04 maio 2016

A vida financeira com dois filhos

por
Gabi Miranda

Destaque, Dinheiro, Maternidade

A vida financeira muda totalmente com a chegada dos filhos, imagina quando se tem dois, três, quatro…

vida financeira com dois filhos

A minha vida financeira como mãe de dois está catastrófica. O orçamento familiar está em adaptação, todo mês chega fatura do cartão de crédito, a poucos dias para cair o salário acabo entrando no cheque especial e para contribuir as metas estão cada vez mais difíceis no trabalho, não tem entrado freela, não vejo luz no fim do túnel. Incomoda-me bastante usar o cartão de crédito, algo que eu fazia raramente. Contudo, não devo reclamar, porque apesar da escassez, esse ano já fizemos algumas coisas como trocar de carro (sem entrar em financiamento), comprei uma bicicleta que nem estava prevista nos gastos e sigo fazendo uma coisa que pra mim é imprescindível: pagar-me primeiro, ou seja, todo mês separo um dinheirinho para meus pequenos investimentos. Mas todo mês tem acontecido imprevistos e isso quebra o orçamento.

A vida financeira com dois filhos fica comprometida sim, é caro ter filhos, não é brincadeira não. Cada filho tem suas necessidades, embora o mais velho não use mais fraldas, pomada e leite caro, precisa a todo instante de material escolar, de um tênis novo (os do Ben estão com a vida útil curta demais nessa fase), além de mensalidade escolar, tem atividades extras. O segundo filho tem mensalidade do berçário, roupas (no nosso caso precisamos comprar pra Stella de tempos em tempos porque ela não herdou tanta coisa do irmão e está naquela fase que perde num piscar de olhos), e nada a declarar dos produtos de primeira necessidade: pomadas, leite e não conto fraldas porque ainda estamos usando as que ganhamos no chá fraldas, mas estou de olho nos preços e são abusivos.

Tenho ficado bem incomodada vivendo com o dinheiro tão na ponta do lápis, tão justo. Comecei a pensar e desenhar como melhorar a situação: o que preciso fazer para o dinheiro render mais, o que dá para cortar, como economizar, como não usar o cartão de crédito e assim por diante. O primeiro passo: organizar-me. O segundo: analisar a minha renda. O terceiro: traçar uma meta. Qual o meu objetivo? Deixar o orçamento mais estável até o final de junho. A ideia é em julho, mês que será a festa das crianças (e dá-lhe mais dinheiro), não receber mais fatura de cartão de crédito e não entrar no cheque especial. O que vou fazer para atingir isso?

Veja 50 dicas para aprender como economizar o dinheiro

 

Montei uma estratégia em 5 passos. São eles:

  1. Registrar todas as despesas 
    Eu já faço isso, mas percebi que cometo alguns furos. Portanto, vou guardar todas as notinhas dos gastos que fizer.
  2. Gastos só com dinheiro vivo
    Só vou comprar o que eu tiver dinheiro para pagar na hora, assim evito gastar no cartão de crédito.
  3. Atentar para os pequenos gastos
    Eu venho comendo pãozinho com requeijão quase todos os dias num café perto da empresa. Custa R$5,30 esse pãozinho. Gastos assim serão eliminados do meu dia-a-dia

    25 gastos desnecessários que você nem imagina

     

  4. Planejar as compras  e fugir de parcelamentos
    A bicicleta estava nos meus planos, porém a compra não foi planejada. Marido pesquisou pra mim os melhores preços, eu simplesmente fui, comprei e parcelei em 2x. Podia ter planejado melhor, economizado o dinheiro antes, traçado uma meta para comprá-la.
  5. Ser uma consumidora consciente
    Só vou comprar pra mim e, inclusive para as criança, aquilo que realmente precisarmos. Juro que vou me policiar para não comprar por impulso e investir naquilo que for importante para mim e para minha família. Não sei o que acontece, mas ando usando muitas justificativas emocionais para gastar e a partir de 1 de maio coloquei o desafio para ser mais racional na hora das compras.

Há 4 meses tenho pensado na minha vida financeira com dois filhos e o que preciso fazer para melhorar a situação. Esses passos eu já devia ter dado, mas não me dediquei tanto. Em abril cheguei perto, mas ainda não é o ideal. Daqui a dois meses volto pra dizer o resultado. Será que vou conseguir? Alguém tem mais alguma dica infalível? 😉

compartilhe!

7

comente!

7 respostas para “A vida financeira com dois filhos”

  1. Claudia Bins disse:

    Eu aprendi a ser controladad e organizada com meu marido e estamos ensinando as meninas a seguir pelo mesmo caminho. Pra mim o consumo é uma questão de escolhas. Saber e ter consciência que cada escolha implica em uma renúncia ajuda a equilibrar as contas. Me ajuda ter sempre uma meta, Como viajamos muito, eu “converto” tudo em viagens. Uma bolsa de 300,00 é igual a uma diária de hotel. Prefiro o hotel e assim consigo não gastar em “bobagens”. 😉

    Claudia
    @AsPasseadeiras

  2. Post incrível Gabis
    se nao cuidar o orçamento quebrado só aumenta o buraco e fica impossivel reverter
    adoro suas dicas de finanças
    beijos
    Lele

  3. melissa disse:

    Aqui é o marido quem controla tudo, algo que aprendi e estou fazendo é não usar o cartão de crédito para pequenas coisas, pago tudo a vista assim tenho um controle maior e não corro o risco de me apertar no próximo mês!
    bjs

  4. tatiana disse:

    Nossa, Gabis, quantas dicas boa. A vida financeira é um assunto delicado, e pode acabar com qualquer relação. parabéns pelo post.

  5. Tatiane disse:

    Ótimo post, eu sou péssima nesse ponto! ainda bem que meu Marido é ótimo nessa organização! bj

  6. Adorei o post, aqui marido é bem mais controlado nisso, tem épocas de mais “descuido” nos planejamentos, mais ele controla bem

    Bjs Mi Gobbato
    http://espacodasmamaes.blogspot.com.br/

  7. Gabis, por aqui o controle financeiro é super rígido. Mas demoramos muitos anos pravter esse amadurecimento em lidar com o dinheiro. Porém, uma vez alcançado, estamos menos inseguros. Conseguimos guardar dinheiro, não fazemos compras parceladas e até fevereiro não usávamos o cartão de crédito pra praticamente nada. Porém, a i inflação vem corroendo nosso orçamento. Fazemos orçamento todo mês. Marcos tem um programa financeiro, on line, muito eficiente. É pago, mas é barato. Marcos tb tem um aplicativo no celular que o avisa de todos os gastos na conta e no cartão de crédito. Esse aplicativo eliminou osntais papeizinhos da máquina de débito e crédito. Estabelecemos metas de gastos pra tudo, de supermercado a roupas, restaurante, combustível, taxi, bilhete único. Tudo até gasto com cosméticos. Enfim, temos uma vida financeira controladissima e ao mesmo tempo que nos dá liberdade. Bj

Comente!