25 maio 2018

A felicidade dos Brasileiros

por
Gabi Miranda

Coach de Vida, Colunas

A descoberta da Fórmula da Felicidade Sustentável

Ao longo da minha vida me questionei várias vezes como poderia alcançar a felicidade. E quem não? De forma instintiva, fui desenvolvendo as minhas atividades naquilo que gostava e que me dava prazer ou satisfação intelectual. Trabalhei duro gostando do que fazia, estudei, vivi em outros países, tive uma filha, mudei de emprego, trabalhei duro de novo, me divorciei, mudei de carreira e ainda me pergunto como faço para ser mais feliz.

Esse questionamento me fez entrar no projeto da Felicidade dos Brasileiros, um estudo que a CVA Solutions conduziu com o apoio da TheWill2Grow. Descobrimos várias informações interessantes sobre a nossa população e como as pessoas cultivam a felicidade.

Do total de 5.200 entrevistados em março de 2016, 33% estão insatisfeitos (nota de 1 a 6) com a vida, 41% estão felizes (notas 7 e 8) e 26% estão plenamente felizes (notas 9 e 10). A média da felicidade dos brasileiros é de 7,12, considerando notas de 0 a 10. Pessoas com mais de 55 anos são mais felizes do que jovens de 18 a 24 anos e, mais ainda, do que pessoas entre 35 e 44 anos das quais 34,7% declaram estarem insatisfeitas com a vida. Principal motivo: stress com o trabalho e com a falta de trabalho, renda ou sustento da família, falta de tempo para aproveitar as coisas boas da vida, entre outros fatores.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

18 maio 2018

Como organizar sapatos de forma prática e otimizada

por
Gabi Miranda

Colunas, Tudo Arrumado

A gente adora sapato, né? Mas com os espaços cada vez mais reduzidos hoje em dia, é necessário criatividade e técnica para saber como organizar sapatos de forma funcional e otimizada.

Antes de começar a organizar, faça uma triagem e separe para doação os pares que você não usa mais ou que machucam o pé. Separe também os que precisam de algum tipo de conserto e providencie.

Se possível, escolha um local seco e arejado onde os sapatos possam ficar todos juntos. O ideal é que eles não fiquem amontoados um sobre o outro, pois ficarão deformados. Agrupe-os por tipo: sapatilhas, tênis, botas, saltos, etc. Se a prateleira for profunda, o ideal é colocar um pé na frente do outro, assim você visualiza todos os pares e nenhum fica esquecido no fundo da prateleira.

Como organizar sapatos

 

Se a prateleira não for profunda, podemos colocar os pares lado a lado, mas com um pé virado para frente e outro para trás, ganhando assim espaço para mais um par.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

03 maio 2018

Não se desespere se o seu filho não come

– João, está na mesa, pode vir almoçar.
– Não quero comer.
– Mas tem que comer, daqui a pouco é hora de ir para a escola.
– Mas eu não quero.
– Não tem não quero. É hora de comer.
– Eu não querooooooooooooooooo.
(…)
– Ana, você nem encostou na comida.
– Ana, para de brincar com a comida e coloca na boca.
– Ana, se você não começar a comer agora, vai ficar de castigo.
– Ana, JÁ MANDEI PARAR DE ENROLAR E COMEÇAR A COMER.
(…)
– Mãe, eu só quero o macarrão sem molho.
– Mas tem que comer tudo, Pedro.
– Eu só quero o macarrão.
– Come um pouco da cenoura, você vai gostar.
– Eu só quero o macarrão.
– E o brócolis? Você nem encostou nele.
– Eu só quero o macarrão, já falei.
– Ai, tá bom, come só o macarrão, então.

Atire a primeira pedra quem nunca viu alguma das cenas acima idênticas ou bem parecidas.

Chega a hora da refeição e mais parece o momento de tortura do dia. A criança irritada, a mãe e o pai cansados e também irritados, a criança parece provocar mais ainda, pai e mãe acabam brigando entre si. E nada do filho comer. Acontece com você também, quando seu filho não come?

Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

13 abr 2018

Dicas para organizar o guarda-roupa

por
Gabi Miranda

Colunas, Destaque, Tudo Arrumado

dicas para organizar o guarda roupa

Quando mantemos o guarda roupa organizado conseguimos ter uma  visão geral de tudo que temos, ganhamos agilidade na hora de escolher a roupa desejada e economizamos, já que não compramos itens em duplicidade.

Na correria do dia a dia pode ser difícil manter a organização, já que desempenhamos tantas funções, mas uma vez que cada item tenha um lugar definido, basta adquirirmos o hábito de devolvê-los para lá após o uso.

Dicas para manter o guarda-roupa organizado


1 – Comece com uma limpeza

Esvazie todo o guarda roupa e passe nele um pano com vinagre de álcool branco para higienizar e eliminar o mofo. Deixe as portas abertas para arejar. O cheiro do vinagre se dissipa em algumas horas.

2 – Faça uma triagem

Verifique item por item que você tirou e separe em pilhas para conserto, caso precisem de algum ajuste; doação, caso você não use há mais de um ano ou já não faça o seu estilo; ou lixo, caso não sirva para mais ninguém.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

06 abr 2018

Teste Equilíbrio na vida

por
Gabi Miranda

Coach de Vida, Destaque

Se tentar manter o equilíbrio na vida faz você se sentir um malabarista, você não está sozinho

equilíbrio na vida

Temos muitas demandas de tempo e energia que a vida pode parecer uma montanha russa desgovernada. Que tal fazer um teste sobre equilíbrio na vida?

Faça este teste Equilíbrio na vida para ver o quão bem você está cumprindo as suas responsabilidades e, ao mesmo tempo, reconhecendo e satisfazendo as suas necessidades pessoais e desejos.

Para cada frase, marque V para Verdadeiro e F para Falso.

Sugiro que separe uma folha em branco e um lápis ou caneta para ir anotando as suas escolhas.

Teste Equilíbrio na vida

teste equilíbrio na vida

  1. A única maneira que consigo gerenciar com sucesso a minha vida é cuidando de mim mesmo física e emocionalmente
  2. Aumento a minha capacidade de ajudar aos outros nutrindo a minha própria vida com conhecimentos e informações relevantes para mim
  3. Me alimento de forma saudável e faço exercícios regularmente
  4. Faço check-ups, vou ao dentista e tomo precauções com a minha saúde
  5. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

29 mar 2018

A guloseima pode esperar

por
Gabi Miranda

Chefe de Papinha, Colunas, Destaque

a guloseima

Sim, vai acontecer. Um dia o seu filho vai comer chocolate, jujuba, pirulito, bolo, brigadeiro. Vai chegar o momento de experimentar a bolacha recheada, a guloseima cheia de corante, o doce que é puro açúcar. Mas não precisa ser o quanto antes e você não precisa apressar essa apresentação.

“Se já vai comer mesmo um dia, por que esperar?”. Porque paladar não é algo que nasce pronto; ele é formado. A gente começa a pintar as primeiras nuances do paladar do nosso filho quando ele ainda está na barriga. Ele nasce e esse paladar segue sendo formado, inicialmente através do leite materno e depois, a partir dos seis meses, com a introdução alimentar.

a guloseima

As escolhas alimentares feitas na primeira infância serão determinantes na vida adulta e quem colabora para a formação desse paladar é quem apresenta os alimentos para o bebê. Se logo de cara ele conhece o sabor viciante e marcante do açúcar, a competição fica injusta para o sabor verdadeiro das frutas.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 mar 2018

A chegada de um irmãozinho

a chegada de um irmãozinho

Como ajudar os irmãos mais velhos a lidarem com a chegada de um irmãozinho, um novo bebê na família?!

Muitas crianças pedem um irmãozinho de presente, mas quando ele chega tudo o que ela quer é construir uma casinha de cachorro no quintal pro novo bebê morar lá, certo?

a chegada de um irmãozinho

É natural que a chegada de um novo bebê desencadeie uma série de comportamentos agressivos: bater, chutar, cuspir, morder – são sinais da frustração do irmão mais velho, que sente-se muitas vezes ameaçado pela presença de um novo membro na família. Embora isso seja perfeitamente normal, é importante que os pais sejam claros, reforçando que bater ou ferir o novo bebê não é permitido.

Além disso, comportamentos regressivos são muito comuns, como: a recusa de usar o banheiro quando a criança já está desfraldada, voltar a fazer xixi na cama, chupar o dedo, mudar a forma de falar para um jeito mais “de bebê”, demonstrar dificuldade de fazer tarefas simples sozinhas que antes eram rotineiras. Essa regressão é um meio para lidar e expressar a mistura de emoções que acontece quando um novo bebê invade sua casa.

Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

09 mar 2018

Dicas para praticar o desapego

É importante praticar o desapego. Desapegar do que não usamos mais pode ser difícil para algumas pessoas, mas quando conseguimos, nos dá uma sensação de leveza e bem estar. As energias se renovam e abrimos espaço para o novo. Além disso, tudo o que está sobrando em nossa casa pode estar fazendo falta a outra pessoa.

Eliminando o excesso de roupas, sapatos e objetos, temos uma visão melhor de tudo que temos. Conseguimos manter a organização e a praticidade no dia a dia. Além da economia, pois evitamos comprar itens em duplicidade, já que sabemos exatamente tudo o que possuímos.

Pelo menos uma vez por ano é interessante fazer o processo de descarte, retirando tudo que não usamos mais, fazendo uma limpeza no armário e reorganizando tudo.

Verifique se você tem espaço suficiente para tudo o que guarda e se precisa realmente desses itens. A ideia é manter apenas o que você ama e te faz feliz. Por isso, hoje vou dar dicas para praticar o desapego.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

6

comente!

02 mar 2018

O começo da reflexão das escolhas de trabalho

por
Gabi Miranda

Coach de Vida, Colunas, Destaque

O começo da reflexão das escolhas de trabalho

(para pais, mães, adolescentes e jovens adultos)

Quando escolhi cursar Economia tinha 16 anos…entrei na faculdade com 17 em março de 1987. Escolhi Economia porque gostava e me dava bem com Matemática. Quase simples assim. Não que eu não tenha gostado do curso, mas a realidade foi bem outra do que simplesmente estudar matemática. Naquela época, tinha pouco acesso à pesquisa e suporte profissional. Lembro que fiz um teste vocacional em São Paulo, onde fiz o 3º colegial, e o resultado foi Psicologia, em primeiro lugar, e Economia em segundo.

Hoje existem tantas, mas tantas fontes de pesquisa que, ao contrário do que vivi naquela época, fica difícil ajudar os jovens a focarem no que pode realmente ajudá-los a encontrar ideias e avaliar as diferentes realidades de profissões que imaginam gostarem ou que tenham afinidade com os seus interesses e habilidades.

Uma boa surpresa foi descobrir há pouco tempo o MiSK Global Forum que é a flagship da plataforma global da MiSK Foundation, fundada pelo príncipe herdeiro da Árabia Saudita, Prince Mohammad bin Salman. O objetivo da fundação é dar suporte aos jovens sauditas para que possam, de forma ativa, participar do conhecimento econômico. No MiSK Global Forum 2017 convidaram 108 (!!) palestrantes: professores, cientistas e escritores renomados, Bill Gates, CEO´s de empresas como Google, Amazon, Skype, Khan Academy, IBM e outras. O tema central foi explorar, refletir e experimentar caminhos na direção de mostrar opções aos jovens sobre como:
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 fev 2018

Luto infantil – Perda de um animal de estimação

luto infantil

Então eu sou convidada para escrever mensalmente pro Bossa Mãe e o segundo tema que abordo é luto infantil? Sim. É. Mas por que não falar de algo mais fofinho, um tema mais leve? Porque essa sou eu. Eu gosto de “chegar chegando”! E também porque não dá pra gente continuar fingindo que as crianças não vivenciam perdas desde muito pequenas. Não dá pra cair na fantasia de que podemos protegê-las de tudo – muito menos da morte.

luto infantil

Eu sei… é forte, né? Mas quando tomamos consciência disso, conseguimos ficar ainda mais próximos dos pequenos. Isso porque, quando fingimos que a finitude não atinge as crianças, isso é sentido como abandono, pois elas ficam vivenciando sentimentos tão dolorosos, sozinhas. Então, essa é uma oportunidade pra você se reconectar com seu filho, estar realmente ao seu lado, validando suas emoções – por mais dolorosas que sejam!

Engana-se quem pensa que os pequenos nunca ouviram falar de morte. O pai de Simba, no filme O Rei Leão, morreu. O peixinho Nemo perde sua mãe no início da história. As princesas Bela, a Jasmine e a Ariel não tem mais a mãe. Na vida real, a morte de um animal de estimação é, com frequência, a primeira grande perda que a criança passa na vida.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!