10 jun 2014

Rotina noturna familiar

por
Gabi Miranda

Bebê, Comportamento, Filhos

rotina noturna

Tenho vivido meses de luta para incluir uma rotina noturna na vida de Bejamin. Já entendi que se nossa família tem uma rotina peculiar, fica mais difícil impor horários. Por exemplo, chegamos em casa todos os dias por volta das 20:30. Não adianta querer colocar Benjamin para dormir às 21:00.

Esclarecido isso dentro de mim fiquei pensando alternativas possíveis.

Cheguei numa única conclusão: disciplina.

No entanto, é necessária força de vontade bem grande entre todos da casa para que a rotina seja estabelecida. Eu e marido trabalhamos fora. Não passamos o tempo que gostaríamos com o Benjamin. Acredito que Benjamin espera pelo momento de estarmos reunidos. Marido alega não concordar com o horário que estipulei (até 22:00 na cama), pois gostaria de passar mais tempo com o pequeno. Ok, eu também! Mas o fato do Benjamin dormir tarde é prejudicial para ele.

Benjamin acorda às 06:20, vai para a escolinha dormindo no carro (o que pra mim não é considerado um sono de qualidade), tira uma soneca de uma hora na escolinha, sai de lá às 19:00, dorme no carro (de um tempo pra cá adotei a postura de ir sentada com ele no banco traseiro com intuito de distraí-lo para ele não dormir), chega em casa às 20:30 e se deixar dorme lá pelas tantas. No meu ponto de vista, essa não é uma rotina adequada para uma criança.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

14 fev 2014

Se ele chora, eu choro

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

choro

Já tinham me avisado que o primeiro mês com o bebê em casa seria difícil. Assim como também avisaram que eu não teria tempo para mais nada. Achava que isso era carregado de exagero. O ser humano tem certa tendência de não acreditar até que tire a prova. Todos estavam certos. Eu mal tenho tempo pra lavar os cabelos – talvez eu corte careca e lance moda. Se escrevo aqui nesse momento é porque estou do celular (que agora acho a coisa mais incrível do mundo). A primeira semana com o bebê em casa chorei todas as noites, a segunda semana fiquei maravilhada por estar conseguindo fazê-ló acordar apenas uma vez a noite – isso aconteceu por quatro noites consecutivas.

Essa semana já mudou tudo, ele passou a não dormir a noite, ou melhor, passou a dormir só se estivesse no meu colo. E isso porque cometi o erro de dormir com ele uma noite dessas que estava muito frio. Como saber o que é certo ou errado? Existe uma fórmula para não errar? Com seu choro, o bebê tem o poder de nos manipular*, eles nos vencem pelo cansaço e também pelo amor, pois esse nos move a agir com o coração.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

02 out 2013

Benjamin usou andador?

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

Perguntaram-me se Benjamin usou andador e o que eu acho desse acessório. Nunca falei do assunto aqui, mas acho que algumas pessoas só por me conhecerem através do blog já devem saber minha opinião. Se sou chata com a alimentação do Benjamin, imagine quanto a objetos/mecanismos/acessórios que prometem “ajudar” no desenvolvimento dele.

Andar é só mais um ato natural que vai acontecer um dia ou outro na vida dos pequenos. Mas não, queremos fazer com que o nosso filho faça tudo adiantado. Vivemos na era do Meu Filho Fez Primeiro. Colocamos ele sentado cheio de apoios quando ele não pode sentar; colocamos ele em pé forçando suas perninhas quando ele ainda não fica em pé; dizemos que ele falou mamãe quando só soltou seus primeiros sons sonoros “mama”; e colocamos ele no andador para acelerar o aprendizado de andar. Afinal,ele já tem um ano e você não aguenta mais a pergunta se ele Já anda?.

Quando Benjamin engatinhou e emoção e a felicidade tomou conta de todos nós aqui. Era um marco na vida do meu pequeno. Sinal de que em poucas semanas isso se tornaria uma das maiores conquistas naturais do desenvolvimento de uma criança: ANDAR! E quando ele começou a andar a vibração foi maior ainda.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

12 set 2013

Um mês de desfralde e algumas dicas

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos, Livros

Hoje completa um mês que começamos o desfralde do Benjamin. Um mês que quase surtei com a notícia recebida cheia de orientações da escolinha, um mês em que vários sentimentos contraditórios tomaram conta de mim, afinal era uma conquista e tanto, mas também sinal de que meu filho está crescendo muito rápido.

Faz um mês e parece que já faz um tempão, pois todos nós assmilamos muito rápido a nova fase, principalmente o Benjamin. Após o primeiro dia, pensei que daria um trabalho danado, mas que nada…três dias depois do início, ele já ia e voltava da escola com a mesma roupa. Com 6 dias de processo ele começou avisar que queria fazer xixi, como contei no Diário do Desfralde.

O cocô é mais difícil, mas também não tem sido nada complexo por aqui. Desde que começou o desfralde, Benjamin deixou de ser um reloginho. Antes ele fazia cocô todo santo dia, agora tem feito a cada dois dias e só à noite em casa. Agora ele começou a entender a diferença de cocô e xixi, pois percebi que ele não entendia e muitas vezes queria fazer cocô, falava que era xixi e como aprendeu fazer xixi em pé ele não queria sentar de jeito nenhum no penico. Mas agora já tem avisado também, porém com direito a esquecimento.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

4

comente!

23 ago 2013

Diário do desfralde

por
Gabi Miranda

Bebê, Desenvolvimento, Filhos

12/08, Segunda-Feira

Primeiro dia do processo. Como disse AQUI, enviei a quantidade de roupas que pensei ser necessária, mas não enviei fraldas – imprescindíveis para a hora da soneca e para ir embora pra casa. A tia do Ben, muito querida, deu um jeitinho e conseguiu duas. Todas as roupas voltaram molhadas. TODAS! Inclui meias e até o tênis.

13/08, Terça-Feira

A mãe aqui ficou o dia inteiro sofrendo. Pasmem, comecei a achar que não era preciso iniciar isso agora, mesmo com os sinais que Benjamin já havia demonstrado. Sei lá, poderiam ser sinais dele ou sinais de mãe que adora contar vantagem – não que esse seja o meu caso. Apenas duas roupas voltaram molhadas. Mas Benjamin não pediu para ir ao banheiro.

14/08, Quarta-Feira

Fiquei mais tranquila ao ver que o processo era assim mesmo, meio lento e que tudo daria certo. E para tranquilizar ainda mais, nenhuma roupa veio suja. Mas Benjamin não pediu para ir ao banheiro.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

04 jun 2013

Enxoval do bebê- Parte 2

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

enxoval do bebê

ALIMENTAÇÃO

Nós (e, principalmente, as avós) pensamos que o bebê vai nascer e vai usar a mamadeira, comer nos conjuntos de pratinhos lindos, usar babadores, etc, etc, etc…para tudo! Eles demoram um pouco para usar esses itens. Na lista abaixo, tudo o que ele vai precisar, mas que não necessariamente usará de imediato.

O que compramos

1 garrafa térmica;

1 mini garrafa térmica – usava pra levar água quente dentro da bolsa toda vez que eu saía com o Ben;

1 mamadeira com bico que imitava o seio;

O que ganhamos

5 mil mamadeiras grandes;

3 mamadeiras pequenas;

1 mamadeira chuquinha – nem usamos, aliás está em casa guardada;

9 bicos de mamadeira;

1 porta leite – eu não sabia a serventia daquilo quando abri o pacote! É um item indispensável!!! É incrível, o meu tem divisão para três doses de leite em pó. Todas as pessoas mais antigas, minha mãe, minhas tias e até meu pai, acham o máximo quando me olham sacando os itens da bolsa e se deparam com tanta praticidade. Na época deles não existia nada disso;
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

03 jun 2013

Enxoval – Parte 1

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

enxoval

Essa semana darei dicas para as grávidas de primeira viagem. Eu sei que tem várias leitoras aqui com esse perfil e fico muito feliz quando recebo e-mails pedindo sugestões, como eu fiz na minha gestação ou o que faria diferente agora depois de ter passado por tudo.

Para começar vou falar de enxoval! Marinheira de primeira viagem quer comprar tudo que vê pela frente! Depois que descobre o sexo do bebê então, Jesus! Somado ao fato de sermos mulheres = adoram comprinhas. Minha dica é: contenha-se!!! Eu sei, eu sei, é difícil! Algumas vão dizer: até parece que você se conteve!

Contive-me na medida do possível. Primeiro que eu tive uma educação financeira meio tardia, mas que hoje me dá controle. Segundo que Benjamin foi o primeiro neto, primeiro sobrinho, a primeira criança da família e ganhou um mooooonte de coisas (algumas até desnecessárias). Mesmo que não seja a primeira criança da família, eles sempre ganham o necessário (e o supérfluo).
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

08 fev 2013

Como você controla as mamadas do seu filho?

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

Eu podia estar falando de carnaval, podia estar dando dicas de blocos e como se divertir com as crianças, mas essa semana não faltou esse assunto na internet  e hoje também não vai faltar. Então, decidi falar sobre amamentação – assunto que não sai de moda, que eu gosto e porque nos últimos dias, ouvi sobre pessoas que estão nessa fase e bateu saudade de quando amamentei….

Ainda grávida, lembro que separei um caderninho para fazer anotações do tipo:

– Horário das mamadas

– Tempo de cada mamada

– Último seio oferecido ao bebê

– Horário que o bebê fez coco

– Quantidade de trocas

– e mais um monte de coisas.

Tinha visto a ideia num livro. Era como se fosse um diário. Ter todas as informações anotadas para apresentar à pediatra.

Agora alguém me pergunta se isso deu certo.

Obviamente, não! Há quem não acredite, mas mãe de recém-nascido não tem tempo pra fazer nada. Eu não acreditava, achava um exagero ouvir as pessoas falando isso.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

12 nov 2012

As dúvidas do maternal

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

Outro dia uma amiga que acabou de ter bebê pediu dicas de como encontrar o berçário ideal. Eu acho mesmo que o berçário ideal seria aquele projetado por nós – mães. Não existe. Já dei dicas do assunto quando falei: sobre berçários, a escolha do berçário, berçário x babás, dicas para a escolha do berçário.

Um ano se passou e percebo o quanto sabemos tão pouco das coisas. Podemos ter uma ideia, mas nunca estamos preparados o suficiente para determinadas situações. Hoje percebo quanta coisa a mais podia ter perguntado no momento em que conheci o berçário e não perguntei. De fato, tem coisas que só aprendemos na prática, no dia-a-dia mesmo.

Então que na semana passada, recebemos um comunicado informando que meu bebê já não é mais tão bebê. Não dizia bem isso, mas era como se fosse. Em janeiro Benjamin vai mudar para a turma do maternalzinho. Já sabia disso verbalmente, mas esse era o comunicado oficial. E nós pais estávamos sendo convocados para a reunião que acontece ainda esse mês, quando seríamos informados sobre as novas rotinas da mudança.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

07 nov 2012

Chupeta, o berçário, a mãe – lá vem história

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

A chupeta e mais um monte de coisas que estão acontecendo por aqui

chupeta

Há quase dois meses, iniciei o processo de tirar a chupeta do Benjamin. Eu sempre falei que meu filho jamais usaria chupeta (aquela velha história de quando não se é mãe “comigo vai ser diferente”. Conhece?) e na primeira oportunidade empurrei aquele trambolho boca a dentro.

Benjamin não pegava e eu insistia. Até hoje me pergunto por quê (?). Até que um dia ele pegou. Depois de um tempo comecei achar que ele estava usando demais aquilo e vi que era o sinal vermelho. Em casa já limitávamos o uso só para as sonecas e hora de dormir. Não tinha dúvidas com relação ao uso lá no berçário, pra mim era claro que ele ficava com ela o dia inteiro na boca.

Dois sinais me fizeram ter essa conclusão: 1. nas fotos da festinha de seu aniversário no berçário, Benjamin aparece em todas as fotos com a chupeta na boca e apático (eu não reconheci meu filho). 2. Todo santo dia eu entregava ele sem chupeta e todo santo dia ele era devolvido com a chupeta na boca. Eu até falava como quem não quer nada “mas de chupeta, não é hora de dormir”, “ah, de chupeta não dá pro bebê sorrir”…
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!