12 maio 2015

Viajando grávida a trabalho

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade, Trabalho

viajando grávida

Foto: http://www.espacogestar.com.br/

A vida não para e o trabalho muito menos. Quem acompanha o blog sabe que trabalho fora e não conseguiria viver de forma diferente. A sensação que tenho, no momento, é que quanto mais avança a gestação, mais o trabalho segue em ritmo frenético e acelerado. Muitas coisas mudaram na área em que atuo, pessoas saíram, o trabalho aumentou para os que ficaram. Eu até curto esse ritmo, gosto de trabalhar, de me sentir parte integrante da empresa, cuidar de algum projeto. E é isso que estou fazendo no momento. Além de todas as tarefas comuns, estou cuidando de um projeto importante e que acredito muito no sucesso. É uma oportunidade ímpar, na qual ganho muito em aprendizado e experiências.

Uma das consequências desse projeto é viajar para o Rio de Janeiro, minha cidade do coração. Sempre gostei de viajar a trabalho e isso não mudou com a maternidade. É claro que algumas vezes dói o coração ficar longe da cria, do marido, de casa, mas em outras… francamente, cá entre nós, dá um alívio pensar que vamos passar uma (ou duas) breve noite (que seja) longe de toda a vida doméstica-familiar.

Eu viajo bem tranquila porque sei que marido dá muito bem conta sozinho de casa e do Benjamin. Às vezes me acho até desnecessária na vida deles (draminha de mãe grávida carente) e rola um ciuminho da cumplicidade entre meninos que rola entre eles. Imagino até que adoram quando eu viajo, porque é sinal livre para infringirem as regras.

E até quando podemos sair por aí viajando grávida?

Numa dessas viagens a trabalho, fui barrada por uma das companhias aéreas e questionada sobre o tempo de gestação. Em geral, grávidas podem viajar e não tem restrições se estiverem com a gestação seguindo normalmente desde o início. No entanto, algumas companhias aéreas tem suas limitações, pois temem que a mulher possa ter o bebê prematuramente, devido à pressurização no avião. Geralmente, podemos viajar até 30ª semana. A partir desse período, precisamos apresentar um atestado médico autorizando nossa viagem. Uma das companhias me informou que a partir da 36ª semana as gestantes só podem viajar acompanhadas de seu médico – luxo que eu (e muitas outras mulheres) não posso me dar.

Vale lembrar que viagens longas de avião podem causar trombose ou varizes. Quando estava grávida do Benjamin viajamos para Paris, voo de aproximadamente 13 horas, e meu obstetra indicou o uso de meias calças elásticas de compressão. Aquilo apeeerta…! Mas é necessário. Outra indicação foi levantar e andar um pouco pelo avião, o que estimula a circulação sanguínea e evita o inchaço nas pernas. Minha dica pessoal para viagens a trabalho é aquela máxima “menos é mais”. Ou seja, leve uma bagagem de mão leve – as malas pequenas de rodinhas são ideais, apenas com o necessário para os dias de viagem e coloque dentro sua agenda e seu notebook ou iPad (nada de carregar essas coisas na bolsa pesando no ombro). Durante o voo e toda sua estadia no destino, não esqueça de beber muita água. Bom trabalho e bon voyage!

compartilhe!

2

comente!

2 respostas para “Viajando grávida a trabalho”

  1. Ana disse:

    E como foi? Deu tudo certo ? Moro no interior e trabalho em São Paulo. 100 km. Vc acha muito arriscado viajar todos os dias ? estou com medo

    • http://bossamae.com.br/novo/wp-content/themes/bossa-mae/img/img-coment.png Gabi Miranda disse:

      Ana, foi bem tranquilo.
      No seu caso, acho que vc deve conversar com o seu médico. Qd a gestação já está avançada não é legal viajarmos tanto.
      bjs

Comente!