10 jan 2018

Febre Amarela – tudo o que você precisa saber

por
Gabi Miranda

Destaque, Filhos, Saúde

O assunto é sério. Segundo o Ministério da Saúde, entre dezembro de 2016 e agosto de 2017, 777 casos foram confirmados e 261 pessoas morreram em decorrência da febre amarela. Recentemente, um novo surto. Inclusive os animais do Horto Florestal são vítimas. Recebi a informações importantes sobre o tema do Hospital e Maternidade Santa Joana, e achei que valia a pena compartilhar. Confira abaixo.

febre amarela

Informações importantes sobre Febre amarela

Com profissionais atualizados com o que há de mais novo em vacinas para prevenir doenças infecciosas, o Centro de Imunização do Hospital e Maternidade Santa Joana é referência no meio. Por isso, para sanar possíveis dúvidas, a Dra. Rosana Richtmann, infectologista da instituição, responde aos principais questionamentos sobre a febre amarela:

Como a doença é transmitida?

Muito comum na América do Sul e Central, além de alguns países da África, a Febre Amarela é uma arbovirose, ou seja, uma doença causada por um vírus da família Flaviviridae, a mesma da Dengue e do Zika e transmitido por meio da picada de mosquitos em áreas urbanas ou silvestres.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

07 out 2014

Como manter segura a carteira de vacinação do seu filho

por
Gabi Miranda

Comportamento, Filhos, Saúde

Minha mãe mudou muito de casa quando eu era pequena e sabemos que toda mudança envolve deixar algo para trás. Ou no sentido figurativo, de deixar para trás o que não faz bem para a nossa vida. Ou no sentido de perder mesmo algo. Minha mãe deve ter perdido muitas coisas. Entre elas, minha carteira de vacinação.

Já na vida adulta, toda vez que eu ia tomar vacina, me deparava com a seguinte reação das pessoas do posto: “nossa, mas você não tomou quase nenhuma vacina!!!”. Depois que me tornei mãe, fiz a leitura dessa reação. “Nossa, mas como sua mãe é irresponsável, não te levou para tomar quase nenhuma vacina”. Em resposta eu dava aquele olhar de quem queria dizer “se eu não tivesse tomado, não estaria aqui na sua frente agora”.

E só depois que me tornei mãe, juntamente a esses episódios, passei a dar a devida importância à carteira de vacinação. Primeiro, antigamente, os postos de saúde não faziam histórico de vacina do indivíduo. Atualmente, é possível encontrar postos que fazem esse tipo de registro. No entanto só das vacinas que seu filho tomou naquele mesmo local. Ou seja, todas as vacinas que a criança tomar naquele determinado local, ficarão registradas num computador. As vacinas que não foram tomadas no mesmo local, não ficam disponíveis. Por isso, a importância das vacinas ficarem registradas na carteira de vacinação.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!