30 abr 2015

Ultrassom – a sensação do primeiro encontro

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade

O ultrassom, em minha opinião, é o exame mais legal da gestação: não é invasivo e nos permite encontrar aquele que será o grande amor da nossa vida. Através do ultrassom, o médico tem acesso a todas informações sobre a pequena – mas valiosa vida que carregamos dentro de nós. Como anda a saúde, a formação, os batimentos cardíacos, o desenvolvimento e o sexo do bebê. É de fato um dos exames mais aguardado e causador de ansiedade para os pais. É quando temos a certeza que bem ali dentro de nós, deixa de bater um coração para baterem dois (ou mais…) ritmicamente, ao melhor som da vida: o amor!

Seria ótimo se pudéssemos realizar esse exame diariamente, uma vez por semana. Ok, exagero, talvez a cada 15 dias?! Tudo bem, eu me contentaria com uma vez por mês. Mas não é necessário e nem tão indicado. Embora, não exista nenhuma comprovação de que o ultrassom incomode o bebê, é recomendado não exagerar no exame. Não existe também uma quantidade definida de ultrassom a ser feita na gestação, mas o comum é realizar algumas vezes a cada trimestre:

– entre 11º e 14º semanas;
– na 20º semana a ultrassom morfológico;
– por volta da 26ª é provável que o médico peça uma com Doppler, que foi o meu caso agora;
– e acredito que agora o médico peça outro por volta da 34ª semana.

Cada ultrassom realizado na gestação tem a função de destacar informações importantes sobre a gestação e o bebê: desconsiderar um aborto, uma gravidez fora do útero, batimentos cardíacos, verificar a idade gestacional, nível do líquido amniótico, ter certeza se é um bebê ou dois ou três…, analisar a translucência nucal (mede uma dobra específica da nuca do bebê e a presença do osso nasal, serve para revelar sinais de problemas genéticos tal como a síndrome de down), formação do cérebro, coração e todos os órgãos digestivos do bebê, cordão umbilical, fluxo de sangue no útero, na placenta e no bebê, posição que o bebê se encontra, medidas… enfim, é o exame mais detalhado sobre a gestação.

E ontem foi dia de fazer ultrassom e como todas as que fizemos até agora, marido e Benjamin me acompanharam para esse momento especial. Fiz questão que Benjamin participasse desde o início da gravidez para ele ter um entendimento dos acontecimentos, se sentir parte das mudanças e aceitar bem o(a) novo(a) membro da nossa família. Desde o primeiro, Benjamin se empolgou ao ouvir o coração do seu irmãozinho (a). Disse que o coração era vermelho como o Homem-Aranha e fazia o barulho de um trem.

Assista o vídeo de uma ultrassom nossa

Dessa última vez, embora ainda parecesse brincar de esconde-esconde – escondendo o rosto com os bracinhos, o bebê nos permitiu ver seu rostinho (coisa mais fofa de mamãe!). Está tudo bem com ele (ou ela)! Tudo dentro do esperado. Ele (a) já está virado pra baixo, mas como ainda tem espaço é possível mudar de posição (esperamos que fique comportadinho do jeito que está). O médico se impressionou com suas medidas, aparentemente grande para sua idade gestacional, o Baby Bossa apresentou 36cm e 1,158gr (quando o comum é estar pesando 1,05gr nesse mesmo período). Achamos que vai puxar o irmão mais velho que nasceu com seus 52cm. E aí veio a curiosidade: será que vem aí mais um menino?! Seguimos sem saber o sexo.

Para os que acham impossível não sabermos o sexo durante o ultrassom, afirmo: não é não! Assim que entramos na sala para o exame, avisamos o médico que não queremos saber o sexo. Então, o médico já fica preparado e não nos mostra as partes íntimas. Uma vez tivemos que virar o rosto e dessa vez o médico fez uma passada bem rápida nas pernas que não nos permitiu ver. Devo confessar, que nessas horas bate uma baita curiosidade. Mas se conseguimos segurar até agora, vou seguir assim até o final, até porque falta pouco.

Leia também: sonhos estranhos na gravidez

Nas duas últimas vezes do exame, sonhei com o bebê na noite anterior. Na penúltima vez, em sonho, ele(a) não deixava ver o rosto dele(a) e assim também foi na hora do exame. A médica virou, cutucou, fez de tudo, mas ele (a) não virou de jeito nenhum. Dessa vez, sonhei que dava banho no neném, mas não via o sexo e depois minha sogra aparecia no sonho dizendo que o nome teria que ser “xxx da Silva” (xxxx = não lembro o nome) porque ela havia feito uma promessa. Acabávamos discutindo porque eu dizia que não colocaria o “da Silva” e que a promessa não era minha. De fato não vimos o sexo na hora do exame, mas saí da consulta considerando que está na hora de começar a pensar em nomes para o neném.

Saímos felizes da consulta e admirando aquelas fotinhos do exame. Benjamin, atento ao que o médico falou sobre o tamanho do bebê, só tinha uma preocupação quando saímos da sala:

– Mamãe, se a gente não fizer meu aniversário logo, o bebê vai ficar grande e sair rapidinho da sua barriga.

São as preocupações que começam a surgir, de quem deixa de ser filho único em breve… 😉

compartilhe!

1

comente!

Uma resposta para “Ultrassom – a sensação do primeiro encontro”

  1. Lele disse:

    Ai como eu amo Ben sendo o filho mais velho….
    Bjao
    Le

Comente!