22 jun 2016

Um cachorro para chamar de melhor amigo

Cachorro em casa traz vários aspectos positivos para a vida das crianças, além de ser o melhor amigo delas

melhor amigo

Sempre tive cachorro, na infância senti um amor imensurável por três cachorras que tive, até que, com as perdas delas, fui me desapegando. Mas quando me casei e me mudei para uma casa maior, sentia falta de alguém fazendo festa com a minha chegada ou que me avisasse se tivesse alguém na porta. Convenci o marido a contra-gosto a termos um cachorro. Foi quando a Capitu chegou em nossas vidas. Os cuidados dela, como na infância que sobrava para minha mãe, sobrou para o marido assim que o Benjamin se tornou uma semente em mim. Mesmo dessa forma sempre fui adotada pelos cães como a dona. Sou eu quem a Capitu segue pra lá e pra cá, quem ela espera no banheiro tomar banho, é embaixo de mim que ela sempre está (quantas vezes, grávida, a chutei porque não enxergava a bichinha no meu pé). Benjamin chegou em nossas vidas e a família foi se formando. Capitu e ele, apesar de certa resistência da pediatra, sempre se deram muito bem.

Capitu se transformou com a chegada do Benjamin. A cachorra que mais parecia um gato e vivia escondida, passou a rosnar para quem ousasse chegar perto do bebê. Nasceu uma relação sincera entre eles dois. Teve um único episódio em que Capitu avançou no Benjamin. Ter um bicho de estimação é uma alegria e uma oportunidade para crianças desenvolverem afeto e aprender. No dia em que a Capitu avançou no Ben, percebi: era a possibilidade de vários aprendizados para o pequeno, principalmente o de respeitar o espaço do outro. Hoje incluiria que é também uma chance de criarmos o senso de responsabilidade nas crianças – a responsabilidade pelo animal sempre será do adulto, mas podemos incluir a criança nos cuidados como alimentação, dar carinho, atenção, brincar, passear, etc.

Existem vários benefícios em se ter um bicho de estimação em casa, entre os citados acima está o vínculo que nasce entre criança e o animal, o amadurecimento emocional e ainda a reduzir o risco de alergia nos pequenos (e acho até que nos adultos, pois quando a Capitu chegou em casa, marido vivia espirrando por conta do pelo dela e com o tempo isso passou). Mas estudos afirmam que crianças em contato no primeiro ano de vida, com cachorros, por exemplo, reduz a probabilidade de alergias em 50%. Isso porque o organismo do bebê cria um sistema de proteção.

Acredito que ter um animal de estimação pode ser positivo até para lidar com as perdas, uma vez que eles envelhecem e morrem antes que os donos, é um momento em que podemos ensinar que tudo bem  ficar triste, normal sentir saudade e que a vida é mesmo uma jornada transitória, de idas e vindas. Gato, cachorro, porquinho da índia, seja o que for, ter um bicho de estimação para chamar de melhor amigo, traz experiências positivas de aprendizagem e relacionamento. Mas não adianta ter um bicho de estimação só por ter, é essencial gostar de animais e estar preparado para cuidar (o adulto é o maior responsável pelo bichano). Falo de cachorro porque é a minha experiência, é como um filho, não basta só colocar água e comida. Precisa levar pra tomar banho, tomar vacina, ao veterinário, tem dia que fica ressecado e com dificuldade de fazer coco, tem que trocar jornal diariamente… cachorro fica feliz, mas também fica cansado, carente, estressado. É (igual) gente como a gente e vale muito a pena ter.

Veja 10 fotos inspiradoras para você ter um cachorro para chamar de melhor amigo

(imagens do Pinterest)

melhor amigo 1

melhor amigo 2
melhor amigo 4

melhor amigo 5

melhor amigo 6

melhor amigo 7

melhor amigo 8

melhor amigo 9

 

melhor amigo 11

melhor amigo 10

Stella e Capitu

Conheça também o projeto Kids & Pets, no qual as imagens representam o amor de toda família com seus pets.

compartilhe!

10

comente!

10 respostas para “Um cachorro para chamar de melhor amigo”

  1. Gabis, eu também sempre tive animais de estimação e concordo plenamente que eles são excelentes para o desenvolvimento emocional das pessoas, principalmente das crianças.
    Aqui em casa a Xina protege a Sofia o tempo todo. É uma relação de amor linda de ver.
    Amei o post.
    Beijos
    Chris

  2. Adorei o post, aqui adotamos uma cachorrinha sem raça definida, foi encontrada na rua, e é uma grande companheira para nós. Só trouxe alegria e amor!

  3. Que lindo! Os meninos amam cachorros e sempre me pedem um, será a primeira coisa que farei quando estiver na minha casa! 🙂 Meus filhos e seu melhor amigo!
    Beijos, Laura
    http://www.maede2.com.br

  4. Lindas fotos!!! Por aqui estamos com o Beau velhinho e já com angustia no peito…
    Adoro ver os 2 aqui preocupados e atentos ao Beau
    bjs
    Lele

  5. Também vivenciamos tudo isso na prática por aqui! Sempre digo que a Loly é minha filha peluda mais velha e o Vinicius cuida dela como melhores amigos.

  6. Beatriz disse:

    Melissa é doida por um pet. Mas moro em apartamento, viajo muito de final de semana, e seria impraticável ter um bichinho, pelo menos agora.
    Eu tive 3 gatos e sou apaixonada por bichos. Realmente eles transformam um lar e são apegados as crianças como se fossem irmãos mesmo. Esta relação é inexplicavelmente linda

  7. Cléo Moretti disse:

    Sempre tivemos cachorro em casa e realmente são os melhores amigos das crianças, cuidam e fazem companhia.
    No momento estamos orfãos de cão, o que nos deixa muito triste.

  8. Gabi, sempre, desde sempre amei cachorros. Não lembro da minha infância sem um amigo de 4 patas. Quando casei já tinha uma cadelinha, a Vicky que hoje é a companheira inseparável do Caio. Mesmo ele nascendo de parto prematuro, não pensei duas vezes nesse contato imediato e é assim até hoje. Juntinhos, com muito amor!

    • http://bossamae.com.br/novo/wp-content/themes/bossa-mae/img/img-coment.png Gabi Miranda disse:

      Louise, eu também sempre tive cachorro. Como você, não me lembro de nenhuma época sem um cão em casa. A gente pegava até da rua. Não me esqueço quando eu e minha irmã uma vez pegamos uma cachorra da rua. Quando minha mãe chegou a cachorra, Xuxa (o nome que a batizamos), não queria deixar minha mãe entrar, ficou rosnando pra ela, estava mesmo defendendo a casa. Foi louco. Minha mãe deixou a cachorra ficar. 😉

  9. Os animais de estimação ajudam muito no desenvolvimento das crianças e de todas as pessoas. Humaniza e traz afeto. Ótimo post!

Comente!