02 jul 2015

10 itens que você não precisa comprar para o enxoval

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade

Quando você é mãe de primeira viagem compra tudo e mais um pouco que as listas de enxoval indicam. Com o tempo você descobre que muitos produtos são inúteis e desnecessários, acaba usando uma única vez ou nem usa, deixando mais um item ocupando espaço na casa. É claro que você só tem noção disso quando já gastou tubos de dinheiro e na prática do dia-a-dia.

Não sou nenhuma personal shopper, mas minha humilde sugestão para as mamães de primeira e segunda viagem é: esqueçam as listas prontas de enxoval! Usem a máxima do budismo: desapeguem! Perguntem-se: vou precisar disso? Se não encontrar a resposta em você, pergunte para uma amiga mãe de dois ou três filhos.

enxoval

A consultora de compras de enxoval nos EUA, Paula Laffront, listou 10 produtos que são desnecessários no enxoval. Ao ler a lista, me identifiquei e conto os motivos:

1º Sapatinhos

Quando estava grávida do Benjamin eu e marido saímos comprando todos os sapatinhos lindos que víamos pela frente. Simplesmente TO-DOS! Uma vez saímos da loja Alô Bebê, sem exagero nenhum, com 4 pares. Aí a leitora me pergunta: usou todos? Não usamos nenhum sapatinho!!! Recém-nascido não usa sapatos! Passa usar lá pelos 9 meses. E era só termos pensado: o que é mais confortável sapatos ou meias? Passamos todos novinhos para frente.

2º Berço portátil

Não compramos, mas ganhamos um de segunda mão de uma grande amiga. Como morávamos em sobrado, foi útil porque deixava o berço móvel no andar de baixo da casa. Mas foi mais usado quando Benjamin já se movimentava, ficava em pé, e eu precisava fazer algo e deixá-lo sozinho por um instante. Ou seja, não era utilizado nem para ele dormir, mais para ficar “preso” do que outra coisa. Para dormir, enquanto bebê, o carrinho serve. Agora se a ideia é levar o berço móvel para viagens….esqueça! O treco é um trambolho, pesado e nem parece tão portátil. Fora que ocupa um mega espaço. No entanto, é um dos itens mais em conta $$$.

3º Carrinho de 3 rodas

Eu estava caindo nessa, até ver essa lista da Paula e desisti. Nós temos o carrinho trambolho de 4 rodas e pra falar a verdade nem usamos muito. Decidi que ao invés de gastar uma grana preta para comprar um novo que depois vou repassar ou revender por um preço muito menor, vamos continuar usando o que foi do Benjamin. E segundo a consultora Paula, não existe esse negócio de que carrinho com 3 rodas é superior ou mais moderno. A quantidade de rodas não interfere no desempenho e amortecimento do carrinho. Ela ainda diz que nenhum dos carrinhos que indica tem 3 rodas.

4º Termômetro de banheira

Pais de primeira viagem morrem de medo de fazer do bebê um saquinho de chá. Então compram o termômetro para se certificarem de que a temperatura da água está mesmo adequada. Mas eu aprendi uma técnica ótima com a pediatra do Benjamin que numa consulta disse “que termômetro o que”, basta colocar o nosso cotovelo na água e se a temperatura estiver adequada para nós, estará para o bebê também. O termômetro em formato de tartaruga virou brinquedo para hora do banho.

5º Colher com sensor de temperatura

Eu nem sabia que existia até ver nessa lista da consultora Paula. É a mesma coisa que o termômetro. Três dias de uso e será descartado de lado.

6º Aquecedor de mamadeira e de lenço umedecido

De acordo com a consultora Paula, esse item é dispensável. Confesso: comprei um aquecedor de mamadeira dessa vez. Benjamin sempre tomou em temperatura ambiente, acostumamos assim desde o início para não ter problema quando estivéssemos fora de casa. Mas depois de um tempo ele passou a querer o leite quente e quando viajamos acaba sendo um transtorno porque temos que sair do quarto, ir até a cozinha do hotel e, numa dessas, estouraram a mamadeira dele de tão quente que a água estava. Quando vimos esse produto achamos que podia ser útil dessa vez em nossas viagens. O de lenço umedecido eu nem conhecia, mas minha amiga-mãe-de-dois-blogueira, Nanna, do Dica de Mãe, disse que tem e usa até para tirar a maquiagem. No inverno deve ser útil mesmo!

7º Protetores de quina para móveis

A gente até tenta proteger alguns cantos específicos da casa para que a criança não se machuque. Mas não podemos proteger as crianças de tudo. A sua casa pode estar toda protegida, mas a casa da avó não. Eu não sou contra, mas uma coisa mais importante que sair colocando protetores na casa toda, é ficar atento, alertar a criança e repetir quantas vezes forem necessárias o perigo de mexer em tal lugar. Paula enfatiza: “É importante termos em mente que, infelizmente, não conseguimos deixar o mundo 100% seguro para os pequenos em nenhum sentido, então ainda acho que conversa, repetição e atenção dobrada é mais eficaz do que protetores de quinas”. E além disso, os protetores de quina que já testei, ficavam caindo com frequência.

8º Guarda-sol para carrinho

Esse acessório pode se tornar um grande transtorno ao invés de ajudar, além de não ser nada prático. Ideal mesmo é o carrinho vir acompanhado de uma cobertura e que possua protetor solar (FPS).

9º Babá eletrônica com internet

Nós ganhamos uma babá eletrônica básica no chá de bebê do Benjamin. Nunca usamos. Emprestei e agora o aparelho voltou para nós e duvido muito que use com o bebê 2. Isso porque moramos num lugar menor que antes, então não vejo a necessidade. Imagina, não usei uma babá eletrônica básica, quem dirá com internet. Primeiro porque esse item é feito para ser utilizado no berço para monitorar o bebê de dia e de noite, mas o bebê não fica a todo instante no berço, principalmente durante o dia. Segundo porque não tenho babá (profissional) para ser monitorada e se tivesse, colocaria câmeras de segurança por toda casa e não só no berço. Hoje em dia outros recursos mais eficazes e baratos podem ajudar mães e pais a darem uma espiadinha no bebê, como Skype, FaceTime, etc, basta o adulto que estiver com a criança ter um tablet ou um smartphone.

10º Mala maternidade

Pesquisei tanto na internet, visitei lojas e lojas atrás da mala maternidade que sempre sonhei: bege, com bordado de girafa. Quando encontrei: fruta que caiu (pra não dizer um palavrão bem feio)!!! Eita acessório caro. Dá pra comprar uma boa mala de rodinhas para viagem. Dessa vez não comprei e vamos usar essa que já temos e que foi do Benjamin. Se você pensar que a função da tal mala maternidade é só levar as roupinhas do bebê, vai se ligar que qualquer mala pode fazer isso. 😉

Vale lembrar, que cada família tem suas necessidades, sua rotina, sua conta bancária e essas são apenas sugestões de enxoval a partir do que achei válido na lista da consultora Paula Laffront, considerando a minha experiência. Experiência que tem sido levada em conta nessa minha segunda jornada materna, que me ensinou além de praticidade e economia, que algumas coisas são efêmeras no enxoval . Vale lembrar que um bebê precisa de coisas muito mais sólidas, duradouras, como conforto e todo o amor e carinho que a família tem a oferecer.

compartilhe!

2

comente!

2 respostas para “10 itens que você não precisa comprar para o enxoval”

  1. M Patycg disse:

    Concordo com ela, babá
    eletrônica é luxo e deixa a mãe e o bebê mal acostumado e cheio de manias, além do mais ela deu apenas uma sugestão e não uma regra. Portanto quem quiser incutir em sua lista fica avomtade

  2. TERSSIO ROGER ANGELELLI RAMALHO disse:

    Discordo sobre a babá eletrônica. As considerações colocadas foram superficiais.

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

?