23 jul 2018

A morte não é nada

por
Gabi Miranda

Desabafo, Destaque

a morte

Hoje, 23 de julho, minha mãe completaria 64 anos. A morte a levou há 4 anos. Incrível como a gente se acostuma com a falta de uma pessoa que amamos. E assustador também. Contudo, todo ano é a mesma coisa, nas datas comemorativas, principalmente, a dor aperta. É como se a ferida abrisse. Fazia tempo que não me sentia triste com a ausência dela. Mas desde ontem, estou sentindo uma tristeza e tanto. Funciona assim, você não pode imaginar como seria se a pessoa estivesse aqui, não relembrar o passado. Assim, fica mais fácil controlar. Só que quando você não consegue evitar os pensamentos… é um avalanche de crueldade consigo mesmo.

Tenho muita dificuldade de mandar meus pensamentos para minha mãe como se conversasse com ela. Acho que no fundo, ainda estou brava com ela – como se tivesse esse direito, por ela ter ido embora. Eu sequer sonho com a minha mãe. Sonhava muito logo quando engravidei da Stella. Mas eram sonhos confusos, sempre no velório. Acreditava que era porque eu a chamava muito. Até que um dia parei de chamá-la tanto. Mas passei a não sonhar mais com ela. Acho que os sonhos, quando são bons, é uma forma da gente ultrapassar as barreiras entre a vida e a morte. Uma forma de matar a saudade. Sinto falta de sonhar com a minha mãe.

A vida é uma coleção de perdas

Ontem chorei feito criança e fui amparada pela família. Queria conversar com alguém a respeito. Mas é algo tão complicado. Porque as pessoas não sabem o que dizer e eu as compreendo. Porque realmente não tem o que ser dito. Enviei uma mensagem para minha irmã, com quem compartilho a mesma dor. Ela não quis conversar sobre o assunto. Compreendo. Afinal, não é um assunto que também sinto vontade de falar. Mas nisso, sinto que abafo todos os meus sentimentos. Vou vivendo como se estivesse tudo bem. Mas será que está? Quando a morte levou minha mãe, senti vontade de gritar. Mas não gritei. Sinto que esse grito está entalado no meu peito, há quatro anos. E talvez por isso, ainda sofra tanto com essa perda.

Eu já perdi meus avós, um primo muito querido – foi, inclusive, o primeiro contato que tive com a morte, mas foi quando perdi minha mãe que senti a maior dor da minha vida. E o fato dela ter tido um infarto de repente, foi todo mundo pego de surpresa. A morte tem dessas surpresas desagradáveis. Lembro de estar sentada na sala de espera do hospital e fazer promessas que não seriam cumpridas. Ainda me pergunto se algum dia me recupero dessa perda. É foda pensarmos que NUNCA mais veremos, falaremos, sentiremos seu cheiro, ouviremos sua voz… nunca mais o telefone vai tocar com ela do outro lado da linha.

Quando penso no que significa perder alguém que a gente ama, lembro de um trecho do livro “a elegância do ouriço”:

Pela primeira vez nada vida sente o significado da palavra nunca. Bem, é terrível. A gente pronuncia essa palavra cem vezes por dia, mas não sabe o que diz antes de ter sido confrontado com um verdadeiro “nunca mais”. Afinal, sempre temos a ilusão de que controlamos o que acontece; nada nos parece definitivo… “nunca” ainda permaneceria uma palavra vazia. Mas, quando morre alguém de quem gostamos… então posso dizer que sentimos o que isso significa e que dói muito, muito, muito. É como um fogo de artifício que se apaga de repente e tudo fica negro.

Minha irmão não quis falar nada, no entanto, hoje, ao abrir o facebook, tinha um post dela. Uma foto da minha mãe acompanhada com o texto “a morte não é nada”, lido pela minha prima, ano passado, no velório da minha avó paterna. Admiro isso na minha irmã. Ela, assim como a nossa mãe, acredita que a morte não é nada. Eu preciso rezar mais. E acreditar.

A morte não é nada

(Santo Agostinho)

Eu somente passei
para o outro lado do Caminho.

Eu sou eu, vocês são vocês.
O que eu era para vocês,
eu continuarei sendo.

Me dêem o nome
que vocês sempre me deram,
falem comigo
como vocês sempre fizeram.

Vocês continuam vivendo
no mundo das criaturas,
eu estou vivendo
no mundo do Criador.

Não utilizem um tom solene
ou triste, continuem a rir
daquilo que nos fazia rir juntos.

Rezem, sorriam, pensem em mim.
Rezem por mim.

Que meu nome seja pronunciado
como sempre foi,
sem ênfase de nenhum tipo.
Sem nenhum traço de sombra
ou tristeza.

A vida significa tudo
o que ela sempre significou,
o fio não foi cortado.
Porque eu estaria fora
de seus pensamentos,
agora que estou apenas fora
de suas vistas?

Eu não estou longe,
apenas estou
do outro lado do Caminho…

Você que aí ficou, siga em frente,
a vida continua, linda e bela
como sempre foi.”

Santo Agostinho

compartilhe!

5

comente!

5 respostas para “A morte não é nada”

  1. Thais disse:

    A vida não vale nada. Não tem sentido viver sem minha mae. Não tem alegria. Não quero viver sem ela. Nao tem alegria nisso

  2. Thais disse:

    Me leva Deus!

  3. Thais disse:

    Eu quero morrer. Minha mae morreu dia 4/8/18 nao tenho forças p criar minha filha sem ela. Eu quis minha filha p ela. Nao quero sofrer anos neste mundo sem ela. Peço a deus q entenda q tô pronta pra ir. Que me leve com ela.

    • https://bossamae.com.br/novo/wp-content/themes/bossa-mae/img/img-coment.png Gabi Miranda disse:

      Thais, nem fale uma coisas dessa. Sua filha precisa de você! E sua mãe não ficará feliz vendo vc desse jeito e com esses pensamentos.
      É tudo muito recente e dói pra caramba! Mas isso tudo vai passar. Parece que não, mas vai passar. Confia em mim. Agora tem 4 anos que minha mãe se foi, eu já tenho outra filha, meus filhos são a minha força de viver.
      Fique bem.
      beijos

  4. Prima… Gratidão por seu post. Ontem foi um dia que eu quis muito acalmar seu coração. Impossível! Uma pena que nem sempre estejamos no controle de tudo. Se eu estivesse, vc não sentiria essa dor, tia Salete estaria aqui, linda, leve e feliz como sempre foi. Vc e Luana estariam hj se dividindo entre bolos, presentes e netos… Porque não pensamos em algo assim pro próximo ano? Enfim, que a “mudança de lado” da tia Salete, em breve, mantenha a ferida cicatrizada. E aos poucos essa ferida não seja sentida… E a gente viva o dia de hoje com aquela saudade que não dói mais. Amo vcs. Fiquem bem 💛.

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.