29 fev 2016

Alimentação Complementar: dicas para iniciar essa fase

por
Gabi Miranda

Alimentação, Bebê, Destaque, Filhos

Alimentação Complementar é uma fase cheia de descobertas, mas também de muita ansiedade, confira algumas dicas de especialista para ajudar nessa etapa tão deliciosa

Por Maria Beatriz Chiaradia, nutricionista, mãe do príncipe Lorenzo, especialista em nutrição Clínica em Pediatria, pelo Instituto da Criança (HC-FMUSP) e uma das criadoras do Mestre Cook Assessoria.

Alimentação Complementar

Imagem Google

A introdução alimentar é uma das fases que mais causa ansiedade nas mães. São muitas as dúvidas: que horas oferecer? Quanto oferecer? O que colocar nas refeições? Como dar a fruta? Tem alguma fruta que não pode? E por aí vai… Essa ansiedade é normal e faz parte devido a preocupação das mamães em oferecer o melhor para seus filhos. Então vamos falar um pouco sobre isto: Alimentação Complementar.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, a partir do 6º mês de vida é possível iniciar a alimentação complementar. Os alimentos que fazem parte do hábito alimentar da família são os que deverão fazer parte do hábito alimentar do bebê, sendo oferecidos inicialmente em forma de papa/purê, evoluindo a consistência gradativamente e de acordo com a aceitação do bebê. Lembrando que a composição da dieta deve ser equilibrada e variada, fornecendo todos os tipos de nutrientes, desde a primeira refeição.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

07 dez 2015

Impotência define o sentimento de não conseguir amamentar

Blog_fotos-2015-5

Quando Stella completou 3 meses, recebi a notícia da pediatra que deveríamos complementar a amamentação com fórmula porque ela havia engordado apenas 200g no mês (estava com 5,600kg). Entrei em crise, chorei, fiquei mal, li tudo sobre relactação, conversei com as amigas, com o marido, fique tão chateada que não conseguia analisar friamente a situação e a amamentação da Stella. Tanto que nos três primeiros dias após a orientação da pediatra, comecei a complementar com 30ml após algumas mamadas (a pediatra havia sugerido essa quantidade após todas as mamadas). Passados esses dias, e uma garrafa de vinho que me permiti tomar, consegui examinar melhor as condições da minha bebê: mamando só no peito ela não chorava de fome, não estava desnutrida, continuava crescendo, inclusive estava dentro da curva, e as pernocas dela não aparentavam a de um bebê sem alimento.

Abre um parênteses. Antes de continuar esse post, quero fazer um agradecimento especial à minha prima e nutricionista Beatriz Miranda, que me auxiliou e aconselhou continuar amamentando a Stella no peito e também me explicou que tudo ficaria bem se eu decidisse complementar. Às amigas blogueiras Nanna Preto, Fabiana Deziderio, Patricia Cerqueira, Lelê Sordili e Diiirce que me acolheram com abraços virtuais quentinhos, palavras reconfortantes, revelações e histórias engraçadas, quando saí chorando da consulta pediátrica (e diariamente). E ao marido pela paciência e apoio de sempre, mas principalmente pelo cuidado de ter me deixado dormir mais no dia seguinte à consulta, mesmo tendo amamentado a Stella com fórmula. Fecha parênteses.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

7

comente!

06 out 2015

Com o que se preocupar na hora de montar o lanche das crianças

por
Gabi Miranda

Alimentação, Filhos

lanches

Semana passada participei de um encontro na Tostex Paraíso para conversamos sobre a importância de montarmos um lanche saudável para os pequenos. A nutricionista Liane Buchman, da clínica BodyHealth, contou com o que devemos nos preocupar na hora de montar o lanche das crianças. Foi um bate papo agradável sobre como comer bem e ser feliz. Acredito que para incluir certos alimentos na vida da criança, é preciso que ela tenha contato em casa. Ideal mesmo se os pais consumirem tudo isso. Por aqui a dificuldade maior é a mãe comer muitos dos alimentos tão necessários. Adoreis as dicas e o bate papo, me fez repensar várias coisas sobre a alimentação do Benjamin e avaliar o que farei de diferente com a Stella. Minha esperança é fazê-la comer coisas que o Benjamin não come e, quem sabe, incentivá-lo.

Abaixo, dicas valiosas sobre os alimentos que não podem faltar no lanche das crianças. Segundo a nutricionista Liane, os lanches devem conter nutrientes que contemplem:
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

14 set 2015

Ninho Fases apresenta: Promoção Troca de Carinho com Natura

Todo mundo jáouviu falar de NINHO. Mas hoje vim falar de NINHO FASES –um composto lácteo (Isto é, contém leite de vaca mas émodificado em sua composição ) sem adição de açucares (Sacarose e xarope de milho)  com nutrientes importantes como:

▪      Imunonutrientes que ajudam a fortalecer as defesas naturais;

▪      Mais Ferro, Selênio, Zinco e vitaminas A, C, D e E. Contém ainda Biotina (vitamina B7) e oferece um perfil adequado de gorduras, incluindo Ômega 3 e Ômega 6,

Agora, NINHO FASES traz também uma super promoção: na compra de 3 embalagens iguais de NINHO FASES, o consumidor se cadastra no site www.trocadecarinho.com.br e recebe em casa 1 kit exclusivo Natura. Ao todo são 4 kits para escolher.

ninho fases

A promoção éválida para todos os consumidores de qualquer lugar do Brasil e vai até15 de outubro de 2015.

Assista ao vídeo da campanha AQUI.

borda nestlé

As leitoras do Bossa Mãe tem preços diferenciados comprando por AQUI.

Aproveitem a promoção exclusiva de frete grátis para compra de NINHO FASES na Onofre usando seguinte cupom: PROMOCAOTROCADECARINHO (em letras maiúsculas).
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

04 ago 2015

Quando dar papinha pronta

por
Gabi Miranda

Alimentação, Filhos

Não há dúvidas, quando se fala em papinha pronta: a boa mesmo é aquela preparada em casa, tem cheirinho de comida feita na hora, legumes e verduras coloridos e fresquinhos, alimentos variados e consistências diversas – tudo que remete a comida saudável. Porém, vez ou outra, podemos fugir às regras e oferecer papinha pronta. Por que não?

papinha pronta

A Nestlé possui uma linha de Papinhas para crianças a partir de 12 meses – são as Papinhas Nestlé Etapa Júnior, que recentemente ganharam nova embalagem em recipiente de plástico. O medo da maioria de nós, pais, é com relação aos conservantes. Mas o que a maioria não sabe é que as papinhas prontas da Nestlé não possuem conservantes. São rigorosamente produzidas, com qualidade e higiene. Possuem uma tecnologia que garante a ausência de oxigênio e dispensa o uso de conservantes. O produto deve ser consumido imediatamente depois de aberto, quando ocorre a entrada de ar. Não é recomendável guardar, mesmo refrigerado. Além disso, a nova embalagem de plástico tem 35% a menos de peso que as de vidro… Ótimas para carregarmos na bolsa. Isso também permite uma interação maior da criança com o produto. Pois podemos deixá-la manusear o potinho sozinha, sem a preocupação de deixar cair e quebrar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

27 abr 2015

A produção do leite e a importância da amamentação

por
Gabi Miranda

Alimentação, Gravidez, Maternidade

produção do leite

Foto: http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/ciencia/2013/06/22/amamentacao-melhora-desenvolvimento-cerebral-de-criancas-confirma-estudo.htm

Uma das coisas mais deliciosas e das que mais sinto saudade da maternidade é a hora de amamentar. Durante a gravidez do Benjamin eu não era tão ligada em buscar informações e nem procurava na internet. Não tinha ideia da quantidade de mulheres que não amamentam por motivos diversos, de como era esse lance de pega correta do bebê, que os bicos dos seios podiam rachar, muito menos que o leite desceria milagrosamente como uma fonte de cachoeira no terceiro dia após o nascimento do meu Ben. Fui aprender a amamentar na maternidade, com ele já nos meus braços e tudo correu de maneira tranquila como deve(ria) ser.

Com tantas histórias sobre amamentação agora já conhecidas, fico com medo de não conseguir amamentar o próximo bebê. Ao mesmo tempo, fico pensando como é possível uma mulher não produzir leite, se o nosso corpo, principalmente os seios, durante a gravidez é preparado para virar uma fonte desse alimento tão importante que fará diferença para o resto da vida do pequeno, protegendo-o até de doenças e infecções ao longo da vida. Já no início da gestação, podemos notar diferença em nossos seios. Os hormônios estrógenos e progesterona – aqueles que mexem tanto com a gente capazes de nos deixar 3 meses passando mal – também são os responsáveis por deixarem nossos seios maiores, sensíveis e dilatados. Após o parto, ganham lugar os hormônios prolactina e a ocitocina, responsáveis por estimular células dos seios a produzirem leite.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

09 maio 2013

Alimentação – Porque tem coisas que #sómãe faz

por
Gabi Miranda

Alimentação

Quem acompanha o blog sabe que eu sou encanada com a alimentação do Benjamin. Eu não tenho e nunca tive uma alimentação saudável, mas prezo pela alimentação do meu filho.

Uma das coisas que o meu trabalho me proporciona é a oportunidade de participar de eventos interessantes. Os que mais gosto sempre são aqueles cujo assunto possa ampliar meus horizontes. Sempre aprendo em todos. Quando o assunto é alimentação e saúde me pego pensando o quanto nós mães e pais sabemos tão pouco sobre o que é ou não saudável para nossos pequenos.

E quem acompanha a fan Page do Bossa Mãe sabe que nos últimos dias a minha paranoia sobre alimentação voltou a me atazanar (a história do Benjamin não comer certos alimentos antes de dois anos).

Hoje estivemos no evento da Ninho Fases. O assunto abordado não poderia ter vindo em tão boa hora: a formação da flora intestinal do bebê. O Dr. Aderson Damião, gastroenterologista, confirmou o que já ouvi outras vezes. A formação da flora intestinal se estabelece nos primeiros dois anos de vida, portanto, as escolhas alimentares nesse período são determinantes e podem trazer consequências para a vida toda.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

20 jul 2012

Complemento x suplemento

por
Gabi Miranda

Alimentação

Algumas pessoas acham que não (ou não sabem), mas há sim diferença entre complemento e suplemento alimentar. O complemento, como o próprio nome sugere, serve para completar nutricionalmente as refeições. Já o suplemento, segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), serve para complementar com vitaminas e minerais a dieta diária quando essa é insuficiente.

É importante consultar o pediatra antes de introduzir o suplemento para a criança. Existem vários que são proibidos pela ANVISA.

Já o complemento, vale consultar o pediatra pra ver se já pode ser oferecido à criança, às vezes não há necessidade. Geralmente, são aveias, Sustagen, Nutren, Mucilon, etc.

O que eu não sabia e que descobri recentemente pesquisando sobre o assunto, é que existem receitas para usar de forma diferente o complemento. O Sustagen, por exemplo, ao invés de ficar só na vitamina Sustagen com leite, dá para incrementar. Que tal fazer no final de semana um potinho de frutas com calda Mágica?!
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

31 maio 2012

É hora de comer (bem)!

por
Gabi Miranda

Alimentação

Essa semana fui convidada para participar de um encontro entre mamães blogueiras, promovido pela Mead Johnson. Tema: ALIMENTAÇÃO! Isso coincidiu com o assunto do final de semana debatido lá em casa. Benjamin andou experimentando bolo de laranja e até brigadeiro (meuDeus). Falei pro marido que não podemos pecar nesse sentido e que não quero que Benjamin coma doce até os dois anos de idade. Conversamos e fechamos: nada de doces – leia-se: exagero de guloseimas! Até porque não é recomendável dar guloseima para criança antes de ela completar um ano.

Até os dois anos de idade o paladar está em desenvolvimento. Sabemos que nosso paladar é chegado num docinho, com os bebês não é diferente – eles, inclusive, têm o paladar aguçado mais para o doce do que salgado. E até os dois anos também existe o risco de alergia alimentar. Esse negócio de “danoninho vale por um bifinho” é balela!!! Gente, bebês não podem comer danoninho! Segundo a minha pediatra, isso vale até os 4 anos de idade. Isso é sério!
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

11 fev 2012

Sobremesa de fruta – Fácil e rápido de preparar

Sempre ofereço frutas para meu Ben após o almoço, dessa vez segui uma receita de papinha de frutas e parece que ele gostou… É a Sobremesa de fruta.

sobremesa de fruta

Sobremesa de Fruta

Papinha de maça e pera

Corte em pedaços pequenos uma maça e uma pera, coloque numa panela e acrescente 4 colheres de sopa de água, deixe cozinhar com a panela tampada por 8 minutos. Despeje numa travessa, amasse e pronto!

Fica com a mesma consistência daquelas papinhas de frutas da Nestlê, porém sem conservantes, logo mais nutritiva.

Pode ser conservado por 24h na geladeira.

Rende duas porções.

Fica bem docinho e gostoso (e olha que eu não gosto de pera!). O Ben adorou. E comeu tudinho!

Sobremesa de fruta

compartilhe!

0

comente!