino”, do livro “Coração de pai – Histórias sobre a arte de criar filhos”, o autor José Ruy Gandra conta que não soube o sexo de nenhum de seus dois filhos. Pedi permissão a ele para postar trechos que explicam seu motivo:

“…É algo como espiar Deus pelo buraquinho da fechadura. Ou abrir um presente antes da hora. Um gesto que priva pais e mães da mais comovente surpresa que toda gravidez reserva. Saber, num único e mágico instante, se seu filho é um menino ou uma menina – e qual, afinal, é a carinha desse sonho que, por nove longos meses, você acalentou em duas versões.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

04 fev 2015

Como harmonizar maternidade com a vida sexual de forma segura

por
Gabi Miranda

Casamento, Entrevista, Maternidade

vida sexual

Desde que o mundo é mundo (ou é coisa da mulher pós-moderna?!) nós mulheres sabemos que após o pós-parto, entramos numa verdadeira crise sobre nosso papel entre ser mãe e mulher. Com a chegada do bebê, nos vemos diante de uma nova vida e diferentes descobertas. Nosso corpo está modificado, os hormônios à flor da pele. Vivemos concentradas em função do bebê, um ser dependente de nós para tudo – das necessidades mais básicas à alimentação. Vivemos a experiência da amamentação. Ganhamos um aumento da ocitocina, hormônio que produz o vínculo afetivo com o bebê e que inibe o desejo sexual pelo parceiro. A vida sexual fica um gelo. É tudo conflitante, mas não é o fim do mundo, é natural sentirmos tudo isso.

Fui a campo para entender melhor todas essas transformações e como harmonizar a vida sexual. Conversei com o Dr. Eliano Pellini, ginecologista, chefe do Setor de Saúde e Medicina Sexual da Faculdade de Medicina do ABC Paulista, que destacou três componentes hormonais que entram em ação no pós-parto e favorecem todas essas alterações físicas e emocionais que nos arrebatam. São eles: 1) a queda do hormônio feminino após a saída da placenta. Isso faz com que a vagina fique ressecada, promovendo a redução da receptividade feminina, ocasionando a diminuição do interesse pelo parceiro – fato comum também na menopausa; 2) o aumento da prolactina, hormônio produtor de leite, altamente inibidor da sexualidade; 3) a queda da serotonina, responsável pelos quadros depressivos pós-parto. Sintoma que nem toda mulher apresenta, mas que existe e é comum.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!