29 set 2016

Um dia de madame, toda mãe merece ter!

Um dia de madame, um dia de ryca, um dia leve… dê o nome que quiser, toda mãe merece ter!

 

madame

Férias é sempre bom. Nos proporciona momentos agradáveis e que normalmente não fazemos no dia a dia. Passei os primeiros dias no Rio de Janeiro, na casa do meu pai, como havíamos combinado. Confesso que só me lembrava que estava de férias porque estava em outra cidade. O trabalho com a Stella foi tão grande quanto ir trabalhar no escritório. Voltamos e estou dois dias em casa. Dos quais fui ao salão fazer as unhas, li um pouco meu livro, levei as crianças na escola, fui ao shopping comprar uma sunga para o filho mais velho, tirei um tempinho para almoçar com o marido, levei a Capitu ao banho, fiquei de pernas pro ar, atualizei o blog. Vida de madame.

Madame no seu significado mais puro: mulher rica, casada que não precisa trabalhar e vive apenas para seus mimos. Não é o meu caso. Apesar de ser casada, preciso trabalhar e muito para manter alguns dos meus caprichos. Obviamente, também não é o caso de muitas mulheres mães que não trabalham fora. Nem todo mãe que não trabalha, é madame. Mas toda mãe, merece ter um dia de madame, um dia de ryca, um dia leve.

Um dia de madame não significa passar o dia inteiro consumindo no shopping. Mas imagino um dia simples assim, como levar os filhos à escola sem pressa, sem aquela gritaria matinal e a gente tendo que repetir milhões de vezes “coloca o tênis; toma o leite; vem escovar os dentes…!!!”. Uma simples ida ao salão para alguém cuidar dos seus pés, dos seus cabelos. Um banho longo sem a preocupação do filho acordar e te interromper com um “manhêêêêê…!”. Um almoço com o marido para colocar a conversa em dia sem as crianças por perto. Ou um almoço com as amigas para rir, fofocar, compartilhar. Mandar uma mensagem para aquela amiga que faz tempo não falamos. Um cineminha assim no meio da tarde quando a sala está vazia. Atividades simples que nos ajudam a desanuviar. Tirar o peso do cotidiano.

Viajei a primeira semana das férias sem o Benjamin e quando falava isso, as pessoas me recriminavam com o olhar. Sabe aquele olhar que não precisa de palavras?! Algumas pessoas ainda arriscavam “nossa, coitado do Benjamin!”. Por que coitado? Não estava abandonando meu filho e ele ficaria muito bem acompanhado do pai dele. Eu jamais o deixaria em outras condições. Mas porque estou dizendo isso nesse post, aparentemente fora do contexto? Porque nós dois, eu e ele, precisávamos desse tempo. Essa liberdade de poder ir, nos dar esse tempo foi também uma tentativa de improvisar nossa relação. Isso também é amor.

Nós mães às vezes precisamos de um tempo só para nós. Não necessariamente um dia de madame, mas um dia leve, sem compromissos, sem ter que olhar a agenda, sem ter que sair correndo. Dias assim contribui para reavaliarmos o nosso modo de se relacionar com as pessoas e com o mundo. Contribui, inclusive, para sermos mães melhores. Contraditoriamente, também precisamos de um tempo em família, só nós e eles – marido e filhos. Para reafirmarmos  nosso amor. Para fugir do stress cotidiano. Para reinventar nossas relações.

A segunda parte das minhas férias será uma viagem com a família completa. Ops… e por falar nisso, olha a hora, preciso terminar as malas e correr para pegar o voo. Ta vendo, a gente tenta, no entanto, vive correndo. Mas nesse correr tem leveza. 😉

 

compartilhe!

2

comente!

2 respostas para “Um dia de madame, toda mãe merece ter!”

  1. Merecemos!!!
    to doida por um assim
    bjs
    Lele

  2. Sim! Toda mãe merece! 🙂
    Boa viagem!

Comente!