16 jun 2016

Feliz 5 anos, filho!

por
Gabi Miranda

Desenvolvimento, Destaque, Filhos

Feliz aniversário, feliz 5 anos filho!

5 anos

São 43.800 horas.
1.825  dias.
260 semanas.
60 meses.
5 anos. CINCO anos!

São cinco anos, filho.
Em cinco anos, as pessoas pagam financiamentos de carro, fazem planos a médio prazo, se formam na faculdade. Nesses cinco anos, você aprendeu a andar, a falar, a comer sozinho, a se socializar, a dobrar suas roupas, a tomar banho, escrever seu nome, o alfabeto inteiro, a soletrar, a desenhar, a jogar vídeo-game, andar de bicicleta, a falar inglês melhor que eu e mais um monte de coisas… já viajou bastante e se tornou um irmãozão. E são só 5 anos, filho.

Você gosta de dançar, de fazer gracinhas, assistir filmes, ir ao cinema, escutar música (e cantar), de pular e anda pelo apartamento como se fosse um macaquinho.

Você já faz perguntas difíceis e conexões incríveis que me fazem pensar “como não pensei nisso antes?!”. Mas eu sei porque. Porque você me convida a olhar o mundo com calma e com outros olhos, com outro frescor. Eu te apresento o mundo, mas é você quem me mostra o quanto ele é bonito.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

13 jun 2016

Desenho de criança é obra de arte

por
Gabi Miranda

Desenvolvimento, Destaque, Filhos

Desenho de criança é obra de arte. Por mim, as paredes lá de casa seriam todas decoradas com os desenhos do Benjamin

desenho de criança

Benjamin desenhando ele andando de bicicleta

Benjamin desde sempre vive pedindo lápis, papel, caneta para desenhar. Agora além de desenhar, ele pede para escrever, simplesmente para sair copiando palavras por aí. Eu nunca neguei papel e caneta para o menino que desenha anos-luz melhor do que eu. Se seu filho também pede toda hora para desenhar, deixe! Desenho de criança é obra de arte. Desenhar é importante para o desenvolvimento da criança. Por isso devemos deixar e estimular essa atividade junto aos pequenos.

Quando ainda é bebê e pega pela primeira vez uma caneta e faz um rabisco, a criança já consegue entender que tal movimento com aquele objeto produz uma marca. Daí ela só faz experiências, inclusive rabiscar a parede. O desenho de criança representa elementos que fazem parte da vida dele: família, amigos, personagens, objetos, etc. É importante o adulto valorizar seus desenhos, mesmo que não consiga enxergar além de rabiscos sem muito sentido e deixar que a criança conte sobre sua obra. Assim também é uma forma de estabelecer diálogos e descobrir um pouco mais dos sentimentos da criança. Embora, alguns especialistas indicam não perguntar à criança o que significa o desenho, porque nem sempre o desenho representa algo coerente e concreto, ou seja, nem sempre a criança tem consciência do que desenhou. E ao entender que o adulto precisa de uma explicação para compreender seu desenho, ela pode até inventar uma história.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

8

comente!

tags:

08 jun 2016

O Show da Luna – Discovery Kids

por
Gabi Miranda

Destaque, Educação, Filhos

o show da luna. jpg

Aqui não vemos muita televisão e por falta de tempo e escolhas, não assisto mais novela. Então a TV fica desligada a semana inteirinha e só aos finais de semana ligamos para algum momento de relaxamento do Benjamin que pede para ver um filminho (ele adora!) ou algum desenho. Ele até vê pouco desenhos em casa, mas conhece de tudo. Acho gracinha quando ele está lá mudando de canal, procurando algo que gosta e se depara com O Show da Luna. Imediatamente ele fala: mãe, seu desenho preferido. 🙂

O Show da Luna

Show da Luna Dispensa apresentação, mas vou fazer assim mesmo. Luna, a personagem principal, é uma menininha que quer saber o porquê de tudo. Junto com o irmão Júpiter e seu bicho de estimação Claudio, investiga a ciência que está por trás dos mistérios como o surgimento do arco-íris, a chuva, o sol, até como vivem as minhocas, como crescem as plantas, planetas, etc. Luna é curiosa, esperta, inteligente e aguça a curiosidade do telespectador, seja uma criança ou adulto. Ela se apresenta assim: eu sou totalmente, incrivelmente e desesperadamente apaixonada por só uma coisa: ciência. Ela é irresistível também! Se eu começo assistir Luna, quero ver até o final porque quero saber o que ela vai descobrir. Consequentemente, ela acaba nos ensinando também.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

07 jun 2016

Alfabetização, paciência e amor

Dois ingredientes essenciais para alfabetização: paciência e amor

alfabetização

Livro de atividades do Benjamin

Entramos em fase de alfabetização do Benjamin. Eu pensei que ainda demorava, mas foi ele mudar de escola e seu desenvolvimento deu um salto gigantesco. O interesse dele pelas letras tem me causado uma surpresa gostosa e até certa nostalgia. Até outro dia, eu esperava ansiosamente para ele sentar, bater palminha, mandar beijo, ficar em pé, sair das fraldas… agora eu torço para o primeiro dente dele demorar a cair, para o tempo passar mais devagar e vejo meu menino descobrindo as sílabas das palavras em uma revista, escrevendo alguns nomes sozinho e até me dando cartão escrito (com a letra garrancho mais linda do mundo): “eu te amo”. Ou seja, não demora muito ele estará lendo sozinho. O tempo está voando.

Nunca tive pressa pela alfabetização. Tanto que quando ele começou a escrever seu nome, há um ano e meio, me incomodou bastante, pois ele estava com 3 anos e achava muito cedo ter uma pressão para que ele soubesse escrever o próprio nome. Achava que não precisava ser aos 3 ou 4 anos, que existiam outras prioridades de habilidades motoras, cognitivas, emocionais. Aspectos esses a serem desenvolvidos brincando livremente. Afinal, através de brincadeiras, as crianças têm possibilidades de aprendizagem muito maior do que fazê-la ficar copiando seu nome vinte vezes. Considerando também que cada criança tem seu próprio ritmo, pra mim sempre foi tudo bem se o colega da escola já soubesse contar até 50 e meu filho até 10. Então, não tinha problema se ele não soubesse escrever seu nome aos 3, 4 anos, normal.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

9

comente!

30 maio 2016

A birra de todo dia

Não tem jeito, por mais que você ame, dê carinho e faça de tudo para evitar, a birra sempre aparece. Pode ser em menor ou maior intensidade, mas ela vem

birra

Os ataques de birra são comuns e fazem parte do desenvolvimento cerebral da criança. Dizem que tem hora para começar e terminar. Por aqui começou uma onda de birra(s) e às vezes é mega difícil manter o controle da situação. Benjamin, prestes a completar 5 anos, faz birra, pirraça, manha e algumas vezes chega a chorar – pra mim esse é o momento em que a situação perdeu mesmo o controle. Primeiro tento conversar, como quase nunca adianta naquele instante da birra que só aumenta, eu passo a ignorar e é quando ele não para de vir atrás de mim pedindo atenção. Faço um esforço enorme para ignorar, me dói pra caramba e quando vejo que ele realmente está disposto a dar fim ao show, paro, abraço, sento e converso com ele.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

7

comente!

25 maio 2016

Dicas para tornar a ida ao dentista menos traumática

por
Gabi Miranda

Comportamento, Filhos, Saúde

Dente de leite e dicas para tornar a ida ao dentista menos traumática

dicas dentista com criança

Imagem Google

Aqui em casa não cansamos de cuidar dos dentes do Benjamin. Eu tenho trauma de dentista, não gosto de jeito nenhum e tinha pavor de imaginar meu filho na cadeira do dentista. Pois o mesmo dente de leite que fez cárie ano passado, voltou a dar defeito, dessa vez a cárie se instalou e cresceu, me assustou a rapidez com que isso aconteceu e mais ainda porque cuidamos para evitar esse tipo de coisa. Fizemos mais uma visita ao dentista e Benzoca teve que passar por outra obturação no mesmo dente que já havia feito, porém dessa vez foi tenso porque até anestesia ele teve que tomar. Dra. Helena, dentista, de nossa confiança, explicou: tem gente que cuida muito e tem cáries, tem gente que cuida pouco e não tem nenhuma. Ela descreveu eu e a minha irmã (que dificilmente teve cáries). Ou seja, tem pessoas com mais predisposição para cáries e tem que que cuidar muito, mas muito mesmo para evitá-las.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

4

comente!

16 maio 2016

Bebês são detetives emocionais

Bebês – detetives emocionais

bebês

A revista ÉPOCA da semana passada (9 de maio, nº934), trouxe uma entrevista com o psicólogo americano Andrew Meltzoff, uma das maiores autoridades mundiais no estudo da infância, sobre o desenvolvimento infantil. Achei muito interessante algumas coisas ditas por ele, como o fato da criança ser capaz de assimilar os preconceitos mais sutis de seus pais e de perceber ambientes hostis. Eu, por exemplo, vivo em busca da melhor forma e jeito de falar, pois um volume de voz mais alto ou um tom pouco mais alterado, meu filho Benjamin já acha que estou brava. Acredito muito em tudo o que psicólogo diz na entrevista, inclusive que os bebês são detetives emocionais, até porque nosso humor reflete também no dele. Essa entrevista também me fez refletir na importância da escolha com quem deixamos nossos filhos, seja um cuidador ou escola. Compartilho agora com vocês.

ÉPOCA – Por que o senhor privilegia em suas pesquisas a importância da fase entre o nascimento e os 5 anos de idade?Andrew MeltzoffHá evidências científicas de que o desenvolvimento da criança no começo de sua vida ajuda a determinar o adulto que ele será. O cérebro do bebê é esculpido pelas experiências. Ele é profundamente afetado pelas interações sociais e físicas que tem com o mundo. Nesse período o bebê aprende mais do que aprenderá em qualquer outro período cronológico similar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

10

comente!

03 maio 2016

As lições que as crianças ensinam

as-licoes-que-as-criancas-ensinam

Estava assistindo ele empenhado em fazer sua lição de casa. A atividade consistia em recortar algumas imagens. Enquanto isso, pensava como ele tinha desenvolvido tal habilidade de uma noite para o dia. Recortava as figuras com tamanha maestria para sua pouca idade. Mesmo assim sugeri um jeito para facilitar seu trabalho, quando recebi a resposta: “deixa eu fazer do meu jeito, mamãe!”. Não foi uma pergunta e sim um pedido em bom tom de um garotinho de 4 anos descobrindo suas habilidades no mundo.

Constantemente tenho escutado essa frase vinda dele em diversas situações. “Deixa eu fazer do meu jeito”. Porque sou a mãe e mãe é bicho tolo, cheia de intenção, com manias que só as mães tem, das quais os filhos um dia acabam tendo vergonha. De tanto querer proteger e desejar o melhor para os nossos filhos, nós, mães, muitas vezes sufocamos. Dessa forma, sem intenção. A gente acha que deve ensinar tudo, porque queremos apresentar outras formas, mas será que alguém nos ensinou todos os melhores jeitos de fazer as coisas ou aprendemos sozinhos?
Clique e continue lendo!

compartilhe!

5

comente!

tags:

02 maio 2016

Conjuntivite – de olho nela

por
Gabi Miranda

Destaque, Filhos, Saúde

Esse tempo seco e ar poluído deixam os pequenos mais vulneráveis à conjuntivite, fui pesquisar sobre essa doença para esclarecer o assunto e compartilhar tudinho com vocês

conjuntivite como cuidar

Stella pegou conjuntivite na última semana. Estava começando uma gripinha e achamos que um dos olhinhos remelentos era decorrente a isso, mas no dia seguinte esse olho foi ficando estranho, no outro dia os dois estavam infectados e não tínhamos mais dúvidas: conjuntivite. Com esse surto de doenças espalhadas por aí, não levamos ao pronto socorro, esperamos dois dias (sábado e domingo), até segunda-feira e conseguimos um encaixe com a pediatra dela que confirmou o diagnóstico. Eu estava limpando o olho da menina com água boricada, não façam isso!!! Antigamente até faziam isso, mas o correto é limpar com soro ou água filtrada. A sorte é que ninguém mais em casa pegou, mas rendeu uma semana de molho em casa, com os cuidados da pequena divididos entre eu e o marido.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

6

comente!

28 abr 2016

Como fazer RG e CPF da criança (e deixar a mãe feliz)

por
Gabi Miranda

Destaque, Filhos

Semana passada marido me deixou emocionada fazendo uma surpresa: o RG da Stella. Nós estamos indo atrás disso para poder abrir a poupança da pitica. Hoje explico como fazer RG e CPF da criança

RG-e-CPF

Benjamin já tem RG e CPF desde quando tinha meses de vida. O CPF tirei antes porque era necessário para abrir a conta poupança. Para facilitar a vida e ter um documento dele sempre em mãos, resolvi aproveitar e fazer o RG também. As pessoas não pensam muito nisso, mas se nós adultos sempre andamos com documentos, porque não andar com um documento da criança também? Atualmente, existe a possibilidade, de tirar também a certidão de nascimento original em tamanho menor, mas na época em que ele nasceu não tinha essa modernidade toda.

É importante e seguro ter um documento da criança sempre junto dos pais. RG facilita tudo, porque além de possuir fotinho da criança, pode incluir o CPF e constam ali todas as informações essenciais, inclusive a comprovação de que a criança é filha do pai e da mãe dele mesmo. Além disso tudo, facilita na hora da viagem. O RG serve como documento de embarque tanto em viagens nacionais quanto internacionais dentro do Mercosul. Por aqui já fizemos os dois tipos de viagens e foi super tranquilo levando apenas o RG do Benzoca.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

Página 8 de 21Primeira...67891011...Última